continua após a publicidade

A Latam Airlines, uma das principais companhias aéreas da América Latina, anunciou que obteve lucro líquido de US$ 2,5 bilhões no quarto trimestre de 2022, após registrar prejuízo de US$ 2,8 bilhões no mesmo período do ano anterior. Segundo a empresa, o resultado positivo se deve em grande parte aos ganhos obtidos na renegociação de suas dívidas e à eliminação de ativos de direito de uso após a saída do grupo de seus processos de recuperação judicial.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado da Latam Airlines foi de US$ 520 milhões no 4T22, representando um aumento de 8% em relação ao quarto trimestre de 2021. Já a receita líquida total do grupo atingiu US$ 2,7 bilhões no período, um crescimento de 37% em relação ao mesmo período do ano anterior.

De acordo com a empresa, o aumento na receita se deve principalmente ao crescimento da demanda e capacidade de passageiros em relação ao ano anterior, além do aumento nas tarifas aéreas e da queda nas receitas de carga.

No final de 2022, a dívida financeira da Latam Airlines foi de US$ 4,2 bilhões, enquanto a dívida bruta (dívida financeira e obrigações de arrendamento) foi de US$ 6,5 bilhões. Isso representa uma redução de 37,5% em relação ao valor pré-recuperação judicial da empresa.

Para 2023, a Latam Airlines espera um crescimento anual de mais de 20% em suas operações de passageiros e cargas, acompanhado por uma redução nos custos por assento-quilômetro oferecido (CASK). A empresa também espera atingir um Ebitdar entre US$ 2,0 e US$ 2,2 bilhões em 2023, e uma alavancagem financeira de Dívida Líquida/Ebitdar Ajustado entre 2,9x e 3,1x até o final do ano.

Segundo analistas do Bradesco BBI, a Latam Airlines saiu da recuperação judicial com um balanço sólido e está priorizando a geração de caixa e a disciplina na gestão de capacidade. A expectativa é que essas medidas contribuam positivamente para a empresa nos próximos anos.

continua após a publicidade