continua após a publicidade

Um tributo à beleza da Costa Verde. Há 42 anos dedicado ao turismo e ao meio ambiente na região, de Mangaratiba a Paraty, o empresário Carlos Borges decidiu colocar no papel a saga da família Borges na preservação e no empreendedorismo na Costa Verde e da Baía da Ilha Grande nos últimos 65 anos. No dia 2, ele lança o livro “Portobello e a Baía da Ilha Grande”, com muitas histórias sobre a ocupação do litoral ilustradas por fotografias das joias ambientais da Costa Verde.

O fascínio da família Borges pelas belezas da região começou em 1958, e do alto. O patriarca, Carlos Souza Gomes Borges, levou os Borges para um passeio na montanha onde hoje é o Parque Nacional da Bocaina. Todos ficaram maravilhados com a área litorânea isolada em frente ao Pico do Frade, que tem 1.900 metros de altura. Carlos Borges, o filho, estava no grupo:

– Era um terreno paradisíaco, de costa e planície cercadas de morros florestados, banhados por praia deserta, de difícil acesso. A aquisição desta fazenda deu início à nossa história na região. A partir desta descoberta seguiu-se a aquisição de outras propriedades nessa região Sul do litoral fluminense, algumas com outros sócios, como Antônio Carlos de Almeida Braga, o saudoso Braguinha – conta Carlos Borges.

A paixão do autor do livro pela Costa Verde começou em 1969, depois que se formou em Administração e cursou turismo imobiliário na Espanha. A obra mostra os pontos que Borges classifica com os mais magníficos do litoral do Sul Fluminense, onde ele inaugurou o Hotel do Frade (hoje Fasano) em 1972.

– Carlos Borges e a família têm grande responsabilidade no desenvolvimento do turismo, na economia e na proteção ao meio ambiente na Costa Verde – comentou Manoel Francisco de Oliveira, síndico do Porto Frade e presidente da Associação dos Condomínios da Costa Verde.

No Portobello Resort & Safari, os visitantes têm a oportunidade de ter contato próximo com animais selvagens da fauna brasileira. São 30 espécies cuidadas por especialistas.

– Todos os empreendimentos, originalmente criados e desenvolvidos por nós, têm em comum proporcionar aos turistas visitantes ou proprietários o acesso direto ao litoral da região e o vasto mar de azul profundo da Baia da Ilha Grande – concluiu Carlos Borges.

continua após a publicidade