lucro real
O lucro real trabalha com um título bastante intuitivo, sendo definido com base no lucro real da empresa, levando em conta, o rendimento total de um empreendimento de acordo com as despesas necessárias para a realização dos seus produtos e serviços.

Abrir um negócio próprio é o sonho de uma grande parcela de trabalhadores do mercado. Algo que vem crescendo nos últimos anos, com a ampliação das áreas de serviço, acompanhando as tecnologias presentes, modificando a forma de se conquistar lucro.

Contudo, abrir a portas do seu estabelecimento pode não ser tão simples assim, exigindo uma completa dedicação da pessoa por trás desse empreendimento, começando já no processo de abertura do negócio, acerca da maneira com que o mesmo será registrado.

É preciso levar em conta o setor comercial ao qual esse empreendimento irá atuar, a sua previsão de lucros, o tempo necessário para que esse estabelecimento cresça em seu respectivo mercado, seja uma barraca de doces ou uma loja em um centro comercial.

Até porque costuma demorar para que um negócio consiga sobreviver com suas próprias pernas, existindo por isso diversos programas de apoio aos jovens empreendedores, que os auxiliem durante os primeiros meses do seu empreendimento, permitindo que ele cresça.

Existindo um auxílio para os processos de abertura e encerramento de empresas. Entre os pontos a serem discutidos durante esses citados procedimentos estão as regulamentações às quais um negócio precisa se adequar, para garantir sua liberação.

E junto dessas normas se destaca o ajuste desses negócios aos serviços financeiros como impostos, de forma a se certificar de que todos os tributos estejam sendo pagos e taxados de forma correta, garantindo uma proteção completa também ao negócio em questão.

Para quem não possui muita familiaridade com esse tipo de serviço, é indicado procurar o trabalho de uma consultoria tributária, capaz de definir e se responsabilizar quais são os impostos a serem pagos por esse empreendimento, além do modelo mais indicado.

E dentro dessas possibilidades de taxação existe uma que se destaca como a mais simples e compreensível para um negócio que busca crescer no seu mercado, que é o chamado lucro real.

Como funciona o lucro real?

Dentro do sistema de taxação de uma atividade jurídica existem algumas possibilidades que podem melhor se adequar ao seu negócio, como o lucro simples e presumido. Além dos dois citados, existe uma modalidade que se destaca por sua fácil concepção.

O lucro real trabalha com um título bastante intuitivo, sendo definido com base no lucro real da empresa, levando em conta, o rendimento total de um empreendimento de acordo com as despesas necessárias para a realização dos seus produtos e serviços.

Algo que pode ser explicado a partir das ações de um escritório que oferece serviços de tradução juramentada, por exemplo. Nesse caso, o lucro final desse negócio será o valor do rendimento subtraído dos gastos mensais para manter esse escritório em plena ação.

Como pagamento de funcionários, aluguel do imóvel, fora outras despesas relacionadas ao funcionamento desse projeto comercial, e como ele oferece aos seus serviços para diferentes clientes em sua região.

Por causa dessa fácil compreensão acerca dessas atividades financeiras de tributação, é previsível que os mais diversos tipos de negócio busquem associar os seus índices de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) ao sistema de lucro real.

O mesmo sobre a taxa de Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL), contudo, existe norma que define quais são os tipos de negócio que podem se adequar a esse método de tributação, levando em conta o lucro total da companhia.

Existindo a necessidade de que esse negócio tenha um lucro líquido abaixo de 32% do valor total do faturamento da companhia dentro de um espaço de tempo específico de faturação.

Um valor que se modifica de acordo com o tamanho do negócio, o que pode ser indicado por uma assessoria contábil que forneça serviços a esse tipo de negócio, com esse valor de taxação de estudos diretamente associado ao percentual de lucro de uma companhia.

Inclusive, caso a empresa apresente algum tipo de prejuízo fiscal durante um período fiscal, existe a possibilidade da mesma ser liberada do pagamento anual desses tributos, tudo a depender da performance comercial do seu empreendimento em questão.

Para se certificar dessa situação é preciso também apresentar anualmente aos órgãos financeiros competentes a apresentação dos registros contábeis associados, estando associados a uma série de documentos fiscais como:

  • Notas fiscais;
  • Recibos;
  • Cópias de cheques;
  • Boletos feitos e pagos.

Tudo a confirmar a relação simples entre receitas e despesas, chegando ao citado lucro real. Após toda essa adequação só é preciso saber se o seu negócio pode ser enquadrado nesse regime tributário, existindo certas exigências nesse sentido.

Minha empresa se enquadra no lucro real?

A resposta para isso está no setor ao qual o seu negócio se situa, existindo uma adequação legal regida pela lei de nº 9.718, com o lucro real estando comumente associado a empresas que possuem algum tipo de benefício fiscal.

Nesse caso sendo possível citar questões como a redução ou a isenção de impostos, tal como ocorre em algumas Organizações Não-Governamentais e em entidades religiosas, mas a maior parte dos negócios abrangidos pelo lucro real são do ramo financeiro.

Como acontece com o factoring, um serviço de antecipacao de recebiveis que funciona a partir das atividades de compras de crédito por parte das empresas, que podem negociar esses valores de forma mais atrativa para os seus respectivos clientes.

Existem também outras atividades do ramo financeiro que podem se destacar a esse sistema de tributação, tais como:

  • Bancos;
  • Cooperativas de crédito;
  • Entidade de previdência privada;
  • Empresas de seguro.

Negócios que podem ser enquadrados dentro do sistema de taxas do lucro real, facilitando dessa forma o trabalho do setor de contabilidade para empresas, por meio de um programa de fácil contribuição, ao que se refere às atividades físicas de uma empresa.

Além de outros benefícios associados a esse tipo de programa de tributação.

Os benefícios da tributação via lucro real

A existência desse método de contribuição fiscal está associada a um melhor planejamento tributário por parte de uma série de negócios, com destaque para aquele do ramo financeiro, incentivando inclusive a prosperidade desses empreendimentos.

Tudo a visar os benefícios que tais tipo de negócios podem trazer para a sociedade como um todo, ajudando com que outros mercados associados consigam alcançar junto melhores resultados comerciais, fortalecendo o mercado como um todo.

Um meio de taxação capaz de auxiliar as ações de um programa para controle financeiro empresarial, garantindo nesse sentido uma série de vantagens acerca da tributação de suas atividades, como:

Esclarecimentos sobre a tributação

Os serviços de taxação de impostos podem ser complicados, atuando com uma série de variáveis, que se adaptam ao setor de atuação do seu negócio, assim como a performance comercial do mesmo.

O lucro real, por outro lado, opera com um simples modelo de taxação em cima dos lucros totais de um projeto comercial, fazendo uma clara associação entre os gastos e ganhos de um negócio.

Tributação mais justa

Com essa simplificação no momento de definir o valor dos tributos a serem pagos, torna-se mais claro também as questões que envolvem o valor dessa taxação, garantindo dessa forma uma tributação justa, diretamente ligada ao rendimento de um negócio.

Melhor planejamento tributário

Esse mesmo tipo de clareza permite uma melhor preparação por parte dos empreendedores que pretendem organizar as finanças do seu negócio, de acordo com a previsão de rendimento e o valor de taxas que será aplicado a tal rendimento conquistado.

Permitindo desta forma um maior esclarecimentos sobre a realização de qualquer auditoria fiscal de ICMS, ou qualquer que seja o índice de tributos a serem pagos, entrando no planejamento comercial de uma empresa.

Obtenção de créditos do PIS e do Cofins

Por último, é possível citar o direito de apropriação de créditos por parte dos empreendedores jurídicos acerca do PIS e do Confins. Questão estabelecida pela própria lei 9.718, sendo permitido utilizar esse crédito para atividades em seu setor.

A partir desses tópicos citados é possível afirmar que a tributação em lucro real destaca-se como uma das formas de taxação mais claras que existem no mercado de tributos, a partir de um sistema de fácil compreensão para os negócios adequados ao mesmo.

E dessa forma sendo possível compreender a adesão de diversos negócios a esse tipo de tributação, que permite entre outras vantagens, uma melhor administração desse negócio, sobre o que envolve o crescimento desse empreendimento, por exemplo.

Afinal, ao se ter acesso a um valor claro de taxas a serem pagos de acordo com o avanço desse negócio dentro do seu mercado, é possível também definir a s melhores estratégias ao que envolve a gestão de ações atuais e futuras a tal empreendimento.

Tudo a ser definido pelo modelo de taxação de impostos ao qual o seu negócio se adequa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Gostou dessas dicas? Se sim, compartilhe com seus familiares e amigos, e também em suas redes sociais. Receba conteúdo gratuito, diariamente, e siga-nos no Google News.