marketing verde

Marketing verde, ecomarketing ou marketing ambiental, são conceitos com o mesmo significado e as empresas que os adotam voltam-se para a proteção do meio ambiente, tanto na produção como na operacionalização e divulgação de produtos ou serviços.

E, nesse sentido, elas precisam adotar estratégias que levem a este objetivo, no qual muitos clientes e consumidores acabam se engajando, compartilhando as mesmas ideias, para que a natureza passe a ser mais respeitada e preservada.

Assuntos voltados para a sustentabilidade, normalmente, são acompanhados pela mídia, quando movimentos são realizados, fazendo com que a sociedade como um todo passe a influenciar as pessoas na forma como é feita a remoção de resíduos sólidos.

Tudo aquilo que venha a prejudicar o meio ambiente é um assunto sério, mesmo porque quando isso ocorre, afeta de sobremaneira a qualidade de vida de uma comunidade e nota-se que, ao redor do mundo, muitas organizações se preocupam com o tema.

Portanto, ser “verde” é essencial nos últimos tempos, o que causa uma enorme diferenciação na imagem da empresa, sendo ela motivo de orgulho na visão dos clientes, perfazendo, nesse sentido, grandes benefícios sociais e para a empresa.

Entendendo o conceito de marketing verde

Marketing verde trata-se de uma estratégia de marketing voltada para beneficiar e não prejudicar o meio ambiente, e que foca em um apelo ambiental para que a empresa consiga vender adequadamente a imagem de consciência ecológica.

Isso acaba mudando a postura geral da companhia que comercializa motor elétrico para portão de correr, assim como dos colaboradores, que passam a perceber que ao se ter um meio ambiente preservado, isto pode afetar positivamente o bem-estar de todos.

Ser conscientemente ecológico é agir na transformação ambiental, social, cultural e econômica, transmitindo não apenas mensagens nessa vertente, mas influenciando as pessoas para que elas se envolvam com a sustentabilidade.

É muito comum identificar produtos “verdes”, ecologicamente corretos e considerados 100% naturais e não se trata mais de um modismo, mas de utilizar, também, materiais recicláveis e veicular propagandas informativas sobre esta questão.

A origem do marketing verde

O marketing ambiental surgiu na Europa e nos Estados Unidos, nos anos 1960, quando as pessoas passaram a se interessar pelo tema “ecologia”, e os impactos nesse assunto foram percebidos no início da década de 1990.

Isso ocorreu porque os consumidores passaram a pressionar as empresas e pessoas físicas, para que elas se envolvessem mais nessa temática, agindo com responsabilidade e, no Brasil, apareceu através das companhias europeias e norte-americanas.

Muitas empresas do terceiro setor, como as ONGs (Organizações Não governamentais) realizam campanhas nesse sentido, para que ocorra uma conscientização coletiva sobre a importância do marketing verde.

Ele é fundamental no processo de compreensão dos indivíduos com relação a natureza que os cerca e entidades jurídicas de rastreador de carro pelo celular, precisam estar alinhadas com as ideias da preservação do meio ambiente.

O empreendedorismo no marketing verde tem como base quatro pilares ou princípios essenciais, que devem ser implementados nas estratégias de quem pretende se envolver com esse movimento:

  • Ser ecologicamente correto;
  • Ser economicamente viável;
  • Ser socialmente justo;
  • Ser culturalmente aceito.

As empresas que adotam o marketing verde precisam seguir estar atentas aos 3 Rs: reduzir, reutilizar e reciclar, como, também, aos 4 Rs que envolvem a segurança, sustentabilidade, satisfação do consumidor e aceitação social.

Eles são importantes e as empresas devem investir nesses aspectos para economizarem energia e dinheiro na produção de produtos, colaborando com um meio ambiente saudável e qualitativo, sem perder o foco nos lucros, obviamente.

Por isso, a linguagem “verde” deve ser pautada em atitudes realmente assertivas e, se isso não acontecer, é um caso de Greenwashing, onde a imagem da empresa não condiz com o discurso, causando impactos negativos para a empresa e para todo o planeta.

É lamentável uma indústria fabricante de tecido de parede infantil vender uma imagem “amiga do meio ambiente” e jogar detritos radioativos no rio, enganando os consumidores, mascarando a conduta através de uma linguagem enganosa e contraditória.

Quando o consumidor se sente enganado, é um grande problema e o empreendimento pode cair em ruína, prejudicando a imagem diante da sociedade, o que dificilmente poderá ser corrigido no futuro.

O marketing verde e as estratégias

Pequenas e médias empresas vêm adotando estratégias na postura dos funcionários quanto a esta questão e as grandes empresas trabalham ostensivamente no marketing verde.

marketing verde 1 1

Abaixo, serão listadas algumas dicas para iniciar este processo de preservação do meio ambiente, objetivando dirimir os impactos negativos causados pelo pensamento errôneo do que ele pode significar.

  • Investir em reciclagem e reaproveitamento de materiais;
  • Economizar água nos processos produtivos;
  • Substituir produtos poluentes pelos menos poluentes;
  • Separar o lixo e descartá-lo adequadamente;
  • Não utilizar ou reduzir materiais não-biodegradáveis;
  • Pensar em soluções que aumentem a durabilidade dos produtos;
  • Poupar o excesso de uso de energia.

São atitudes que comprovam o comprometimento da empresa com o meio ambiente, a fauna e a flora.

Há muito tempo, empresas que atuam na área cosmetológica realizavam testes de produtos em animais, que hoje já são proibidos. Essa proibição aumentou o número de clientes, que atualmente passaram a comprar mais produtos.

Inclusive, o turismo ecológico já é uma forte tendência: ao mesmo tempo que colabora com o meio ambiente, mantém os consumidores satisfeitos, por saberem que as agências estão apostando no ecoturismo.

O serviço de solda orbital se utiliza de cádmio, zinco, estanho sulfatos e cianetos, substâncias tóxicas e pesadas, altamente poluentes, que prejudicam a saúde e o meio ambiente.

Sendo assim, as empresas desse segmento devem procurar soluções inovadores e criativas, para evitar a toxicidade da natureza, pesquisando formas mais adequadas para utilizar outros tipos de produtos menos poluentes.

Até mesmo em uma simples manutenção de celular Samsung, caso as peças estejam danificadas e sejam substituídas, elas devem ser descartadas adequadamente, em lixos destinados à reciclagem.

Quando a corporação tem consciência ecológica, passa a atrair um público que comunga com a mesma ideia e ele passa a comprar com mais assiduidade, sentindo-se engajado e alinhado na mesma perspectiva: preservar a natureza como um todo.

Benefícios do marketing verde  

As empresas que caminham nesta vertente passam a adquirir diversos benefícios e, sem seguida, serão destacados alguns deles:

  • São diferenciadas diante da concorrência;
  • Ganham credibilidade no mercado;
  • Agregam maior valor a uma marca;
  • Conquistam a simpatia das pessoas;
  • Atraem maior número de consumidores conscientes;
  • São mais recomendadas;
  • Atraem parceiros e acionistas alinhados a mesma ideia;
  • Promove maior satisfação dos consumidores;
  • O retorno no investimento é certeiro;
  • A imagem diante da sociedade é mais atrativa.

Ser ecologicamente correto é um processo longo, que não acontece do dia para a noite, porque vários procedimentos precisam ser adotados, como uma restruturação mais adequada da infraestrutura interna.

E, nesse sentido, quando é identificado que algo vem prejudicando o meio ambiente e o bem-estar de uma comunidade, por exemplo, é necessário a troca dos filtros de ar para que eles controlem a poluição despejada na atmosfera.

As madeiras advindas do reflorestamento são as mais indicadas na produção de mesas para consultórios, e é uma forma de colaborar com a natureza. Aliás, replantar árvores é uma conduta de grandes empresas.

Reduzir o lixo, utilizar-se da luz solar, reaproveitar materiais, fazer o descarte adequadamente, economizar água e energia e incentivar os colaboradores são ações muito importantes para o marketing verde e para quem absorve a ideia ecologicamente correta.

Uma divisória biombo escritório também pode acompanhar a ideia “verde” e ser confeccionada com madeira advinda de eucaliptos replantados e, quando essa atitude é tomada, a atmosfera nas imediações da empresa se torna mais pura e respirável.

Tendo colocado todas as dicas, informações e a conceituação de marketing verde, caminhar neste sentido é prioritário nas empresas, porque os impactos, ao longo do tempo, são imensamente positivos para a sociedade e para a natureza.

Considerações finais 

Como pode-se ver, adotar o marketing verde não se trata mais de um simples modismo pontual, mas uma forma de respeitar a natureza, em tudo aquilo que ela proporciona de forma gratuita para os indivíduos.

O impacto positivo é imenso e não há preço que pague um futuro melhor e mais qualitativo para as próximas gerações que, mais tarde, vão agradecer por todos os que querem se envolver nesta temática.

A sustentabilidade é essencial, tanto no âmbito individual, com pequenas atitudes nas atividades do dia a dia, como também nas ações empresariais, que não devem poupar esforços nas reestruturações internas necessárias.

Ademais, sempre é tempo de ser “verde”, apostar nesta ideia e promover benefícios para a sociedade como um todo, perfazendo um mundo melhor, porque, no final, a natureza vai agradecer por ser respeitada e preservada.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.