Imagem: Pexels

A sustentabilidade conquistou gradativamente um espaço importante nos debates da última década. Para além das florestas, foi possível compreender que o conceito inclui a maneira como os seres humanos utilizam os recursos naturais, se estendendo para outros ambientes como o oceano. 

Algumas medidas como evitar o uso de canudos e o descarte de plástico de forma inadequada já se tornaram conhecidas pela população. Agora, a onda de produtos sustentáveis visa ampliar ainda mais a conscientização.

O que é o movimento Blue Beauty?

O movimento Blue Beauty surgiu a partir da preocupação de Jeannie Jarnot com os impactos causados pela indústria da beleza na natureza. Anos antes, o movimento Green Beauty surgia abrangendo parte dos ambientes atingidos. 

A partir do Blue Beauty, a beleza azul, foi possível ampliar a conscientização até os oceanos, habitat de centenas de espécies de animais e plantas. O foco do movimento é reduzir a utilização de plástico, evitando que o material chegue até o oceano e cause danos irreparáveis. 

Como a indústria da beleza afeta os oceanos?

Essa pergunta é um dos pilares do movimento Blue Beauty. Afinal, como a indústria da beleza afetou e tem afetado os oceanos? A resposta é abrangente e contempla desde a escolha dos materiais até o descarte dos rótulos. 

O uso do plástico vai além da embalagem em alguns produtos. Esse é o caso dos esfoliantes, que podem contar com esferas plásticas no seu conteúdo. Durante o uso do produto, essas esferas são descartadas através do ralo e após um longo caminho chegam até o oceano.

Além do plástico, o uso de componentes químicos também contribui para a poluição e degradação dos oceanos. Nesse caso, a percepção do cliente pode ser prejudicada, uma vez que os nomes dos componentes não são amplamente conhecidos, apesar de constarem na descrição do produto.

Através desses dois exemplos, já é possível perceber que um consumo consciente não se resume ao descarte adequado de embalagens. Na Blue Beauty, é preciso repensar a forma de fabricar e consumir os produtos de beleza. 

Como aderir a uma beleza mais azul?

Após conhecer o movimento, muitas pessoas decidem aderir a uma beleza mais azul. Por isso, separamos algumas dicas de consumo consciente:

Conheça as marcas de beleza que você consome

Como foi possível observar, o movimento Blue Beauty abrange diversos aspectos que compõem a indústria da beleza. Para consumir de forma consciente, é importante encontrar marcas que compartilhem desse ideal e garantam produtos fabricados de formas mais sustentáveis para os seus clientes.

Busque produtos de beleza veganos

A composição dos produtos é muito importante dentro do movimento da beleza azul. Ao escolher opções veganas, além de evitar os testes realizados em animais, é possível encontrar empresas que se preocupam com a redução do impacto da indústria da beleza nos oceanos.

Fique atento à embalagem

É muito comum encontrar produtos de beleza com embalagens fabricadas em plástico. Isso acontece pelo custo do material e pela preocupação com o transporte, entretanto o plástico não é o mais indicado quando se trata da sustentabilidade. 

Buscar embalagens biodegradáveis ou empresas que permitem o retorno dos frascos após a utilização é uma boa opção para quem deseja ter um consumo mais sustentável.

Leia os rótulos

Assim como o plástico, os componentes químicos também são inimigos do movimento Blue Beauty. Portanto, é importante ficar atento aos rótulos e buscar as opções de produtos mais naturais.

Compartilhe a beleza azul

A indústria da beleza é uma das maiores do mundo, por isso é importante que as pessoas sejam conscientizadas e optem por um consumo mais responsável. Compartilhando os ideais da beleza azul, é possível aumentar essa corrente e diminuir os impactos causados nos oceanos e nos seres vivos que o habitam.