Se você está preocupado com as oscilações da economia ou a desaceleração do mercado,  é fundamental que tenha equipes experientes e que saibam lidar com o capital de giro e o fluxo de caixa. Essas duas métricas ilustram diferentes aspectos da saúde financeira de uma empresa, seja ela do ramo alimentício ou de Catalisador para tinta.

Enquanto o fluxo de caixa mede a quantia em dinheiro que entra e sai em um determinado período, o capital de giro tem a ver com a diferença entre os ativos e passivos circulantes, ou seja, o caixa, as folhas de pagamento, as contas a pagar e as despesas acumuladas, só para citar alguns. Ficou curioso e deseja entender melhor sobre o tema? Então, vem com a gente!

O que é capital de giro?

O capital de giro é calculado subtraindo o passivo do ativo circulante. Isso é primeiramente listado no balanço da empresa. O ativo inclui algo como: caixa, contas a receber e estoque. Assim como o passivo tem: contas a pagar, impostos, salários e juros devidos.

Essa sobrevida também ajuda na retenção dos clientes, que serão atraídos como uma chapa é atraída por um Eletroimã. Uma empresa que mantém capital de giro positivo provavelmente terá maior capacidade de enfrentar desafios financeiros e flexibilidade para investir em crescimento após cumprir obrigações de curto prazo.

Por que o capital de giro é importante?

O capital de giro é utilizado, principalmente, para cumprir as obrigações de curto prazo. Se uma empresa tiver capital de giro suficiente, ela terá fôlego para pagar seus colaboradores, bem como seus fornecedores e os juros e taxas que estarão pendentes ao longo do ano.

Mas podemos ir além! Quando tudo está ‘redondinho’, servirá para financiar o crescimento dos negócios sem que as dívidas sejam um problema. Se precisar de dinheiro emprestado para adquirir um novo modelo de Compressor De Ar, por exemplo, demonstrar capital de giro positivo pode facilitar a qualificação para empréstimos em financeiras.

Referente àquelas que fazem empréstimo, tenha em mente que elas querem ter uma visão clara de quanto dinheiro está disponível e, em contrapartida, você deve trabalhar para manter capital de giro suficiente para cobrir passivos, não esquecendo de analisar um percentual para crescimento e contingências.

Como o capital de giro funciona?

Quando você tem capital de giro suficiente, pode usá-lo não só para pagar as contas, mas também para expandir os negócios. Aqui estão alguns dos usos mais comuns de empréstimos e reservas de capital de giro:

  • Compre estoque antes da alta em seu setor;
  • Contrate e treine funcionários em épocas onde o fluxo de trabalho é menor;
  • Quando os impostos vencerem em um momento inconveniente, é importante buscar os empréstimos de capital de giro de curto prazo, pois eles o ajudarão a pagar seus impostos sem esgotar essas finanças acumuladas;
  • Como indicador de uma organização bem administrada, o cálculo do capital de giro medirá a saúde financeira para revelar a viabilidade do seu empreendimento. Também é usado pelos bancos para estender linhas de crédito.

Razões para considerar empréstimos para capital de giro

Pense que é gestor de uma marca de Chapa De Acm. Então, para sobreviver a um momento de oscilação, precisará de uma medida saudável de capital de giro. Os benefícios específicos de uma posição positiva incluem:

  • Reservas de dinheiro para passar por momentos difíceis;
  • Capacidade de expandir seu modo de negócios (não ficar em apenas uma vertente, pois o mundo não gira mais desta forma);
  • Aquisição de ativos geradores de receita (quem sabe adquirir um novo terreno);
  • Fazer negócios com parceiros que o ajudem no crescimento da marca.

Como indicador de uma organização bem administrada, o cálculo do capital de giro ajuda a medir a viabilidade do seu empreendimento. Também é usado pelos bancos para estender linhas de crédito às empresas.

Não há como negar que toda essa máxima terá impacto positivo (se bem feito) a curto e médio prazo. Ao longo desses anos de pandemia, quem se preparou para ‘o pior’, manteve-se relevante mesmo nas dificuldades e é isso que precisamos tirar de positivo de tudo isso.

Gostou do conteúdo? Então, conte para gente nos comentários e não deixe de acompanhar as novidades no blog e compartilhar nas redes sociais.

Este artigo foi escrito por Éder Pessôa, criador de conteúdo do Soluções Industriais