Vários troféus do Oscar empilhados lado a lado
Premiação desse ano promete algumas surpresas

Uma premiação tão renomada e aguardada, tem como tradição e reconhecimento um evento muito conhecido e de extrema importância em todo o cinema mundial, claramente, estamos falando sobre o Oscar.

Provavelmente você já ouviu falar sobre o evento, mas talvez não saiba ao certo do que ele se trata. Para esclarecer, o Oscar premia os melhores produtos audiovisuais do mercado, avaliando desde o monitoramento de câmeras feito nas gravações, até outros pontos.

Pois bem, sem mais delongas, continue a leitura e entenda a história do evento, bem como outros detalhes importantes – principalmente quando falamos da realização que acontecerá em 2022 e tem tudo para ser muito boa e cheia de boas premiações.

Como funciona a logística do evento?

É importante começar dizendo que sua origem se deu em 1927, tendo sua primeira cerimônia apenas em 1929, na cidade de Los Angeles. Além disso, o evento sempre foi transmitido em diversos países e acompanhado por pessoas ao redor do mundo inteiro.

Ainda na década de 20, em grande expansão, o cinema norte-americano contou com várias personalidades que criaram a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (Academy of Motion Pictures Arts and Sciences – Ampas).

Inclusive, essa ideia foi criada por Louis B. Mayer, um dos chefes da empresa de distribuição e produção de filmes e programas televisivos, a fim de cuidar das imagens dos estúdios de cinema de Hollywood. 

A partir dessa criação, todos os anos inúmeros artistas concorrem a essa premiação diante da categoria indicada através dos votos, por isso os filmes selecionados para concorrer e os vencedores do Oscar são determinados apenas pelos membros da academia.

Atualmente tem-se uma estimativa de 8.500 membros que possuem direito a voto. Ademais, algumas categorias são abertas para a realização dos votos de todos, por exemplo: melhor filme e melhor filme estrangeiro, atualmente renomeado por filme internacional. 

Entretanto, em outras categorias é necessário conhecimento e técnicas para avaliação, sendo assim o número de votos é menor, mediante ao número reduzido de membros que participam da ação. 

Por que o nome ‘Oscar’?

Este nome foi oficialmente anunciado na cerimônia de 1934, na qual o colunista Skolsky se referiu assim ao prêmio ao anunciar a atriz Katherine Hepburn vencedora de uma das categorias.

Porém, também existe uma outra história, na qual uma secretária da academia – o nome não se sabe ao certo, pois a confecção de crachá não era tão comum na época – viu a estatueta e disse que se parecia com seu tio Oscar. 

Qual das duas é verdade, ainda é um mistério, mas a evolução do prêmio continua acontecendo, atingindo cada vez mais público e sendo uma pauta importante dentro de todas as redes sociais.

Conheça mais sobre a evolução do evento

Relembrando a primeira cerimônia, ela teve uma duração de quinze minutos e, por coincidência, teve o mesmo número de distribuição de estatuetas – as quais as primeiras eram de bronze, mas também já foram de gesso e atualmente são figuras banhadas a ouro e prata.

Hoje em dia, o Oscar tem mais de três horas de duração – podendo ser contadas com um  relógio de ponto digital. Além disso, já conta com cinquenta e dois anos de transmissão, no tradicional Dolby Theatre, em Los Angeles, onde é realizado desde 2002. 

Porém, em 2021, esta cerimónia ficou marcada por acontecer simultaneamente em dois lugares distintos, no Dolby e Union Station, estação de trem que recebeu alguns convidados do evento. Pode-se dizer que foi algo único e inovador, mas na verdade foi ‘obrigatório’.

Isso se deu devido à pandemia, ou seja, para atender o distanciamento social necessário, bem como para estar dentro das medidas de segurança. Para isso, um projeto de arquitetura completo foi necessário, principalmente para evitar erros.

Categorias votadas no Oscar

Falando um pouco sobre as categorias, é possível reforçar que as atuais, bem como os respectivos prêmios Oscar são:

  • Melhor Filme;
  • Melhor Diretor;
  • Melhor Ator;
  • Melhor Atriz;
  • Melhor Ator coadjuvante;
  • Melhor Atriz coadjuvante;
  • Melhor Roteiro original; 
  • Melhor Roteiro adaptado;
  • Melhor Montagem.

O primeiro tópico recebe votos de absolutamente todos os participantes da academia, desde atores até operadores de som, logo, chama-se de “voto preferencial”, um verdadeiro controlador de acesso que possibilita ser apto para vencer a partir de 50% da preferência.

Se não ocorrer o processo eliminatório dos filmes “menos queridos”, isso também acontece e é chegado a um consenso, avaliando a obra como um todo, ou seja:

  1. Narrativa;
  2. Enredo;
  3. Mensagem da produção;
  4. Os atores;
  5. A direção. 

Por curiosidade, a estatueta nesta categoria, no caso, não vai direto às mãos do diretor e sim do produtor (a) do longa-metragem.

Logo a separação dos papéis entre o principal e o coadjuvante acontece na segunda categoria mencionada, com o mesmo processo de escolha. 

Entretanto, tendo como maior complexidade a divisão entre quem é protagonista e quem é o coadjuvante, afinal há produções em que o segundo ganha mais destaque que o primeiro, como é o caso de Coringa de Heath Ledger.

Para a categoria de melhor direção, há filtros para os votantes, e apenas cineastas da academia escolhem os favoritos do momento. 

Uma votação feita na sala de edição e que surpreendentemente contraria todas as apostas, é a de melhor montagem, pois prioriza cada uma ao longo do filme com as cenas melhor performadas, ângulos, fluidez e conexões da história. 

E para os roteiristas, a categoria de melhor roteiro compõem uma das mais importantes para a elaboração de um filme, afinal são eles que fazem os olhos vibrarem nas telonas. Um roteiro original tem a premiação para projetos autorais.

Com isso, o roteiro adaptado se diferencia por ser uma produção baseada em peças de teatro, jogos, filmes antigos e até mesmo livros e quadrinhos. 

Em questão um roteiro muito bem estruturado consiste em: começo, meio e fim, com uma história coerente e agradável a quem assiste, tanto para o telespectador quanto para os acadêmicos – assim como acontece com um projeto feito por uma empresa de topografia.

Sobre a categoria de melhor som (edição, mixagem, trilhas), ela é a mais técnica de tudo o que se vê no cinema, pois a mixagem é o que equilibra entre as falas, sons ambientes, e ela, a trilha sonora. 

Com a edição de som acontece de forma diferente, referente à captação de áudio de um filme inteiro feito pela própria equipe no set,  trabalho presencial feito a fim de captar todos os sons e assim equalizar da melhor maneira.

Para a categoria que requer mais atenção, detalhes, observações, está a de melhor figurino e maquiagem, por esse motivo os profissionais estão o tempo inteiro nas gravações, para cada detalhe ser visto.

Logo o que acontece com os personagens (a transformação) funciona como uma amostragem de solo, (método que permite conhecer antes do plantio e sua capacidade de suprir e disponibilizar os nutrientes), pois há de ter uma transformação assertiva.

Com figurino, os votantes têm suas preferências visuais em filmes de época, tendo mais importância os detalhes nas roupas e confecções ou que apenas tenha a capacidade de criar tendências.

Premiação no Brasil: conheça algumas

Com um pouco mais de cem anos da premiação, no Brasil algumas produções e artistas concorreram nas mais diversas categorias.

Há dois anos a categoria de melhor documentário, Democracia em Vertigem estava entre os concorridos. Antes, O pagador de promessas (1963), O quatrilho (1996), O que é isso Companheiro? (1998) e Central do Brasil (1999).

Anunciada antes pela primeira vez na rádio Tupi, hoje conta até com balão publicitário nas redes sociais e sites voltados para o cinema, muitos vibram com as categorias que são premiadas ao longo do programa. 

Saiba tudo sobre o Oscar 2022

Para este ano de 2022, a premiação acontecerá dia 27 de março e contará com um grande destaque para “Ataque dos Cães”, produção de streaming, indicado a doze estatuetas, podendo ser para a ilustre Jane Campion o Oscar de Melhor Diretora, tornando-se a terceira mulher da história a conquistar.

Com o cineasta brasileiro na disputa, Pedro Kos, carioca e co-diretor de “Onde eu Moro”, foi indicado como a Melhor curta em Documentário. 

Isso porque, ele conta uma história que acompanha vários moradores de rua que vivem nos EUA. Ademais, esse mesmo cineasta já esteve presente em outra cerimônia com “Lixo Extraordinário” – montado por ele, o documentário recebeu indicação ao Oscar em 2011.

Ou seja, as figuras brasileiras devem vir com força neste ano de 2022, garantindo seu espaço e conseguindo, mais uma vez, entrar para a história do cinema e do audiovisual como um todo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Gostou dessas dicas? Se sim, compartilhe com seus familiares e amigos, e também em suas redes sociais. Receba conteúdo gratuito, diariamente, e siga-nos no Google News.