O programa Pé-de-meia, criado pelo Governo Federal, funciona como uma espécie de poupança para os estudantes. No total, os estudantes da rede pública podem receber até R$ 9 mil durante os três anos de ensino médio.  Porém, no mês de julho, os pagamentos foram vetados

Pagamento do pé-de-meia é VETADO em julho prejudicando os ESTUDANTES

 

O programa visa manter o estudante na escola, contribuindo para a sua formação educacional e para o seu futuro profissional com um incentivo financeiro. Com o benefício, os estudantes podem garantir uma segurança financeira e custear o que for necessário para a formação superior durante o período. 

Segundo Laura Alvarenga, especialista do FDR, o benefício é oferecido a jovens de 19 a 24 anos que participam da educação para jovens e adultos. O programa oferece quatro tipos de incentivos aos estudantes do ensino médio.

Pagamento do pé-de-meia cortado em julho? 

A parcela de Incentivo-Frequência do Pé-de-meia será suspensa apenas durante dois meses do ano: janeiro e julho, que são meses em que os estudantes estão de férias. 

Conforme as regras do programa, receberá R$ 200,00 o estudante que demonstrar frequência escolar mínima de 80% das horas letivas ou média de 80% das horas letivas ao longo do ano. 

Para os outros meses, o pagamento seguirá normalmente o calendário disponibilizado pelo Governo Federal. 

Como receber o Pé-de-meia?

Os valores podem variar de R$ 200, como incentivo pela matrícula nas três séries do Ensino Médio; de R$ 1.000, como poupança para os estudantes no final do ano; até R$ 1.800, pela frequência escolar, + R$ 200, no último ano, se fizer o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

O MEC informou que o benefício será pago por etapas, da seguinte forma:

  • Incentivo para matrícula: no valor anual de R$ 200;

  • Incentivo de frequência: no valor anual de R$ 1.800;

  • Incentivo para conclusão do ano: no valor anual de R$ 1.000;

  • Incentivo para o Enem: em parcela única de R$ 200;

  • No caso do incentivo de frequência, o valor total de R$ 1.800 será pago em nove parcelas ao longo do ano.

Outras informações sobre o programa e outros benefícios do governo estão disponíveis no FDR.

 

 

 

 

Marina Costa SilveiraJornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). Com experiência em redação, redes sociais e marketing digital. Atualmente, cursando o MBA em Marketing, Branding e Growth pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).

Sem avaliações ainda