petróleo
Os níveis mais altos de preços foram atingidos em junho, após 8 anos. Desde então houve uma perda de sua força, mas os preços permanecem em um patamar historicamente alto.

O petróleo é uma das matérias-primas mais importantes para a produção de uma série de produtos, inclusive a gasolina. No dia 5 de outubro, os maiores exportadores de petróleo do mundo se reuniram em meio a apelos de todo o mundo para reduzir o preço do petróleo.

Os níveis mais altos de preços foram atingidos em junho, após 8 anos. Desde então houve uma perda de sua força, mas os preços permanecem em um patamar historicamente alto.

Diante deste cenário, os países importadores perduram aos membros do grupo de produtores de petróleo, a Opep, que aumentassem seus suprimentos. O problema é que os principais países da Opep parecem não estar dispostos a ajudar nesse cenário.

Indo em contramão aos anseios dos países importadores, os maiores exportadores de petróleo do mundo chegaram a um acordo para reduzir a produção em 2 milhões de barris por dia.

Esse grupo, que inclui a Rússia, tem como objetivo manter os preços do petróleo elevados, mesmo estando em meio a uma demanda enfraquecida pelo esfriamento da economia global.

Neste artigo vamos falar mais sobre como explicar o aumento dos preços do petróleo mesmo frente a uma baixa demanda.

O que é a Opep+?

Uma empresa de análise ambiental é fundamental quando o assunto é petróleo, pois essa substância pode poluir ambientes inteiros.

A Opep se trata de um grupo de 23 países exportadores de petróleo que se reúne regularmente para decidir quanto petróleo bruto irão vender no mercado mundial.

Formando o núcleo deste grupo estão os 13 países membros da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), composto principalmente por países do Oriente Médio e da África.

Em 1960 foi formada a Opep como um cartel, tendo o objetivo de fixar a oferta mundial de petróleo e seu preço.

Atualmente os países da Opep produzem cerca de 30% do petróleo bruto do mundo, sendo a Arábia Saudita o maior produtor de petróleo da Opep, com uma produção de mais de 10 milhões de barris por dia.

No ano de 2016, quando os preços do petróleo estavam particularmente baixos, a Opep uniu suas forças com mais 10 produtores de petróleo para criar a Opep. Entre os novos membros estava a Rússia, que também produz mais de 10 milhões de barris por dia.

Essas nações juntas produzem cerca de 40% de todo o petróleo bruto do mundo e precisam de um bom programa de monitoramento ambiental.

De acordo com Kate Dourian, do Energy Institute de Londres, a Opep adapta a oferta e a demanda para equilibrar o mercado, mantendo preços altos ao reduzir a oferta quando a demanda por petróleo cai.

Essa organização também pode trabalhar baixando os preços ao colocar mais petróleo no mercado.

Por que a Opep+ reduziu a produção de petróleo?

Na primeira reunião presencial em Viena desde março de 2020, os membros formadores da Opep+ acordaram em reduzir a produção dos níveis de agosto de 2022 em dois milhões de barris por dia, dando menos de 42 milhões de barris.

Esse corte, que entrará em vigor a partir de novembro, representa quase 2% da oferta global de petróleo, e é um corte maior que o esperado.

Trata-se da maior redução da Opep+ desde 2020, quando houve um corte da produção em mais de 9 milhões de barris por dia como resposta à pandemia.

Afetando empresas como o serviço de transporte de veículos, a medida foi projetada para aumentar o preço do petróleo, que caiu abaixo de US$ 90,00 de uma máxima de US$ 122,00 em junho. Após o anúncio, os preços subiram.

Essa alta do petróleo elevou os preços da gasolina em todo o mundo e contribui para o aumento da inflação nos países.

Países como os Estados Unidos perduram à Opep+ que não avançasse com os cortes na produção, pois preços mais baixos significam menos receita para a Rússia. A Casa Branca considerou essa uma decisão míope.

No mês de julho, o então presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, visitou a Arábia Saudita, o maior produtor de petróleo da Opep+. A intenção era pedir ao príncipe herdeiro Mohammed bin Salman que aumentasse a produção de petróleo.

Além disso, o ex-primeiro-ministro britânico Boris Johnson também pediu aos Emirados Árabes Unidos e à Arábia Saudita para aumentar sua produção, mas sem sucesso.

Por que os preços do petróleo dispararam?

Sendo essencial também para táxi aereo empresas, o petróleo se mostra um ponto crítico de discussão. No ano de 2020, quando a COVID-19 se espalhou pelo mundo e os países entraram em confinamento, o preço do petróleo caiu devido à falta de compradores.

Praticamente os produtores estavam pagando às pessoas para levarem o petróleo de suas mãos, pois não tinham espaço suficiente para armazenar tudo, conforme coloca Dourian.

Como resposta a isso, os membros da Opep+ concordaram em reduzir a produção em 9,7 milhões de barris por dia, visando ajudar a levantar o preço. Assim, conforme a demanda cresceu, o grupo aumentou lentamente sua produção de petróleo.

No episódio da invasão da Ucrânia pela Rússia, o preço do petróleo subiu para mais de US$ 100,00 por barril. Nesse cenário, os mercados ficaram muito preocupados que as sanções globais pudessem levar à escassez do petróleo russo.

Desde então o preço caiu, auxiliando uma empresa de transporte de veículos particulares, e isso provocou especulações de que a Opep+ cortaria a produção.

O que está acontecendo com o petróleo russo?

Após a invasão da Ucrânia pela Rússia, muitos países passaram a comprar menos petróleo russo e seu preço começou a cair.

Chegando em uma certa altura da história, o petróleo russo estava mais de US$ 30,00 mais barato que o petróleo Brent, uma referência internacional no mercado de petróleo.

Chegando ao final de setembro, os barris estavam cerca de US$ 20,00 mais baratos, e isso afetou o mercado.

Países como Índia e China, que não tomaram parte das sanções contra a Rússia por causa da guerra na Ucrânia, agora respondem por metade das exportações de petróleo da Rússia.

Hoje a Rússia é o maior fornecedor de petróleo da China, substituindo a Arábia Saudita nesse quesito.

Só em março deste ano, Índia e China importaram mais petróleo da Rússia do que os 27 estados membros da União Europeia (EU), que planeja impor um embargo ao petróleo bruto russo a partir do dia 5 de dezembro.

Esse embargo valerá para o petróleo bruto enviado por navios-tanques e para a maioria dos suprimentos canalizados.

Como estamos falando de um combustível fóssil, o monitoramento ambiental em postos de combustíveis também é essencial para manter a qualidade de vida no local.

Em nosso país, a alta dos preços dos combustíveis fez com que o atual presidente Jair Bolsonaro (PL), que é candidato à reeleição, a reduzir o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Produtos) sobre esses produtos.

Acompanhando a queda do barril de petróleo desde junho, a medida contribui para a redução do preço:

  • Da gasolina;
  • Do diesel;
  • Do gás de cozinha;
  • Deflação registrada em julho e agosto.

Com os preços agora novamente em alta, havia uma expectativa que se houvessem reajustes de preços feitos pela Petrobras.

No entanto, às vésperas do segundo turno das eleições, a empresa petroleira informou que considera as altas recentes do petróleo como movimentos especulativos, insuficientes para reajustes.

Considerações finais

O petróleo é um combustível fóssil importante para uma série de segmentos e setores do mercado, pois é a matéria-prima de muitos produtos, além de estar relacionado à gasolina, ao diesel e ao gás de cozinha.

Para se trabalhar com esse tipo de produto, é importante um relatório de impacto ambiental para garantir que a empresa esteja dentro dos parâmetros ambientais legais para sua execução.

Como você acompanhou neste artigo, desde a queda no consumo de petróleo durante a pandemia, começaram os cortes na produção do material.

Seguindo esse primeiro fator, veio a guerra da Ucrânia, onde a Rússia, um dos maiores exportadores de petróleo, recebeu sérias sanções de muitos países, havendo cortes na importação do produto.

Hoje seus maiores consumidores são Índia e China, que estão correspondendo a grande parte das exportações realizadas pela Rússia.

Após a prospecção do petróleo, é importante optar por uma empresa de descontaminação de solo para garantir que o meio ambiente poderá se regenerar naquela área.

Ao tratar de petróleo e sua alta nos preços mesmo com a baixa demanda, é preciso considerar pilares como o econômico, o social e o ambiental.

Neste artigo certamente você entendeu o que está acontecendo para que estejam ocorrendo as altas nos preços dos derivados de petróleo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.