Planeta.doc Festival leva reflexão sobre a água para escolas do país

As ações educativas da nona edição do Festival Planetadoc começam nesta sexta-feira 01, com a abertura da Mostra Cinematográfica Planeta Água focada na questão da água e do saneamento básico no Brasil, com acesso gratuito, A iniciativa conta com o patrocínio exclusivo da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA)  e visa a conscientizar alunos de ensino fundamental 2 e do ensino médio sobre a problemática relacionada ao uso da água, considerando os impactos da escassez, do desaparecimento de nascentes e rios, do aumento da poluição da água e dos problemas relacionados ao saneamento, das mudanças climáticas, entre outros. A novidade desta edição é a possibilidade de professores utilizarem filmes como ferramenta de educomunicação, por meio da Plataforma streaming Planeta na Escola (www.planetanaescola.com). 

O objetivo é permitir a formação de crianças e jovens na temática sobre a água, utilizando filmes como estratégia de sensibilização e de promoção do conhecimento sobre questões socioambientais e da cidadania. “A plataforma Planeta na Escola busca desenvolver e consolidar um processo contínuo de educação socioambiental, tendo o cinema como ferramenta central de educomunicação e a articulação entre cultura e educação como estratégia fundamental de incidência”, destaca a diretora do Festival, Mônica Linhares.

“Contribuir para o fomento de projetos de caráter socioambiental, que estimulem a participação de jovens na cultura do cuidado e de boas práticas dos recursos hídricos, são iniciativas que estão totalmente alinhadas ao planejamento estratégico institucional da Agência e que cumprem com a missão maior da instituição, que é garantir a segurança hídrica no país”, disse o diretor-presidente interino da ANA, Filipe Sampaio

Os filmes propostos tornam-se ferramentas eficazes não só no processo formativo, mas para construir espaços proveitosos de debates e soluções em torno do desafio de promover políticas, tecnologias e ações sustentáveis em nossa época. A plataforma permite aos professores compartilhar suas próprias práticas pedagógicas e colaborar com outros docentes em projetos, ideias e soluções aplicadas em sala de aula. O professor é a peça chave deste processo, pois ele realiza a mediação e interpretação das obras junto aos seus alunos. A interface desenhada gera um perfil personalizado através do qual cada professor pode acessar o conteúdo, visualizar os filmes e interagir com os recursos pedagógicos disponíveis, além de compartilhar arquivos – textos, fotos e vídeos – adaptando o processo de comunicação online aos seus interesses.

Os professores podem criar conteúdo, propor atividades de treinamento e compartilhá-los com seus colegas. Neste ano, a Plataforma Planeta na Escola também está promovendo o concurso audiovisual, “Um minuto para mudar o mundo”, que estimula os estudantes a realizarem filmes de até um minuto de duração com a temática Água. Professores, escolas e Secretarias de Educação interessadas em acessar o conteúdo e participar das atividades podem se cadastrar aqui. 

Água no Brasil

A importância da educação ambiental se insere num contexto de ameaças à preservação dos recursos hídricos no país. Dados de um recente estudo desenvolvido pela ANA revelam que as regiões Norte, Nordeste, parte do Centro- Oeste e parte do Sudeste podem ter uma perda de mais de 40% da água disponível para uso em 2040 em razão das mudanças climáticas. O estudo – Impacto das Mudanças Climáticas nos Recursos Hídricos do Brasil – prevê ainda um aumento substancial no número de trechos de rios intermitentes – que secam durante parte do ano. A estimativa é para um cenário de alto grau de emissão de gases de efeito estufa com aumento de 4.5 ºC de aquecimento até 2.100 em relação às temperaturas do período anterior à revolução industrial. Entretanto, os cenários mais otimistas, com aumento de 2 a 3 ºC, também revelam uma perspectiva negativa, com a queda de 20% a 25% no nível dos rios dessas regiões.

Aumenta o risco de falta de água, especialmente no Semiárido, No Sul a tendência é de um aumento de 5% na disponibilidade hídrica até 2040. O estudo foi elaborado por um amplo conjunto de dados climáticos, como níveis de precipitação, evapotranspiração, disponibilidade hídrica e variação da vazão e sua publicação acende o alerta para a necessidade de ações sistêmicas e de longo prazo para a garantia da disponibilidade hídrica no país, associada a processos de educação ambiental.

Nona edição

Mostra Planeta Água apresenta ao todo 50 filmes que se debruçam sobre a questão da água sob distintos olhares. Além de promover a sensibilização de professores e alunos, a Mostra fomenta o envolvimento com as comunidades, por meio das atividades de intervenção socioambiental realizadas por estudantes em seus territórios, a partir de uma metodologia de projetos. Estas atividades serão sistematizadas na área de compartilhamento de práticas pedagógicas da Plataforma Planeta na Escola, a partir da consolidação de uma rede de professores que utilizam o cinema para a educação.

Com impacto nacional e internacional, o festival Planetadoc visa estender a discussão sobre a regeneração da vida na Terra, a fim de promover a mudança de olhares e paradigmas, replicando as inovações que possam beneficiar a sociedade humana e a biodiversidade do planeta. As ações da nona edição do Festival Planetadoc finalizam em 15 de abril, com a realização do Planeta Doc Conferência Terra, Planeta Água, em formato online, que reúne cientistas e cineastas para um debate público sobre a água, voltado aos alunos de ensino médio e universidades.