O milho é suscetível a várias doenças que podem comprometer significativamente a produção. Entre as mais comuns estão a cercosporiose, o enfezamento e o mosaico comum. A cercosporiose, causada por fungos, provoca manchas nas folhas que reduzem a capacidade fotossintética da planta. O enfezamento, por sua vez, é uma doença transmitida por insetos que causa nanismo e deformações nas plantas. O mosaico comum é uma virose que afeta o crescimento e a produtividade. Para combater essas doenças, os produtores utilizam variedades resistentes, práticas de rotação de culturas e o controle de vetores. A detecção precoce e o manejo integrado são essenciais para minimizar os impactos dessas doenças.

Sem avaliações ainda