Entenda porque os produtos são mais caros e porque ter uma vida sustentável vai além das compras de itens.

A sustentabilidade é uma preocupação cada vez mais comum para muitas pessoas, mas uma das maiores dificuldades é o valor mais alto dos produtos em muitos casos. Algumas medidas para combater esse desafio é obter desconto com parceiros e pesquisar muito antes de comprar.

De acordo com uma pesquisa feita pelo Instituto Akatu e GlobeScan, 85% dos brasileiros querem reduzir seu impacto individual no ambiente. Porém, a ideia de que um estilo de vida mais sustentável custa caro acaba afastando-os desse estilo de vida.

Entenda, a seguir, porque ter uma vida sustentável pode ser mais caro, mas possível!

Produtos sustentáveis são mais caros? Depende!

A ideia de que produtos sustentáveis são mais caros do que os tradicionais é verdadeira. Afinal, é possível perceber a diferença de preços ao comparar os valores de qualquer tipo de produto.

Entretanto, um ponto que muitos pesquisadores salientam é que uma vida sustentável não é apenas sobre escolher o que irá comprar, mas também o que deixará de ser comprado. Isso porque a ideia de sustentabilidade também passa pelo conceito de redução de consumo.

No mercado tradicional, quanto maior o consumo e a procura por um determinado produto, mais unidades dele precisarão ser produzidas. Com a larga escala, o produto se barateia, mas também promove impactos muito maiores ao meio ambiente.

No mercado sustentável, a ideia é que a produção tenha o menor impacto possível e que não seja estimulado um consumo exagerado de um produto por uma só pessoa. Assim, os hábitos sustentáveis também passam pela preocupação de consumir menos.

Por isso, o mercado de reuso e reaproveitamento é tão relacionado com uma vida sustentável, pois quanto mais se estende o “tempo de vida” de um produto, menor a necessidade de trocar por um produto novo.

O custo de ser sustentável

Mas porque os produtos do mercado tradicional são mais baratos, e os sustentáveis, mais caros? De maneira geral, porque a fabricação de um produto “verde” envolve custos diferentes do normal.

Fabricar um produto com as mínimas preocupações com o meio ambiente exige menos investimento do que um que leva em consideração diferentes fatores sustentáveis. Nesse caso, não apenas a poluição, mas a fonte da matéria prima, a dignidade dos trabalhadores, os meios de transporte menos poluentes, entre muitas outras preocupações.

De acordo com Bruna Tiussu, do Instituto Akatu, em entrevista para o UOL, ao comprar um produto sustentável, você está escolhendo pagar pelos custos do impacto ambiental e social naquele momento e não depois. Com um produto tradicional, você paga menos agora, mas os problemas causados “voltam para cobrar” futuramente.

Investimentos em sustentabilidade

Outro ponto importante sobre esse tema é que, de maneira geral, os produtos considerados sustentáveis não recebem tantos investimentos e apoios financeiros para manter essa produção mais limpa e justa. Assim, precisam repassar esses custos para os consumidores.

Isso porque ser ou tornar-se uma empresa sustentável envolve mudanças na forma de produção e investimentos em melhorias das fontes de matéria-prima, em armazenamento, em transporte e em tecnologia. Dessa forma, o investimento precisa ser maior, o que nem sempre é feito pelas empresas.

Ter um consumo mais sustentável, como foi possível notar, envolve não apenas os produtos comprados. Assim, ter hábitos que melhoram a relação com o planeta, como evitar um consumo desenfreado e valorizar empresas que investem em uma produção com menos impacto, também é uma forma de preservá-lo.

Sem avaliações ainda