ClimaInfo

O governador do Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel (PSDB), alertou hoje que as queimadas já devastaram 350 mil hectares do Pantanal em 2024, marcando um aumento dramático em comparação ao ano anterior. Em entrevista à CNN Brasil, Riedel atribuiu o crescimento alarmante dos incêndios florestais às mudanças climáticas, destacando uma seca severa e condições climáticas adversas.

Nesta segunda-feira (17 de junho de 2024), o governador Eduardo Riedel revelou que 350 mil hectares do Pantanal já foram consumidos pelas queimadas este ano, representando um aumento de 1.800% em relação a 2023. Riedel comparou a situação atual com o desastre de 2020, quando cerca de 3,5 milhões de hectares foram afetados, descrevendo-o como o pior cenário já enfrentado pelo bioma.

Segundo o governador, a maior parte das áreas atingidas pertence a propriedades privadas, enfatizando que a crise não reflete uma falta de consciência ambiental, mas sim uma condição climática extrema. “O que mudou do ano passado para este ano? A consciência das pessoas piorou? Não, foi a condição climática. Estamos enfrentando uma seca atípica no Estado do Mato Grosso do Sul”, declarou Riedel.

Ele mencionou a colaboração do governo federal, especialmente através de acordos com a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, e planeja discutir estratégias adicionais com o secretário de Controle do Desmatamento e Ordenamento Ambiental Territorial, André Lima.

Riedel também destacou que o Pantanal iniciou o mês de maio com níveis baixos nos rios, devido à seca precoce, e enfrentou um início de temporada de incêndios “muito agressivo”. Em junho, o bioma registrou o maior número de focos de incêndio desde 1998, conforme dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

O Pantanal, com 150.355 km² de extensão, é uma das maiores áreas úmidas contínuas do mundo, abrangendo 65% do território do Mato Grosso do Sul e 35% do Mato Grosso. Desde o início do ano, o bioma já perdeu 1.276 km² para o fogo, um aumento significativo em comparação a 2023.

O aumento drástico das queimadas no Pantanal em 2024 reflete a severidade das mudanças climáticas e levanta preocupações sobre a preservação deste importante ecossistema brasileiro. Com esforços conjuntos entre governos estaduais e federal, medidas urgentes são necessárias para mitigar os impactos ambientais e proteger a biodiversidade única da região.

Fonte: Adaptado de Poder360

Sem avaliações ainda