Crédito: Journal of Applied Geodesy (2024). DOI: 10.1515/jag-2024-0024

Pesquisadores da Universidade de Teerã descobriram que satélites podem detectar anomalias eletromagnéticas e de temperatura até 19 dias antes de um terremoto. O estudo, publicado no Journal of Applied Geodesy, analisou dados de dois terremotos que ocorreram em 6 de fevereiro de 2023, próximos à fronteira entre Turquia e Síria. Esta descoberta pode ser crucial para o desenvolvimento de sistemas de alerta precoce, potencialmente salvando vidas e reduzindo danos em futuros desastres naturais.

Anomalias detectadas por satélites antes dos terremotos

Utilizando dados do satélite chinês CSES-01 e da missão Swarm da Agência Espacial Europeia, o professor Mehdi Akhoondzadeh identificou anomalias significativas na ionosfera e na atmosfera da região afetada. Estas anomalias incluíam alterações na temperatura da superfície terrestre, níveis de vapor de água, metano, ozônio e monóxido de carbono. As variações começaram a ser observadas de 12 a 19 dias antes dos terremotos.

“Usando dados do satélite CSES-01, foram detectadas pela primeira vez anomalias na ionosfera antes dos terremotos na Turquia em 6 de fevereiro de 2023″, disse Akhoondzadeh. “Estudar essas anomalias em múltiplos precursores de terremotos diminui a incerteza na detecção e pode ser eficaz na criação de sistemas de alerta de terremotos com um baixo número de avisos falsos”.

A importância das anomalias eletromagnéticas

Anomalias eletromagnéticas na ionosfera foram observadas entre 1 a 5 dias antes dos terremotos. Essas anomalias incluem variações na densidade eletrônica e na temperatura eletrônica. A sequência de eventos indica que esses sinais podem se originar no solo e se manifestar em níveis mais elevados da atmosfera e da ionosfera.

“Os momentos em que as anomalias se tornaram aparentes no solo, na atmosfera e na ionosfera, respectivamente, sugerem que estes sinais se originaram no solo e eventualmente se tornaram evidentes em níveis mais elevados”, explicou Akhoondzadeh.

Potencial para sistemas de alerta precoce

O estudo reforça a ideia de que a análise detalhada de dados de satélite pode identificar precursoras de terremotos e fornecer alertas antecipados. O desenvolvimento de tais sistemas de alerta precoce é vital para prevenir mortes e reduzir a destruição causada por terremotos.

Embora a previsão de terremotos ainda seja um desafio devido à complexidade das interações entre diferentes parâmetros, cada novo estudo contribui para a construção de um modelo mais preciso. “Com cada terremoto que analisamos usando tecnologia de satélite cada vez mais sofisticada, esses padrões estão emergindo lentamente”, destacou Akhoondzadeh.

Tecnologia de satélites em avanço

Os satélites têm se mostrado ferramentas essenciais para monitorar a atividade sísmica e as mudanças geofísicas associadas aos terremotos. A missão Swarm, por exemplo, consiste em três satélites que observam o campo magnético da Terra e outros parâmetros que podem indicar atividades sísmicas iminentes.

Este estudo específico focou-se nas anomalias associadas aos terremotos na Turquia e na Síria, mas os pesquisadores pretendem ampliar suas análises para outros terremotos em diferentes regiões geográficas. Isso ajudará a verificar a consistência das anomalias eletromagnéticas como indicadores de terremotos e a melhorar a precisão dos sistemas de alerta precoce.

A detecção de anomalias eletromagnéticas antes dos terremotos na Turquia representa um avanço significativo na pesquisa de precursoras de terremotos. Com o uso de satélites avançados, como o CSES-01 e a missão Swarm, a comunidade científica está cada vez mais perto de desenvolver sistemas de alerta precoce eficazes. Estes sistemas poderiam oferecer preciosos dias de aviso, proporcionando uma janela crucial para evacuações e preparação para desastres.

Fonte: SciencePO

Sem avaliações ainda