Delft, Países Baixos — Em um avanço significativo na interação entre humanos e máquinas, pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Delft (TU Delft) criaram um sistema robótico de código aberto capaz de jogar xadrez contra jogadores humanos em um ambiente real. Este sistema, detalhado em um artigo recente publicado no arXiv, não apenas movimenta peças no tabuleiro, mas também interage verbal e gestualmente com os jogadores, utilizando inteligência artificial avançada.

Combinando Hardware e Software

O robô de xadrez desenvolvido pela equipe de pesquisa da TU Delft é composto por um conjunto sofisticado de hardware e software. No coração do sistema está o braço robótico Franka Emika Panda, que possui sete graus de liberdade, permitindo movimentos precisos e complexos. Este braço é equipado com uma pinça personalizada impressa em 3D para manusear as peças do tabuleiro.

O sistema visual do robô é baseado em uma câmera ZED2 StereoLabs, que captura imagens do tabuleiro de xadrez e permite ao robô identificar as peças e suas posições. Toda a operação é controlada por uma unidade NVIDIA Jetson Nano, um PC e um conjunto de microfones e alto-falantes que permitem ao robô comunicar-se com os jogadores humanos.

Componentes de Software

No nível de software, o sistema é igualmente impressionante. O robô utiliza um módulo de percepção para analisar as imagens do tabuleiro e traduzir essas informações em texto descritivo. Em seguida, o módulo de análise e avaliação usa essas descrições para prever os movimentos mais adequados no jogo, integrando um poderoso mecanismo de xadrez.

Para executar esses movimentos, o módulo de planejamento e execução de movimento toma as decisões e controla o braço robótico para mover as peças do xadrez conforme necessário. Finalmente, o módulo de interação permite que o robô converse com os jogadores, utilizando a API da plataforma conversacional ChatGPT da OpenAI para responder a perguntas e interagir de forma mais natural.

Avaliações e Potencial de Pesquisa

Os pesquisadores realizaram uma série de testes iniciais para avaliar a eficácia do robô em competir contra humanos no xadrez. Embora ainda não tenham explorado profundamente a percepção dos usuários sobre a interação com o robô, os resultados preliminares são promissores. O robô foi capaz de planejar e executar movimentos de xadrez de maneira eficiente, movimentando as peças para as posições desejadas no tabuleiro.

O código-fonte do robô e os dados utilizados para treinar seus classificadores estão disponíveis de forma open-source no GitHub, permitindo que outros pesquisadores e entusiastas possam replicar e ampliar este sistema. Isso abre portas para futuras pesquisas em interação humano-robô e a potencial aplicação do robô em outras áreas além do xadrez.

Futuras Aplicações e Expansões

Renchi Zhang, Joost de Winter e seus colegas da TU Delft têm planos ambiciosos para o futuro do OpenChessRobot. Eles pretendem estudar como robôs com IA podem influenciar as pessoas através de interações emocionais e verbais mais naturais. Além disso, há interesse em expandir as capacidades do robô para aplicações que vão além do xadrez, explorando o uso de robôs para assistência física e outras formas de apoio.

“Queremos entender melhor como os robôs podem interagir com os humanos de maneiras que vão além dos jogos de tabuleiro, talvez até ajudando em tarefas diárias ou assistindo em contextos mais complexos,” disseram os pesquisadores em seu artigo.

Com o avanço contínuo da tecnologia e da inteligência artificial, sistemas como o OpenChessRobot representam um passo importante na integração de robôs em nossa vida cotidiana, oferecendo novas oportunidades para pesquisa e desenvolvimento em várias áreas.

Fonte: Ingrid Fadelli, Tech Xplore

Sem avaliações ainda