Crédito: Pixabay/CC0 Domínio Público

A expansão das plantações de coca, impulsionada pelo tráfico de cocaína, está ameaçando seriamente o habitat do periquito-de-Santa-Marta, uma espécie de pássaro em perigo crítico de extinção na Colômbia. Este impacto devastador foi detalhado em um estudo recente publicado em 12 de junho de 2024, no qual cientistas alertam sobre a necessidade urgente de proteção ambiental na região.

O periquito-de-Santa-Marta (Pyrrhura viridicata) é endêmico da Sierra Nevada de Santa Marta, uma área de grande biodiversidade na Colômbia. A expansão das plantações de coca, alimentada pela crescente demanda global por cocaína, está destruindo rapidamente o habitat natural desse pássaro. A pesquisa, conduzida por uma equipe internacional, destaca que, nos últimos anos, vastas áreas de florestas têm sido desmatadas ilegalmente para dar lugar ao cultivo de coca.

“Estamos testemunhando uma destruição em larga escala do habitat natural do periquito-de-Santa-Marta, impulsionada pela expansão do tráfico de cocaína“, afirmou o Dr. Federico Bautista, principal autor do estudo e ecologista da Universidade Nacional da Colômbia. “Sem uma intervenção imediata, essa espécie enfrenta um futuro sombrio.”

A Sierra Nevada de Santa Marta é um dos locais mais ricos em biodiversidade do mundo e abriga muitas espécies endêmicas que não podem ser encontradas em nenhum outro lugar. A destruição desse ecossistema único não apenas ameaça o periquito-de-Santa-Marta, mas também coloca em risco outras espécies que dependem dessas florestas.

O estudo revela que o desmatamento para plantações de coca aumentou dramaticamente nas últimas duas décadas, com taxas de perda de habitat que superam a regeneração natural da floresta. As imagens de satélite e as análises de campo mostraram que grandes áreas da Sierra Nevada de Santa Marta foram convertidas em terrenos agrícolas para a produção de coca, levando a uma perda significativa de cobertura florestal.

Além do desmatamento, o tráfico de cocaína também contribui para a degradação ambiental através do uso de produtos químicos tóxicos para a produção de cocaína, que contaminam o solo e as fontes de água, afetando não só a fauna, mas também as comunidades locais que dependem desses recursos naturais.

“Os efeitos do tráfico de cocaína vão além da questão social e econômica”, observou a Dra. Isabel Gómez, coautora do estudo e especialista em conservação de aves. “Estamos vendo um impacto ambiental direto que pode levar à extinção de espécies inteiras, como o periquito-de-Santa-Marta.”

Para combater essa ameaça, os autores do estudo sugerem uma série de medidas urgentes, incluindo a intensificação dos esforços de fiscalização para impedir o desmatamento ilegal e a promoção de alternativas econômicas para as comunidades locais que atualmente dependem do cultivo de coca. Programas de restauração florestal e iniciativas de conservação específicas para o periquito-de-Santa-Marta também são essenciais para garantir a sobrevivência da espécie.

O governo colombiano, juntamente com organizações ambientais e a comunidade internacional, é chamado a agir rapidamente para proteger a Sierra Nevada de Santa Marta. Esta região é considerada um ponto quente de biodiversidade e um tesouro natural que precisa ser preservado para as futuras gerações.

“Precisamos de uma resposta coordenada e eficaz para proteger não apenas o periquito-de-Santa-Marta, mas todo o ecossistema da Sierra Nevada”, enfatizou Bautista. “A conservação da biodiversidade e a luta contra o tráfico de cocaína estão intrinsecamente ligadas nesta batalha pela preservação de nossa herança natural.”

A urgência desta questão é clara. A menos que ações decisivas sejam tomadas, o mundo pode perder não apenas uma espécie de pássaro única, mas também um dos ecossistemas mais ricos e diversos da Terra.

Fonte: Phys.org, 12 de junho de 2024

Sem avaliações ainda