Foto: Divulgação

As trilhas turísticas brasileiras serão integradas e terão sua sinalização padronizada a partir de um plano estruturado pelos ministérios do Meio Ambiente e do Turismo junto com estados e municípios. O diretor de Áreas Protegidas do Ministério do Meio Ambiente, Pedro da Cunha e Menezes, destacou entre as ações planejadas a implantação, em até 18 meses, de um Caminho do Mico-Leão-Dourado, que vai se articular com a Trilha TransCaboFrio, Rio das Ostras e o Caminho da Serra do Mar.

O objetivo é gerar emprego e renda por meio de pousadas, aluguel de bicicletas e diversos outros negócios. O anúncio foi feito na última quarta-feira, durante o Seminário Regional de Ecoturismo, realizado pelo Sebrae Rio, no Parque Ecológico Mico-Leão-Dourado, em Silva Jardim, na região das Baixadas Litorâneas.

Cerca de 180 pessoas, entre gestores públicos e empreendedores do turismo, participaram do encontro regional promovido em parceria com os municípios de Silva Jardim e Casimiro de Abreu, no qual debatidas tendências, inovações e políticas públicas para o setor.
Segundo a coordenadora do Sebrae Rio na Região dos Lagos, Ana Cláudia Melo, o objetivo era provocar gestores públicos e privados para fortalecer o ecoturismo na região, onde vem se trabalhando na formatação de roteiros e capacitação de empreendedores.

O evento também trouxe casos de sucesso, como o de Trajano de Moraes, na Região Serrana do Rio. De acordo com Tiago Peckly, secretário de Turismo do município, 135 pequenos negócios do setor turístico foram abertos e o número de empresas cadastradas no Ministério do Turismo subiu de 14 para 60 nos últimos dois anos. “Isso foi fruto da parceria com o Sebrae, por onde conhecemos a Rede Brasileira de Trilhas e tivemos acesso a uma consultoria para mapear caminhos e negócios, como alimentação e hospedagem”, afirmou Tiago

5/5