Categorias Saúde

Vacina: saiba porquê a imunidade reduz com o tempo e como se preparar

A pandemia abalou as estruturas do mundo inteiro e durante muito tempo a vacina foi um real desejo de todos, visando sempre a segurança da população, o pessoal de cada um e o bem-estar de amigos, familiares e conhecidos.

Porém, conforme o tempo passa é comum que a imunidade da mesma dentro do corpo humano diminua e muitas pessoas não sabem disso, se assustando e tomando decisões que podem prejudicar o organismo, sem realizar um real preparo para a situação.

Pensando nisso, o texto de hoje irá explicar como a imunidade reduz conforme o tempo passa e como fazer para se preparar para tal situação, desde descobrindo qual lençol hospitalar usar até os cuidados dentro de sua casa.

O corpo humano é um organismo que esconde muitos mistérios até hoje, embora seja comum todos opinarem sobre como ele funciona e como medicamentos e vacinas agem dentro do mesmo, não são todos que realmente sabem como é importante a utilização de ambos.

Em época de pandemia, se tornou normal que muitas pessoas ficassem em casa para não se expor ao vírus que assola o mundo.

Entretanto, não foram todas as pessoas que tiveram essa disponibilidade, e por isso precisaram tomar os devidos cuidados, utilizando mascaras de tecido, álcool em gel e diversos outros recursos para se proteger.

Porém, o conceito de vacina vem muito antes da pandemia e desde épocas anteriores as pessoas têm um desconhecimento de como realmente funcionam, criando ideias ou espalhando informações erradas sobre as mesmas.

Como o próprio título deste texto sugere, muitos acreditam que a imunidade decai por conta de uma vacina fraca ou não eficaz, sendo que a realidade é bem diferente.

Todas em algum nível fazem com que a imunidade seja reduzida com o passar do tempo, mesmo que se utilize constantemente equipamentos de higiene hospitalar.

Mas, como o organismo normalmente reage às vacinas? Qual a finalidade das mesmas no organismo? Como o corpo humano reage às infecções que adentram o nosso corpo? 

A resposta dessas e de muitas outras perguntas podem ser conferidas nos tópicos a seguir, onde o assunto será melhor desenvolvido e abordado, além de explorar o assunto, mostrando até mesmo como a segurança biológica pode ser uma pauta importante a ser discutida.

A importância da vacina

O primeiro passo a ser compreendido é como o nosso organismo e os anticorpos funcionam. 

O papel do sistema imunológico é evitar que nos infectemos com qualquer vírus e, caso o pior aconteça, ajudar ao máximo possível o organismo para expulsar esse mal.

Em outras palavras, os anticorpos serão os responsáveis por combater o vírus com tudo que tem, mas é normal que com o tempo nessa “batalha” eles vão ficando mais fracos e deixando as pessoas um pouco mais desprotegidas.

Mas isso não significa de maneira nenhuma que com isso é melhor não se vacinar. Muito pelo contrário.

Mesmo quando algum vírus adentra o seu sistema imunológico após vacinado, os anticorpos da vacina ajudam a diminuir o impacto do mesmo, evitando que se precise utilizar uma cama hospitalar manual.

Entre os diversos benefícios de tomar a vacina, podemos destacar:

  • Maior eficácia contra vírus e doenças;
  • Anticorpos se adaptam com mais facilidade;
  • Menor probabilidade de contrair infecções;
  • Maior segurança contra diversos tipos de doenças.

Dessa forma, também é importante saber que embora os anticorpos diminuam e a proteção do corpo também, apenas as mais leves que se vão com rapidez. 

As proteções mais fortes que evitam uma pessoa ter que ir ao hospital decaem com maior lentidão, assegurando ainda a pessoa que tomar a vacina.

Em um exemplo um pouco mais simples e fácil de entender, qualquer pessoa, seja as mais comuns ou até as que trabalham com serviços de alimentação, podemos comparar o corpo humano a um castelo da idade média.

Para que um castelo consiga aguentar as guerras e manter seu território, o mesmo precisa de defesas para se fortificar e aguentar as tropas dos inimigos. 

Em uma comparação ao nosso corpo, o organismo é o castelo e os inimigos são os vírus e bactérias que a todo momento tentam entrar nele.

Porém, não  é somente fora do castelo que precisa ser fortificado, já que existem tropas em seu interior mais treinadas para defender as pessoas que neles moram, garantindo que possam suportar a investida do inimigo, reagir e contra-atacar, expulsando possíveis invasores.

Independente se a pessoa usa aparelho para medir pressao manual, pode-se dizer que apesar da vacina e dos anticorpos ao longo do tempo irem diminuindo, as principais proteções permanecem e somente se desgastam ao longo do tempo.

Isso por causa da memória imunitária, auxiliando e muito na prevenção de todas as doenças e vírus conforme já foi mencionado algumas vezes ao longo deste texto.

Entretanto, o maior causador desta diminuição na proteção, mesmo para quem utiliza separador de gotas em suas doses de medicamento, é o próprio tempo, e contra ele não tem como lutar, afinal, é uma verdade para todos.

Com o passar do tempo, todas as células do organismo começam a envelhecer também e com as células e anticorpos de imunidade não são diferentes. 

Ou seja, quanto mais velhos, mais difícil as vacinas fazerem um real efeito e mais lenta é a reação do nosso corpo as doenças que podem ser contraídas.

Isso sem mencionar que, normalmente, quanto mais velhos ficamos mais problemas de saúde podem ser contraídos que, ao serem somados com algumas doenças ou vírus rotineiros, e até mesmo novos, dificultam o treinamento das células e anticorpos, aumentando o risco de vida de pessoas mais velhas.

Esse é o principal motivo das vacinas serem tomadas de tempos em tempos, tanto para tentar ao máximo aumentar essa proteção do corpo humano quanto para tentar proteger, nem que seja o mínimo possível, pessoas mais velhas de um vírus que pode ser letal. 

A pandemia da Covid-19

A vacina foi de extrema importância para acalmar os ânimos de todos durante o período da pandemia, e mesmo quando se aproxima de seu final, ainda existem pessoas que mesmo vacinadas continuam contraindo a doença.

Não é à toa que o Ministério da Saúde e diversos outros órgãos da saúde foquem tanto em procedimentos que diminuam os riscos de contaminação e incentivam a vacinação, que, no fim das contas, é a forma mais eficiente de prevenção ao vírus da Covid-19.

Não apenas isso, mas uma das coisas mais importantes quando se pensa na pandemia é o contágio, que em muitos casos, é possível que a pessoa seja assintomática, ou seja, o organismo não desenvolve os sintomas do vírus, mesmo estando com ele no corpo.

Porém, isso não significa que não possa contagiar outras pessoas com o mesmo, fazendo com que acabe prejudicando outras vidas muitas vezes sem saber. O vírus possui um contágio quase nulo para crianças e jovens abaixo dos 18 anos.

A vacina foi uma conquista frente a tantas adversidades que o mundo inteiro passou, tendo mais de 250 milhões de casos registrados e mais de 5 milhões de mortes confirmadas. Ou seja, o impacto na vida de diversas famílias ao redor do mundo foi enorme.

Essas foram as vacinas mais rápidas criadas na história e, embora sejam de caráter emergencial e seja necessário tomar mais de uma dose para realmente ser imunizado e garantir a maior segurança possível, ainda sim é extremamente indicado a vacinação.

Diversos lugares públicos do mundo permitem a entrada de pessoas apenas com comprovante da mesma, uma estratégia adicional para garantir, nem que seja só um pouco mais, a segurança de diversas pessoas ao redor do mundo.

Considerações Finais

O texto de hoje abordou sobre as vacinas e a importância de se imunizar, além do motivo da imunidade reduzir com o tempo. 

Diversos apontamentos e orientações foram dadas de como se preparar e visando sempre a vacinação como ponto-chave para garantir uma boa saúde em tempos de pandemia, e também, fora dele.

Embora possamos prevenir ao máximo a entrada de algum vírus em nosso organismo, essa tarefa é bastante difícil e nem sempre conseguimos, mesmo com todas as precauções possíveis.

Portanto, a vacina é vital para a imunização do corpo e para a garantia de um organismo mais saudável e forte contra os males que possam vir a nos contaminar.

Sendo assim, siga as orientações deste texto e se informe o máximo possível sobre como evitar contrair doenças e como tomar os devidos cuidados após tomar as suas doses de vacina. 

Sua saúde, a população e as pessoas que gostam de você agradecem.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Gabriel Prado

Formado em Jornalismo e Comunicação Social. Assessor digital pela equipe Guia de Investimento. Meu compromisso é entregar conteúdos de qualidade para diversos setores, entre os principais: Tecnologia, finanças e meio ambiente.

Postagens recentes

Resultado da Super Sete de hoje AO VIVO; concurso 281, hoje, 10/08/2022

O Resultado da Super Sete de hoje, AO VIVO, acabou de ser confirmado pela Caixa…

3 horas Atrás

Super Sete 281 sorteia prêmio de R$ 500 mil nesta quarta-feira (10/08/2022)

O apostador que conseguir 7 acertos no Super Sete 281 desta quarta-feira ganhará o prêmio…

3 horas Atrás

Resultado da mega-sena de hoje AO VIVO; concurso 2509, hoje, 10/08/2022

O resultado da mega-sena de hoje, AO VIVO, foi confirmado pela Caixa Econômica Federal. Segundo…

3 horas Atrás

Mega-Sena 2509 tem prêmio de R$ 8 milhões nesta quarta-feira (10/08/2022)

O prêmio da Mega-sena 2509 para quem conseguir 06 acertos será de R$ 8 milhões. Segundo a…

3 horas Atrás

Resultado da quina de hoje AO VIVO; concurso 5920, hoje, 10/08/2022

O resultado da quina de hoje, AO VIVO, acabou de ser confirmado pela Caixa Econômica…

3 horas Atrás

Quina 5920 sorteia prêmio de R$ 1,5 milhão nesta quarta-feira (10/08/2022)

O apostador que conseguir 5 acertos na Quina 5920 desta quarta-feira ganhará o prêmio de…

3 horas Atrás