Vasco deverá pagar R$ 1,5 milhão a Rafael Galhardo

Rafael Galhardo
Foto: Thiago Ribeiro/AGIF

Na transição para a SAF, o Vasco “ganha” mais um problema. Na última quinta-feira (25), a 78ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro condenou o clube cruzmaltino a remunerar em R$ 1,5 milhão o lateral-direito Rafael Galhardo. As informações foram fornecidas inicialmente pelo ‘ Globo Esporte ‘.

Galhardo havia ido à Justiça para exigir rescisão indireta do contrato de trabalho, além de benefícios trabalhistas e indenização por danos morais. Em setembro de 2020, quatro meses antes do término do contrato, o lateral conseguiu a rescisão indireta. Rafael Galhardo alegou que não houve pagamentos e na época cobrou R$ 2 milhões de reais referentes a salários não pagos e multas.

No veredicto, a juíza Najla Rodrigues Abbude também ordenou que o Vasco depositasse imediatamente o dinheiro vencido do FGTS do jogador e multa de 40 %. além da dívida com o jogador, o Vasco terá também que pagar 15% em honorários sobre o valor devido ao escritóri de Ana Paula Belinger advogada de Galhardo. O clube carioca não comentou o processo em andamento.

Dívida com Rafael Galhardo pode aumentar

Apesar do sucesso, a advogada Ana Belinger vai recorrer da ação por danos morais alegando que Rafael Galhardo foi despedido do clube sem justificativa. A defesa apresentará imediatamente a execução provisória desse valor.

Após deixar o Vasco, Rafael Galhardo mudou-se para o Valor FC da Canadá em 2021. Jogando pelo Vasco, o lateral atuou em 22 jogos entre 2018 e 2020 e não chegou a balançar as redes.