Foto: Mikael Blomkvist/Pexels

Os brasileiros devem continuar comprando on-line em 2022. A informação é do relatório “Panorama da Experiência do Consumidor 2021”, produzido pela consultoria de mercado Opinion Box, que aponta que 49% consumidores nacionais esperam gastar mais em compras pela internet no próximo ano.

Em um cenário que mistura competitividade e crescimento do e-commerce, o marketing digital pode aumentar a carteira de clientes das empresas. As redes sociais e os vendedores virtuais também tendem a influenciar na decisão de compras on-line. 

A pesquisa ouviu mais de 2 mil consumidores no segundo semestre de 2021. Os dados apontam para o crescimento do impacto das redes sociais na decisão de compra dos usuários. Mais da metade das pessoas, 65%, afirma pesquisar o produto nas redes e 69% delas já efetuaram uma compra a partir de anúncios nessas plataformas. Dessa maneira, o e-commerce e as redes sociais ganham protagonismo no mundo do marketing digital. 

Estratégias de marketing para vender mais 

As promoções aparecem como o principal motivo pelo qual os consumidores preferem as compras on-line, seguidas por preços melhores e pela facilidade em comparar valores. São consideradas pelas pessoas, ainda, como pontos positivos, as necessidades de evitar aglomerações e de fugir de filas.  

Um dos motivos para as pessoas ainda optarem pelas compras físicas, em determinados contextos, são os vendedores. Contudo, segundo o relatório, os consumidores estão abertos aos atendentes de vendas do e-commerce. Quase metade dos entrevistados, 46%, já comprou com atendimento por WhatsApp, Facebook ou outra rede social. Eles afirmam que o vendedor pode ser peça-chave no momento de fechar o negócio.

A importância do marketing digital para as vendas

A pesquisa Maturidade do Marketing Digital e Vendas no Brasil, divulgada pelas empresas Resultados Digitais, Mundo do Marketing, Rock Content e Vendas B2B, apontou que 94% das companhias priorizam ações de comunicação on-line para crescer. 

O estudo ouviu mais de mil equipes e mostrou a importância do investimento em estratégias de marketing digital para atrair novos clientes e fortalecer o relacionamento e a imagem da marca. 

Das equipes ouvidas, 40% afirmaram que conseguem gerar demanda, mas ainda

não diferenciam os contatos com maior potencial de compra. Ou seja, elas não têm um acordo definido entre marketing e vendas sobre o que poderia ser considerado uma oportunidade.

A experiência na compra é apontada como algo importante ou muito importante para 93% dos entrevistados pela pesquisa Panorama da Experiência do Consumidor. O dado indica a tendência para o e-commerce omnichannel, ou seja, a otimização do atendimento e a melhoria no relacionamento com os clientes. 

Dos entrevistados, 82% afirmam comprar mais em empresas que oferecem uma boa experiência. Outros 76% desistiram de uma compra devido a uma experiência negativa.

Tendências das plataformas digitais 

Conforme as compras foram levadas cada vez mais para o ambiente virtual por causa, inclusive, da pandemia, as redes sociais se tornaram pontos de venda ainda mais populares. Dessa forma, é importante que as empresas estejam atentas às tendências das plataformas digitais. 

Das empresas entrevistadas no estudo Maturidade do Marketing Digital e Vendas no Brasil, 95% reconhecem que suas estratégias de marketing digital têm algo a melhorar. Das organizações, 67% consideram que suas estratégias de Marketing Digital são eficientes, mas 62% delas reconhecem que há pontos a serem aprimorados. Além disso, 32,5% dos negócios acreditam que suas estratégias on-line não são eficazes.

Segundo o relatório, o principal desafio para 69% das empresas é converter contatos em clientes. Incluem, ainda, as principais dificuldades de quem trabalha na área: aumentar o tráfego para os canais (57%) e montar uma estratégia de conteúdo (46,4%). Em seguida, os desafios apontados são fidelizar clientes e provar o retorno sobre o investimento em marketing digital. 

Estratégias de marketing digital

Para vencer os desafios, a pesquisa aponta que 73% das empresas estão investindo seu orçamento de marketing digital, principalmente para produção de conteúdo. As companhias perceberam que é essencial que os consumidores descubram marcas e se conectem com novos públicos. 

Os primeiros passos são criar e manter site e redes sociais. Depois, as empresas começam a desenvolver táticas de marketing, tais como e-mail, blog e mídia paga. 

Vale ressaltar que 91% das companhias estão presentes nas redes sociais, número maior que o de negócios com site. Dentro as empresas que possuem domínio próprio na internet, aproximadamente metade usa estratégias de SEO e o Google Analytics.

Sites e redes sociais

O fundador e CMO da plataforma de gestão de mídias sociais Mlabs, Rafael Kiso, considera que, junto às redes sociais, o site é fundamental no amadurecimento de um negócio virtual. 

Em artigo publicado no portal do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/MG), o especialista acha possível começar o negócio sem um site, mas, a longo prazo, uma página ajuda a controlar o estoque e a fazer vendas de forma automática, com mais organização. 

Além disso, o CMO cita o site como um meio de obter de independência em relação às mudanças de políticas de redes como o Instagram, por exemplo, e a seu ambiente concorrido.

Gostou dessas dicas? Se sim, compartilhe com seus familiares e amigos, e também em suas redes sociais. Receba conteúdo gratuito, diariamente, e siga-nos no Google News.