Mercado de carbono brasileiro passa a atender áreas verdes de pequeno e médio porte no país, contribuindo para a redução de gases de efeito estufa

Padrão brasileiro certificará áreas de diferentes portes para geração de créditos de carbono, atendendo às especificações da biodiversidade brasileira. Empresas brasileiras promoverão a inclusão e democratização do mercado de carbono

Diante da crescente necessidade de buscar ações para a mitigação das emissões dos gases de efeito estufa,  

e das discussões da crise climática em escala global em torno da 27ª Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 27) – 

uma das maiores conferências internacionais que discute o clima do planeta, que iniciou no último dia 6, e se estenderá até o dia 18 deste mês, no Egito – 

o mercado de carbono torna-se um dos temas centrais do momento atual.  

E, quando se fala hoje em mercado de carbono, automaticamente é associado à ideia de beneficiar diretamente proprietários de áreas de grande porte, 

Gostou? confira mais: