Plástico contribui para dependência de combustíveis fósseis da Europa, diz relatório

A União Europeia enfrenta uma iminente escassez de gás, e os países do bloco estão buscando formas de aliviar o peso das reduções para os consumidores, enquanto negociam acordos para garantir o fornecimento de novos combustíveis fósseis.

Ao mesmo tempo, os formuladores de políticas estão deixando o setor de plásticos e petroquímicos — o maior impulsionador do aumento da demanda global de petróleo e gás — intocado.

Um novo relatório do movimento Liberte-se do Plástico (Break Free From Plastic) e do Centro para Lei Ambiental Internacional (CIEL) analisa o mercado europeu de plásticos

e petroquímicos e argumenta que a UE pode aumentar sua segurança energética fazendo cortes nestas indústrias intensivas em energia.

Quase 40% do gás usado na Europa e mais de 20% do petróleo vêm da Rússia.

“Os plásticos e petroquímicos são os maiores usuários industriais de petróleo, gás e de eletricidade na UE, com quase 40% dessa energia indo apenas para a produção de embalagens plásticas.

Gostou? confira mais: