A receita com exportações de carne de frango in natura e processada do Brasil em outubro totalizou US$ 822,6 milhões, aumento de 15% em comparação com igual mês do ano passado, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), divulgado nesta quinta-feira, 3. O volume exportado caiu 0,8% na mesma comparação, passando de 397,1 mil toneladas para 394 mil toneladas.

De janeiro a outubro, o País exportou 4,06 milhões de toneladas, 5,1% a mais do que em igual intervalo de 2021, quando foram embarcados 3,864 milhões de toneladas. A receita cambial é 29,3% superior na mesma comparação, para US$ 8,195 bilhões.

Entre os destinos de exportações no ano, a associação destacou os Emirados Árabes Unidos, com 377,3 mil toneladas (+22.9%), Filipinas, com 215 mil toneladas (+45,6%), União Europeia, com 202,1 mil toneladas (+23,8%) e Coreia do Sul, com 153,3 mil toneladas (+63,2%).

O presidente da ABPA, Ricardo Santin, afirmou, em nota, que a média mensal das exportações de carne de frango se mantém acima das 400 mil toneladas, em linha com as projeções para o ano. “O desempenho positivo das receitas obtidas com as vendas internacionais aponta para um quadro de manutenção da demanda do mercado internacional pelo produto brasileiro”, avaliou.