continua após a publicidade

Mais uma vez o agronegócio paulista apresentou números expressivos na balança comercial do Estado. De janeiro a novembro deste ano, apresentou aumento (+5,3%) nas exportações alcançando US$ 25,30 bilhões, e redução (-1,1%) nas importações, totalizando US$ 4,65 bilhões, obtendo um superávit de US$ 20,65 bilhões, 6,9% superior em relação a 2022. Os dados são do Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado.

As exportações do agronegócio paulista atingem 39,4% de representatividade do total geral do estado, enquanto a participação das importações setoriais é de 7,0%.

“É um orgulho receber esses números e demonstra que o agro paulista está no caminho certo. Tenho certeza que vamos ultrapassar o saldo final de 2022 e bater todos os recordes. O agro é um setor que cresce a cada ano e tem uma representatividade enorme dentro do Estado de São Paulo”, disse o secretário Guilherme Piai após a divulgação dos números.

Os números apresentados indicam uma grande possibilidade das exportações e do saldo do agro paulista ultrapassarem os valores recordes (US$ 25,98 e US$ 20,89 bilhões, respectivamente) obtidos no ano de 2022.

Os cinco principais grupos de produtos nas exportações do agronegócio paulista nos onze meses de 2023, e que representaram 79,2% das vendas foram: complexo sucroalcooleiro (US$ 9,33 bilhões, sendo que desse total o açúcar representou 87,7% e o álcool etílico – etanol, 12,3%), complexo da soja (US$ 3,47 bilhões, tendo a soja em grão 83,0% de participação no grupo), setor de carnes (US$ 2,83 bilhões, em que a carne bovina respondeu por 82,2%), produtos florestais (US$ 2,45 bilhões, com participações de 50,6% de celulose e 41,3% de papel) e o grupo de sucos (US$ 1,96 bilhão, dos quais 97,5% referentes a suco de laranja).

Já os principais produtos da pauta de importação do agronegócio paulista no acumulado de janeiro a novembro de 2023 foram: papel (US$ 368,86 milhões), seguido de salmões (US$ 348,61 milhões) e trigo (US$ 285,87 milhões). Os dez principais produtos representam 43,1% (US$ 2,01 bilhões) do total importado (US$ 4,65 bilhões).

Participação do estado de São Paulo no Brasil

A totalidade da participação paulista na balança comercial brasileira (todos os setores da economia) apresentou estabilidade nas exportações e nas importações no acumulado de janeiro a novembro de 2023, apontando valores de 20,7% nas exportações e de 30,0% de representatividade para as importações.

Para o agronegócio, as exportações setoriais de São Paulo entre os meses de janeiro a novembro de 2023 representaram 16,5% em relação ao agronegócio brasileiro, alta de 0,2 p.p. ante ao mesmo período de 2022, já as importações tiveram aumento maior (0,9 p.p.), passando de 29,7% para 30,6%.

Já a participação dos grupos do agronegócio paulista no agronegócio nacional no acumulado até novembro de 2023 se destacou nos seguintes grupos de produtos, cuja participação em valores ultrapassa 50% do total nacional: sucos (84,3%), produtos alimentícios diversos (76,0%), plantas vivas e produtos de floricultura (65,6%), demais produtos de origem vegetal (61,9%) e complexo sucroalcooleiro (61,7%). Destaque para o grupo lácteos com crescimento de 13,1 pontos percentuais, passando de 28,3% de participação em 2022 para 41,4% até novembro de 2023.

continua após a publicidade