O Prefeito Eduardo Paes recebeu, nesta quarta-feira, 21, uma carta com seis exigências dos alunos do 2º ano do Ciep Presidente Agostinho Neto, no Humanitá. O tema da lista é a conservação e recuperação do Rio Banana Podre. 

As demandas, descritas em uma carta, surgiram depois da pesquisa de campo realizada pelos estudantes. Eles coletaram material para análise em três diferentes pontos do curso d’água: na nascente da rua Viúva Lacerda, no Palácio da Cidade e na Praia de Botafogo. As amostras foram encaminhadas ao laboratório LEMA, da UFRJ, que informou, que, depois do Palácio, o rio fica poluído com esgoto. 

Nas exigências dos alunos, possibilitar a chegada de luz do sol ao rio em algumas áreas por onde ele corre coberto, desviar o esgoto, plantar mudas nativas na margem do curso d’água, fazer campanhas de conscientização e designar guardas municipais para apoiar na conservação hídrica. 

Além da carta, os alunos também escreveram um Projeto de Lei com a ajuda da professora Melissa Paiva de Souza Quintanilha, que determina a identificação dos rios subterrâneos do município por meio de placas. O objetivo é promover a participação dos moradores na busca por soluções para os problemas hídricos que a cidade enfrenta. 

O envolvimento dos alunos na recuperação do Rio foi motivado pela participação da escola no programa “Esse Rio É Meu” do planetapontocom em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e a Águas do Rio, que visa estimular escolas na causa da recuperação e preservação dos rios. O trabalho dos alunos chamou a atenção da fundadora do planetapontocom, Silvana Gontijo, que ficou responsável por entregar a carta ao prefeito.

“Foi a primeira escola que visitei que todas as turmas estão engajadas, narram processos completamente diferentes entre si e trabalham todos os componentes curriculares. A articulação com o laboratório da UFRJ foi maravilhosa e a universidade se propôs a ajudar no monitoramento do rio. A carta dos estudantes também foi uma iniciativa que demonstra o protagonismo dos alunos na causa. E foi muito bem recebida pelo prefeito,” contou Silvana. Também participaram da entrega da carta, o jornalista Ancelmo Gois e o cartunista Ziraldo, que se engajaram no “Esse Rio É Meu” desde o primeiro momento. 

O programa Esse Rio É Meu, alinhado à Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e ao Currículo Carioca, que visa estimular escolas na causa da recuperação e preservação dos rios, foi oficialmente agregado à Prefeitura do Rio em novembro de 2021 e atualmente abrange 127 escolas municipais, engajando professores e alunos na preservação de 18 rios da cidade. Em 2023 serão 773 escolas e em 2024 1546, ou seja a totalidade da rede municipal de ensino.

Planetapontocom

O Planetapontocom é uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) com mais de 20 anos de história e reconhecida pelo desenvolvimento de iniciativas inovadoras testadas e sistematizadas para serem disseminadas e, portanto, passíveis de se tornarem políticas públicas.