continua após a publicidade

A semana pré-Natal traz uma agitada agenda de indicadores econômicos, com destaque para a ata do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC).

Na semana passada, o BC optou por reduzir a taxa Selic em mais 0,50 ponto percentual, marcando o quarto corte desde o início de seu processo de afrouxamento monetário. Com isso, a Selic agora se encontra em 11,75% ao ano, após iniciar em 12,25%.

No comunicado, que teve um viés conservador, o BC trouxe uma notícia favorável aos investidores: a autoridade monetária indicou que planeja realizar novos cortes da mesma magnitude nos próximos meses.

Por outro lado, o Banco Central reiterou suas preocupações com a situação fiscal do governo. O mercado aguarda que a ata ofereça mais detalhes sobre esses dois pontos.

A reação do mercado de ações, representada pelo Ibovespa (IBOV), dependerá do tom da ata. No último pregão, o índice superou sua máxima histórica, encerrando a sessão com um aumento de 0,68%, atingindo a marca de 131.083,82 pontos. A máxima anterior foi registrada na semana passada, quando alcançou 130.842,09 pontos.

No cenário internacional, os investidores estão atentos à decisão do Banco do Japão, aos dados do mercado imobiliário dos Estados Unidos e ao resultado final da inflação na Europa. As bolsas internacionais estão operando em terreno positivo.

continua após a publicidade