Benzema
Benzema / Foto: EBC

Com a Copa do Mundo Fifa, no Catar, cada vez mais próxima, o assunto já está dominando as rodinhas de conversa e invadindo as mídias com as tradicionais campanhas promocionais. A febre do álbum de figurinhas, por exemplo, está de volta, como acontece a cada 4 anos.  Os astros principais já estão se preparando e, a cada Copa, novos nomes também se destacam; alguns se mantêm no altar dos deuses do futebol e outros caem no ostracismo do inescapável evolucionismo darwiniano – que qualquer atividade exige: sobrevive aquele que, a todo momento, se adapta ao ambiente. E como é de conhecimento geral, quem se destaca no esporte também é muito bem remunerado. 

De acordo com João Victorino, administrador de empresas e especialista em finanças pessoais, tais remunerações são justas, já que são eles que fazem o futebol ser tão popular. “Além disso, a carreira de um atleta não é longa por conta do desgaste físico. Poucos têm o preparo (e a dedicação) do Cristiano Ronaldo, que vai para sua quarta Copa aos 37 anos de idade, e ainda sendo destaque de sua seleção”, comenta.

Victorino fez um levantamento sobre as finanças dos atletas e como alguns dos principais nomes do esporte investem seus “impérios”.

De acordo com o levantamento, Robert Lewandowski, centroavante do Barcelona e da seleção Polonesa, possui um patrimônio da ordem de 85 milhões de dólares e, entre salários e patrocínios, receba anualmente mais de US$ 30 milhões.

Já o patrimônio acumulado por Lionel Messi, camisa 10 da seleção Argentina e parceiro de ataque de Neymar, ao longo de sua vitoriosa carreira, está próximo dos US$ 400 milhões. O craque recebe, atualmente, mais de 115 milhões de dólares por ano, entre salários e patrocínios.

O astro português Cristiano Ronaldo não fica atrás. Com patrimônio estimado em US$ 500 milhões, o número 7 de Portugal recebe, anualmente, 104 milhões de dólares entre salários de clube e patrocínios.

Por sua vez, o craque brasileiro Neymar recebe, anualmente, 70 milhões de dólares do PSG, além de US$ 25 milhões por ano com patrocínios. Seu patrimônio está estimado em torno de 200 milhões de dólares.

Já o jogador do Paris Saint Germain, Kylian Mbappé, possui um patrimônio de 140 milhões de dólares. Após a renovação de seu contrato com o PSG, em maio de 2022, além do bônus, o atleta francês receberá do clube mais de 63 milhões de euros por ano até 2025.

Karim Benzema, que acaba de receber o prêmio Bola de Ouro, como o melhor jogador do mundo em 2022, atacante do Real Madrid, possui um patrimônio líquido da ordem de US$ 75 milhões. Além disso, seu salário com o clube espanhol é de 24 milhões de dólares por ano.

Outro astro brasileiro e esperança da seleção para a conquista do hexa, Vinicius Jr., ainda recebe cifras mais modestas que os atletas já consagrados acima mencionados. Com salário perto da casa dos US$ 3,5 milhões por ano, o valor está distante daqueles recebidos pelos atletas mais experientes. A expectativa é que, com a aproximação de sua renovação contratual, seu salário seja revisto.

Como e onde eles investem?

João Victorino ressalta que esses craques também dão pistas de como investir, já que alguns deles conseguem se manter ricos mesmo após a aposentadoria dos campos. “Os ídolos máximos contam com muita assessoria para buscar as melhores opções e deixar os milhões (que são ganhos nos jogos) se multiplicarem ainda mais”, complementa.

Confira, abaixo, um levantamento sobre quais os ativos preferidos de 6 craques que estarão no Catar a partir de 20 de novembro próximo e suas carteiras de investimentos.

Imóveis

De acordo com o especialista, os imóveis aparecem com alguma frequência nas escolhas de investimento dos jogadores. “Não só na compra simples e na espera de que se valorizem, como também na construção de novos empreendimentos imobiliários, que é o caso de Lewandowski da Polônia”, diz. 

Outros craques também investem em imóveis, mas de maneira indireta, aportando seu capital no segmento de hotelaria, como Messi e Cristiano Ronaldo

“A hotelaria é, tradicionalmente, um investimento que apresenta bons retornos aos investidores. Por exemplo, as férias, os feriados, os momentos de lazer e de turismo corporativo são responsáveis por uma parcela considerável da riqueza criada nos países que são destinos turísticos, e devem continuar crescendo muito nos próximos anos”, completa Victorino. 

Ainda segundo o especialista, imóveis são investimentos tradicionais desde a idade média, e estão no portfólio (carteira) da maioria das pessoas ricas. Também são reconhecidos como protetores contra a inflação. 

“No momento atual, essa proteção é muito necessária. E porque protegem contra a inflação? Porque os preços dos imóveis tendem a acompanhar a inflação – e até vencê-la ao longo do tempo. Claro, depende de que seja um bom imóvel, esteja em uma boa localização, etc”, conclui.

Ainda segundo o levantamento, Mbappé e Vinicius Jr e Benzema também investem em imóveis próprios e alocam parte de seus recursos no setor imobiliário, mas ainda não há informações mais detalhadas a respeito dos empreendimentos, em específico, escolhidos pelas equipes de gestão de patrimônio dos atletas.

Outros investimentos 

Outros investimentos levantados são em participação de empresas em vários setores. Neymar, por exemplo, investe em empresas de cultura e entretenimento. 

Para o especialista João Victorino, parece que os atuais craques já têm uma visão mais estruturada sobre atividades onde eles podem trabalhar após deixarem o futebol, algo novo para jogadores de futebol que, no passado, “parece que só sabiam jogar bola e depois de pararem, ficavam vivendo da memória de um período produtivo da vida, e gastando o dinheiro acumulado”, diz. 

Cristiano Ronaldo, possui uma clínica de tratamento capilar, é uma marca de moda, vestuário e perfumaria com o próprio nome, além de participação societária com ações de grandes empresas.

Neymar se aventurou na onda de criptoativos e NFTs, mas foi muito mais a compra de um convite para participar de um clube de famosos do que um investimento propriamente dito.

Vemos o Ronaldo Fenômeno como um representante de uma nova leva de craques-empresários que multiplicam o patrimônio após pendurarem as chuteiras e se tornarem líderes de negócios, empresários importantes e trazendo profissionalismo às suas novas atividades. 

Por fim, segundo João Victorino, muitos deles estão se dedicando a estudar novos segmentos de negócios, aprofundar conhecimento e se cercam de pessoas profissionais para ajudá-las na tarefa de cuidar de suas novas carreiras e do seu dinheiro. “Hoje, eles podem servir de exemplo para quem investe, já que diversificar é sempre importante, investir sempre no que você conhece, e nunca deixar de aprender. Essas atitudes vão ser um belo gol para suas finanças”, finaliza.

AtletaSalário (anual) US$Patrocínios US$Patrimônio Líquido US$Investe em
Messi75 M40 M400 MSetor Hoteleiro
Neymar70 M25 M200 MEntretenimento
Mbappé63 M5 M140 MSetor Imobiliário
Cristiano Ronaldo60 M44 M500 MSetor Hoteleiro
Lewandowski24 M6 M85 MConstrução
Karim Benzema15 M70 mSetor Imobiliário
Vinicius Júnior3,5 M1 MSetor Imobiliário

Levantamento feito com dados até outubro/22

Com as informações: João Victorino é administrador de empresas e especialista em finanças pessoais.