continua após a publicidade

O Brasil está intensificando esforços para ampliar suas parcerias comerciais com a América Latina e a Espanha, marcando uma nova fase nas relações econômicas. O país destaca-se como uma opção atrativa para investidores estrangeiros, especialmente por conta do excesso de liquidez internacional. Há perspectiva de retorno positivo para quem investir no Brasil e organizações espanholas já começaram a agir. 

A Santander Asset, gestora do banco espanhol, está negociando a venda de títulos de dívida brasileiros com investidores internacionais. A América Latina é a prioridade para a organização e o Brasil é o segundo maior mercado, com 29 bilhões de euros em ativos. O México está em terceiro, com 22 bilhões de euros e a Espanha lidera, com 100 bilhões de euros em ativos. O contexto reforça a importância de aprender espanhol para negócios para que seja estabelecida uma comunicação eficaz no setor. 

A líder de Comunicações Latam GBS na Philips, Liliana Morales, enfatiza a importância de ser fluente em espanhol no ramo. “Com um espanhol básico, você pode até participar de reuniões e executar alguns projetos, mas somente a fluência no idioma vai fazer com que você seja efetivamente um profissional Latam e possa comandar equipes e conduzir conversas estratégicas”, escreve em artigo publicado. 

Brasil é o foco de investidores

A presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, percebeu um grande interesse de investidores estrangeiros pelo país durante uma turnê de negócios em Nova York. A atual gestão do banco público planeja ampliar sua presença global, com foco no crescimento orgânico nos EUA e possível expansão para novas praças, como Coreia do Sul, Espanha e países africanos.

“Existe um excesso de liquidez internacional, principalmente para mercados emergentes. Você não tem onde desembocar isso. O Brasil aparece como um grande player, vem fazendo todo o dever de casa e o governo realizando as reformas necessárias para levar segurança aos investidores”, afirmou Medeiros em entrevista à imprensa.

O Sebrae e o Consulado Geral do Brasil em Barcelona também buscam estabelecer parcerias para ampliar acordos bilaterais e explorar novos mercados para empresas brasileiras e da região da Catalunha. O presidente do Sebrae, Décio Lima, destaca a importância de resgatar a imagem do Brasil no mercado internacional e abrir novos horizontes para os pequenos negócios, que desempenham um papel crucial na economia brasileira.

Durante uma visita técnica à Espanha, o Sebrae e o Consulado exploraram oportunidades de colaboração nos setores de turismo e inovação/tecnologia. Na ocasião, o embaixador Pedro Henrique Borio enfatizou o potencial da indústria espanhola do turismo e a possibilidade de identificar demandas empresariais nos dois países para construir parcerias e pontes comerciais.

Investidores estrangeiros também precisam aprender português

Assim como a população brasileira precisa se preparar para o mercado internacional, investidores estrangeiros também visam aprender o idioma do Brasil para melhor compreensão. A comunicação eficaz, aliada ao domínio dos idiomas locais, destaca-se como um fator para o sucesso no contexto de expansão global. Hoje, existem plataformas que oferecem curso de português para estrangeiros e podem ser aliadas nesse processo.

Um estudo realizado pelo Instituto Camões de Portugal revela que 260 milhões de pessoas (3,7% da população mundial) falam português. É o quarto idioma mais usado, depois do mandarim, inglês e espanhol. Profissionais que buscam ampliar suas carreiras internacionalmente reconhecem a importância de dominar esses idiomas. 

Com o Brasil assumindo uma posição central para os negócios estrangeiros, surgem oportunidades expressivas para investidores e empresas interessados em expandir operações em um mercado emergente robusto e promissor. 

Em meio a esse cenário, a habilidade de compreender e se comunicar nos idiomas locais torna-se essencial para aproveitar plenamente as oportunidades proporcionadas pela crescente relevância do Brasil no cenário internacional.

continua após a publicidade
Artigo anteriorVerão aumenta a probabilidade de retenção de líquidos
Próximo artigoComo impacta o consumo de energia no meio ambiente?
Nathani Paiva
Nathani Paiva, jornalista formada pela Faculdade Estácio de Sá de Juiz de Fora (MG). Possui especialização em Jornalismo Multiplataforna pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Trabalhou em portais de notícias da cidade nas editorias de Cidade, Economia, Esporte, Política e Internet. Também possui vasta experiência em Assessoria de imprensa e Digital PR. Atualmente, é Assessora de Imprensa da Experta, empresa de Marketing Digital e SEO.