Consumir de forma mais consciente pode ser um verdadeiro desafio. Porém, é totalmente possível. O que você precisa é começar a praticar!

Para ajudar nessa tarefa, produzimos este conteúdo. Acompanhe o texto e descubra dicas para cuidar do seu orçamento da melhor forma possível.

O que é consumo consciente

Existem dois tipos de consumo consciente. Muita gente fala hoje do consumo consciente em relação à sustentabilidade, evitando gerar problemas para a natureza.

Porém, neste texto vamos falar do consumo consciente em relação ao seu orçamento. Ou seja, ter certeza de que o que você compra é o que você precisa.

Gastar mais do que o necessário é um problema que pode trazer dores de cabeça por causa das dívidas, e também dificulta a realizar seus sonhos. Afinal, você não terá como guardar dinheiro para fazer grandes compras como desejaria.

Como pode te ajudar a melhorar as finanças

Consumir de forma consciente pode ajudar você a melhorar as finanças, pois você vai gastar menos e ainda evitar dívidas.

São cuidados que ajudam a garantir equilíbrio entre seus ganhos e gastos. Então, você vai conseguir ter uma maior reserva financeira, e realizar seus planos em longo prazo.

3 dicas de como consumir de forma mais consciente

A seguir, listamos três formas de você cuidar do seu orçamento realizando o consumo consciente no seu dia a dia. Acompanhe!

1. Evite comprar por impulso

Uma das coisas mais eficazes que você pode fazer para consumir de forma consciente é evitar comprar por impulso.

Sabe quando você vê uma oferta e acha que precisa aproveitá-la de qualquer forma? Provavelmente você não precisa.

Existem muitos casos em que suas compras são feitas apenas porque parecem irresistíveis, mas você acaba adquirindo coisas que nem vai usar.

Por isso, sempre se pergunte: “eu preciso mesmo disso?”. Talvez precise. “Mas eu preciso disso agora?”.

Um sapato, por exemplo. Você precisa de um sapato novo agora? Talvez sua resposta seja um “meu sapato está ficando um pouco velhinho”. 

Tudo bem, em algum momento você vai precisar de um novo sapato. Mas esse gasto precisa ser feito neste momento? Se sua resposta for “não”, evite a compra. Assim você vai evitar um gasto a mais no seu orçamento e pode se planejar para uma compra mais organizada e segura no futuro.

2. Tenha uma lista antes de ir às compras

Não importa onde você vai, pode ser ao shopping ou, principalmente, ao supermercado. A dica é: faça uma lista de compras!

Se você tiver uma lista do que vai adquirir, será mais difícil comprar o que não precisa. Comprar sem uma lista ajuda muito o que falamos há pouco, que é a compra por impulso.

Mas se você tiver limitado às suas opções, tende a adquirir apenas aquilo que planejou e gastar menos do que faria se suas compras fossem totalmente espontâneas.

Esse cuidado é uma ótima forma de consumir de modo consciente, e também cuidar para que seu orçamento não sofra com  gastos supérfluos.

Outra dica é, sempre que possível, pesquisar antes de comprar. A pesquisa de preços é uma estratégia bastante vantajosa para ajudar você a economizar.

A internet facilita muito o processo de avaliação de diferentes empresas. Se você encontrar ofertas, prefira adquiri-las. Além disso, sempre que possível, adie uma compra. Existem datas mais vantajosas no comércio, como a Black Friday e a Semana do Consumidor. Nelas, você pode encontrar ótimas promoções.

3. Defina limites de gastos no cartão de crédito

Mesmo com diversos benefícios e vantagens, o cartão de crédito costuma ser visto como um grande vilão das finanças, mas apenas porque algumas pessoas o veem como extensão do salário. Esse é um grande erro!

É preciso ter alguns cuidados com ele e, neste caso, você pode fazer algumas coisas. Primeiro: defina com o banco um limite que seja realista em relação ao seu orçamento.

Se você ganha apenas um salário X, defina um limite de, no máximo, metade deste salário. Assim, você vai garantir que em algum momento o seu crédito no cartão vai acabar, e você não vai mais conseguir mais comprar no mês.

Pode ser algo que vai trazer problemas, pois se alguma emergência surgir, você não vai conseguir adquirir o que precisa. Porém, ter esse limite preestabelecido ajuda a ter controle dos seus gastos.

Isso porque, se você sabe que seu crédito vai acabar, vai evitar fazer compras supérfluas para garantir que terá aquele crédito caso algo mais urgente aconteça.

Outra coisa que você precisa fazer é ter o controle dos seus gastos no cartão de crédito. Por isso, anote tudo que você comprar e fique atento quando o valor estiver subindo. Assim, você vai evitar uma dívida maior do que pode pagar.

Inclusive, fazer dívidas no cartão é um grande risco, pois os juros dele são uns dos mais altos do mercado. Então, cuidado!

Organização desde agora

O melhor é começar a consumir de forma consciente o quanto antes. Mesmo agora, se as suas finanças estiverem ruins. Pare, analise quanto você ganha e quanto você gasta, quais são suas dívidas atuais. 

Então, planeje o que fazer daqui para frente, para garantir que o seu consumo será o necessário e ficará dentro do seu orçamento. Dessa forma, você vai evitar problemas no futuro e vai garantir equilíbrio na sua renda.

E não se esqueça, saúde financeira não é evitar gastos a todo custo. Alguns são essenciais para evitar dores de cabeça. Um exemplo são planos de saúde ou seguro para automóveis, afinal, a qualquer momento pode acontecer uma emergência, e nesses casos, é sempre bom estar precavido.

Considerações finais

Na hora de cuidar do orçamento, lembre-se que você precisa de organização e planejamento. Inclusive para manter um consumo consciente no seu cotidiano.

Assim, vale a pena começar a usar aplicativos financeiros ou mesmo planilhas de controle. Com esse tipo de cuidado, vai ser mais simples evitar dívidas e dores de cabeça.

Ainda vale destacar que, como falamos no início do conteúdo, ter um consumo consciente é questão de prática. Você precisa ter atenção aos seus gastos no dia a dia. 

Apenas planejar e evitar gastos pontuais não terá um efeito tão benéfico. Na verdade, todo seu controle precisa ser feito no cotidiano. E, na hora de fazer um gasto, por menor que ele seja, se pergunte se ele é mesmo necessário. Dessa forma, você vai evitar comprar algo que não precisa.