continua após a publicidade

Dispensar aquele tradicional cafezinho coado é uma tarefa praticamente impossível, mas não dá para negar que um bom café gourmet agrega mais sabor e sofisticação ao seu dia.

Esse tipo de bebida recebe esse título devido ao seu alto padrão de qualidade, que é alcançado por meio do seu cultivo, à seleção dos grãos, ao modo de conservação e, claro, ao modo de preparo.

Existem diferentes formas de preparar esse tipo de café, que poderão despertar diferentes sensações e experiências, mas com uma coisa em comum, a sofisticação que o momento proporciona.

Confira!

O café gourmet exige preparo diferenciado?

A grande maioria das pessoas prepara o café do dia a dia da seguinte maneira: põe a água para ferver, coloca o pó em um coador de pano ou filtro de papel.

Em seguida despeja a água quente sobre o pó de café, porém, o café necessita de alguns cuidados, mas nada tão complicado.

Levando em conta a máxima que diz que as melhores coisas da vida são as mais simples, despertando maior prazer e alegria, o preparo dessa bebida não poderia ser diferente.

Assim sendo, se você deseja preparar um café gostoso para desfrutar de um momento de relax, ou para um papo com seus amigos, precisa conhecer as diferentes formas de preparo.

E assim, escolher aquela com a qual mais se identifica. Veja!

Coador

Assim como o principal método utilizado para fazer o cafezinho nosso de cada dia, o coador é a escolha de muitas pessoas na hora de preparar essa modalidade de café.

Para isso, você vai precisar em média de 5 a 6 colheres cheias de pó de café para 1 litro de água, mas essa quantidade pode variar de acordo com o gosto de cada pessoa.

Na hora de coar, hidrate o pó com um pouquinho de água e depois de cerca de 15 segundos, continue a despejar a água em movimentos circulares.

Lembrando ainda que investir na moagem média dos grãos, melhora a degustação da bebida.

Espresso

O processo do café espresso faz com que a acidez do café seja acentuada, por isso, dê preferência para a moagem fina.

Para que não seja extraído um amargor acentuado da bebida, procure mantê-lo em infusão por aproximadamente 35 segundos.

Com uma máquina de café espresso, esse processo fica ainda mais fácil de ser realizado.

Prensa francesa

Equilíbrio é a palavra de ordem da bebida preparada na prensa francesa, ou seja, possibilita a preservação das características da bebida coada, mas sua textura é de maior abrangência.

Em outras palavras, seu sabor é mais intenso, já que a forma de filtragem desse equipamento é mais grossa, quando comparada com o coador.

Antes de filtrar o café, deixe-o em infusão por pelo menos 4 minutos, de tal forma que seja absorvido desse processo o máximo do seu aroma e sabor.

Cafeteira italiana

Por fim, a cafeteira italiana é bastante similar ao café espresso, nesse caso, recomenda-se que a moagem fina seja utilizada com cautela, evitando assim que ocorra o entupimento do filtro.

Você pode evitar possíveis erros se adotar as seguintes orientações:

  • Não pressionar o pó do café quando este for colocado no porta-filtro;
  • Deixar em fogo baixo até que o café comece a fluir;
  • Em seguida, aumente um pouco o fogo, deixando no nível médio.

Quais aspectos podem interferir na qualidade do seu café?

Agora que você já conhece os principais tipos de métodos para o preparo de um café mais marcante e sofisticado.

Conheça alguns aspectos que devem ser considerados para que a qualidade da bebida não seja comprometida:

Café: quando falamos em kits de café especial, o primeiro ponto que os diferencia do tradicional, diz respeito ao tipo de grão que será torrado.

Sendo assim, para que tenha acesso a grãos quase perfeitos, sem defeitos e com tamanho uniforme, prefira o café que mostra na embalagem que é 100% arábica.

Desse modo, você terá oportunidade de experimentar diferentes notas e sabores, como chocolate, caramelo, frutas e para sua surpresa, flores.

Tipo de torra: os cafés que mais utilizamos no dia a dia, normalmente possuem coloração bem escura e leva no rótulo a descrição de “extra forte”, por isso é quase impossível consumi-lo sem açúcar.

Isso acontece durante o processo de torra, já que, quanto maior tempo for submetido a esse procedimento, mais o café ficará escuro, amargo e com menos doçura.

Em contrapartida, os cafés especiais possuem cor mais clara, além de um sabor mais suave e adocicado, o que permite que seja consumido sem adicionar açúcar ou adoçante.

Conclusão

Não há como negar que os kits de café possibilitaram aos consumidores maior facilidade em adquirir produtos de qualidade superior para o preparo dessa bebida que é paixão nacional.

Dessa forma, é possível ter experiências bastante semelhantes às que são proporcionadas nas cafeterias, porém, no conforto da sua casa.

Enfim, depois de aprender mais sobre os métodos para elaboração de um bom café, está na hora de colocar esse aprendizado em prática, não é mesmo?

Assim, você vai poder escolher a modalidade que mais lhe agrada.

continua após a publicidade