Como tratar psoríase

Muitas pessoas se assustam com o nome e a aparência dessa doença e logo pesquisam por como tratar psoríase. No entanto, a psoríase é uma doença crônica bastante comum e não contagiosa, podendo surgir em alguns pontos da pele e no couro cabeludo.

Há diversos tratamentos para essa doença hoje em dia, mas nosso intuito é te ajudar a preveni-la. Acompanhe!

Tipos de psoríase

Como essa doença pode surgir em distintas regiões do corpo, esse é um fator que, geralmente, altera os sintomas, existem muitos tipos de psoríase.

Afinal, é preciso saber qual o seu tipo para saber como tratar psoríase.

Psoríase ungueal

Esse tipo de psoríase, geralmente, afeta as unhas dos pés e das mãos. Quando é assim, a unha fica mais grossa, descama e começa a crescer rapidamente.

Há situações em que ela pode até mudar de cor e passar por deformações, ficar amarelada e até mesmo sair do lugar.

Psoríase no couro cabeludo

Esse tipo é mais comum começar com uma coceira. Em seguida, surgem manchas avermelhadas e descamação esbranquiçada.

Geralmente, a doença é identificada ao notar o surgimento de pele morta, similar à caspa, em seus ombros ou cabelos.

Psoríase vulgar

Esse é o tipo de psoríase mais comum. Geralmente, elas surgem nos joelhos, cotovelos, região lombar e couro cabeludo.

Elas formam placas avermelhadas e secas com escamas esbranquiçadas. Em algumas situações, pode haver coceira e dor, além de rachaduras e sangramentos. 

Psoríase artropática

A psoríase artropática, primeiramente, se manifesta nas articulações, podendo provocar dores fortes, principalmente no começo do movimento.

Esse tipo pode provocar rigidez cada vez maior nas articulações, além de deformidades. É importante ressaltar que ela pode surgir em qualquer articulação do corpo.

Psoríase invertida

Esse tipo de psoríase, geralmente, acontece em regiões úmidas, como axilas, virilhas e debaixo dos seios.

Caracterizada por manchas avermelhadas e inflamadas, porém sem descamação profunda.

A situação pode piorar quando houver bastante atrito no local combinado com suor excessivo. 

Psoríase gutata

A psoríase gutata, geralmente, acomete crianças e jovens com média de 30 anos e, acontece em razão de infecções bacterianas.

Esse tipo é caracterizado por feridas nas regiões do tronco, das coxas e nos braços.

Psoríase eritrodérmica

A psoríase eritrodérmica é a mais rara de acontecer. Ao surgir manchas vermelhas são observadas por todo o corpo, além de coçar e arder bastante.

Em razão desses sintomas, ela pode causar calafrios e febres. Essa condição pode ser provocada por infecções, queimaduras graves e outros tipos de psoríase não tratadas. 

Psoríase pustulosa

Esse tipo de psoríase pode surgir em literalmente todas as partes do corpo, no entanto, elas são mais comuns nos dedos, mãos e pés.

Com a psoríase pustulosa podem surgir pústulas e pequenas bolhas com pus na pele. Quando agravada, pode provocar febre, coceira intensa e calafrios.

Quais são os sintomas da psoríase?

Como observamos anteriormente, algumas lesões são características, no entanto, os sintomas da psoríase podem variar dependendo do paciente. Mesmo assim, delimitar os sintomas e sinais mais comuns dessa doença não é muito difícil, confira:

  • Ressecamento e rachaduras na pele, que muitas vezes causa sangramentos;
  • Coceira e dor, podendo também provocar sensação de queimação;
  • Manchas avermelhadas, com aspecto ressecado e descamação esbranquiçada;
  • Após melhorar a vermelhidão inicial, a psoríase pode ficar com manchas escuras ou brancas;
  • Com o agravamento da doença, surgem as dores nas articulações;
  • Descamação do couro cabeludo.

Como tratar psoríase?

Apesar de não ter cura, o tratamento pode ajudar a controlar a psoríase com resultados satisfatórios. Mas, para isso é preciso conhecer os meios de como tratar psoríase.

No entanto, a melhor recomendação de intervenção deve ser realizada de maneira cuidadosa pelo médico dermatologista, de acordo com a avaliação do quadro de cada um.

Em quadros leves, manter a pele hidratada, aplicar certos medicamentos como a pomada para psoríase e deixar a doença exposta ao sol adequadamente ajudam na diminuição da quantidade de lesões.

Já em casos moderados, o paciente pode fazer o uso de medicamentos que ajudam a regular a função do sistema imune, reduzindo a resposta inflamatória.

Além do mais, em alguns casos, o paciente pode ser submetido a sessões de fototerapia, onde ele é exposto a raios ultravioletas de maneira controlada.

No entanto, vale ressaltar que mesmo sabendo como tratar psoríase, é preciso consultar um dermatologista.