De campanha de inclusão produtiva à jornada de descarbonização: Ambev e outras empresas brasileiras estão COP 28

Reconhecida pelo trabalho na frente de ESG, a Ambev leva à COP 28 mais um ano de evolução e resultados em sua jornada de descarbonização, ação climática e gerenciamento hídrico. As ambições firmadas publicamente envolvem desde a neutralização de carbono em suas operações, compensação de emissões em toda a cadeia de valor, até programas de combate à fome e inclusão produtiva. Além do plano para alcançar o Net Zero até 2040, a companhia tem uma estratégia de sustentabilidade transversal que contribui para o avanço da agenda climática.
 

Durante a Conferência Mundial do Clima, a Vice-Presidente de Impacto e Relações Corporativas da Ambev, Carla Crippa, falará sobre resultados obtidos e projetos desenvolvidos em parceria com o ecossistema. Neste ano, Ambev destacou o avanço em suas ambições públicas com a redução significativa em emissões de carbono. A companhia já obtém 98% da eletricidade com fontes renováveis de energia solar e eólica, tendo anunciado 13 instalações neutras em carbono até o momento.
 

A jornada de descarbonização da companhia, que já tem quase 20 anos, levou a Ambev a atingir o marco de primeira cervejaria da América Latina a receber a aprovação de suas metas de redução de emissão de curto prazo pela SBTi (Science-based Targets Initiative). Isso significa que as metas de emissões de carbono da empresa estão alinhadas com a melhor ciência disponível, comprovada por um longo processo de validação por especialistas da mais renomada organização no assunto.
 

Outro grande destaque da companhia no evento deste ano são as ações de gerenciamento hídrico e reflorestamento de bacias hidrográficas proporcionadas pelo projeto Bacias e Florestas. O projeto da Ambev, junto aos parceiros, chega ao marco de 1,9 milhão de árvores plantadas em áreas de alto estresse hídrico espalhadas pelo Brasil – o equivalente a 800 campos de futebol em extensão de reflorestamento. A iniciativa faz parte da ambição da companhia em melhorar de forma mensurável a disponibilidade e a qualidade da água para 100% das comunidades em áreas de alto estresse hídrico com as quais se relaciona e da ambição Net Zero, já que o plantio representa a retirada de circulação de 5,8 mil carros das ruas por ano.
 

O programa atua em áreas de estresse hídrico, auxiliando na restauração e na conservação de solo, florestas e vegetações nativas. A iniciativa é focada em áreas prioritárias para recarga de mananciais e preservação da qualidade de água de bacias hidrográficas, e está presente em 4 das 12 regiões hidrográficas do País. Em dez anos, o Bacias e Florestas já apoiou a restauração de mais de 800 hectares e a conservação de mais de 10.000 hectares em 11 municípios em bacias hidrográficas prioritárias, como as bacias do PCJ, Paraíba do Sul e Guandu no Rio de Janeiro.
 

Olhando para as ações de impacto social da Ambev, o destaque vai para o Bora, programa de inclusão produtiva criado com a ambição de dar novas perspectivas de futuro para 5 milhões de pessoas até 2032. No último ano, cerca de 51 mil pessoas foram impactadas pelo projeto e, em 2023, mais 150 mil pessoas foram incluídas produtivamente, somando 200 mil pessoas em menos de 2 anos, entre pequenos e microempresários e pessoas com carteira de trabalho assinada.
 

Ampliando ainda mais a iniciativa, a companhia também acumula parcerias com grandes projetos para oferecer cursos de profissionalização a pessoas entregadoras, campanha de distribuição de alimentos no combate à fome e ainda parcerias em ampliação ao acesso à água potável.