Biotecnologia

Entenda como a Biotecnologia tem sido responsável pelo relacionamento entre o ser humano e o meio ambiente.

A Biotecnologia é, de uma forma simples, a utilização de sistemas biológicos na criação de tecnologias, ou seja, é toda solução que envolva seres vivos. Alguns exemplos que estão presentes no dia a dia são vacinas, alimentos melhorados geneticamente e bactérias que combatem a poluição.

Embora exista há mais de 8.000 anos, quando era utilizada na fermentação da fabricação de queijos, pães e vinagre, a Biotecnologia tem evoluído constantemente e só foi batizada com este nome no ano de 1919, pelo engenheiro húngaro Karl Ereky.

Para conhecer a fundo esta área, acesse o guia completo sobre o que é Biotecnologia.

Áreas da Biotecnologia 

A Biotecnologia é dividida em onze diferentes áreas, cada uma com uma aplicação específica. Estas áreas são diferenciadas por cores: vermelha, branca, cinza, azul, marrom, amarela, dourada, verde, roxa, laranja e preta.

Por se tratar de organismos vivos, a Biotecnologia quase sempre terá alguma relação com o meio ambiente, mas algumas de suas áreas estão mais diretamente relacionadas à natureza:

Biotecnologia Cinza: Talvez a área que mais tenha relação com o meio ambiente, a Biotecnologia cinza é a aplicação na conservação e na restauração de áreas ambientais. Além de buscar soluções para cuidar e preservar o solo, a flora e as águas, ela pesquisa novas formas de reaproveitamento de resíduos. 

Alguns exemplos da Biotecnologia Cinza são agentes biológicos para biorremediação (tratamento) de derramamento de óleo nos oceanos e bancos de genes in vitro para preservar plantas com risco de extinção.

Biotecnologia Azul: Responsável pela pesquisa de biomas do fundo do mar (de onde vem a cor azul). A função desta divisão é buscar nos oceanos soluções para agricultura, biocombustíveis, farmacêuticos e outras área. 

Dentre os exemplos da Biotecnologia Azul destacam-se a utilização de algas na produção de insumos para a indústria e medicamentos desenvolvidos com base em toxinas de moluscos.

Biotecnologia Marrom: A Biotecnologia Marrom se assemelha à Azul, mas no lugar do oceano, suas buscas são em locais inóspitos e pouco habitados, como desertos. Alguns exemplos da Biotecnologia marrom são o desenvolvimento de plantas geneticamente modificadas para suportar a seca e técnicas para agricultura em locais áridos. 

Biotecnologia Verde: Esta é a divisão que gera soluções de diversas formas para a agricultura, desde nutrir e fertilizar as plantações até combater pragas e fenômenos climatológicos. Como exemplos desta área estão a criação de novas variedades de plantas e a produção de alimentos transgênicos. 

As demais áreas da Biotecnologia são a Vermelha, que atua voltada para a medicina; a Branca, que tem como foco processos industriais; a Amarela, que é busca melhorias em alimentação e nutrição; a Dourada, que está relacionada à bioinformática e à nanotecnologia; a Roxa, que é responsável pelas discussões éticas e morais; a Laranja, que visa o ensino e a disseminação; e a Preta, que investiga o bioterrorismo e o desenvolvimento de armas biológicas.

A abrangência de atuação pode ser observada pela sua divisão, que demonstra as vastas possibilidades do setor.

Soluções Inovadoras 

A Biotecnologia vem se consolidando como uma das principais áreas não somente do futuro, mas já do presente. A pandemia do coronavírus, por exemplo, trouxe consigo uma visão ainda mais ampla da importância deste segmento para a saúde, o bem-estar e o desenvolvimento da sociedade. O desenvolvimento de vacinas, kits diagnósticos e outras formas de combate ao vírus são todos decorrentes.

Por ser um dos setores que mais cresce no mundo – inclusive no Brasil, as empresas e, principalmente, as startups de Biotecnologia têm recebido cada vez mais atenção de investidores.

Todo este movimento favorece o surgimento de soluções inovadoras para a vida das pessoas, de animais e do meio ambiente, que além de trazer mais longevidade, conforto e praticidade para o dia a dia, se tornam base de um novo ciclo econômico.

Entre os grandes aliados ao desenvolvimento desta inovação, destacam-se as aceleradoras e investidoras de negócios e os hubs de inovação, que se especializam em auxiliar startups a alcançarem o mercado com sucesso e estabilidade, por meio de aporte financeiro, mentorias, conexões e infraestrutura, como o Programa de Desenvolvimento de Negócios.

Se interessou pela área de Biotecnologia? Veja como iniciar uma carreira na área.

Gostou dessas dicas? Se sim, compartilhe com seus familiares e amigos, e também em suas redes sociais. Receba conteúdo gratuito, diariamente, e siga-nos no Google News.