Ex-presidente da Americanas presta depoimento à CVM sobre inconsistências contábeis

Miguel Gutierrez, ex-presidente da Americanas, prestou depoimento à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta quinta-feira (16), em relação às investigações sobre as inconsistências contábeis da varejista, que levaram à recuperação judicial e a um rombo contábil de cerca de 20 bilhões de reais. Acompanhado de um advogado, Gutierrez ficou cerca de quatro horas na sede da autarquia no Rio de Janeiro, mas não deu declarações à imprensa.

A CVM já ouviu outros ex-executivos da Americanas no Rio de Janeiro e em São Paulo, incluindo Sergio Rial, que assumiu a varejista no início deste ano e renunciou dias depois diante da revelação das inconsistências. Gutierrez, que liderou a Americanas por 20 anos antes da chegada de Rial, é mais um dos ex-executivos da empresa a prestar depoimento às autoridades.

A Polícia Federal também começou a ouvir funcionários e ex-funcionários da Americanas, com foco nas áreas financeira e de contabilidade. A empresa negocia com seus credores uma saída financeira após entrar em recuperação judicial com uma dívida superior a 40 bilhões de reais.

A CVM, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF) compõem uma força-tarefa para investigar as inconsistências contábeis da Americanas. Procurada, a CVM afirmou que não comenta casos específicos. Gutierrez não foi encontrado para comentar o assunto.