O verão é o cenário ideal para a infestação dos cupins. É nessa estação que aparecem aquelas nuvens conhecidas como siriris ou aleluias, (cupins com asas, reprodutores) próximo a locais luminosos. 

A construção civil, por sua vez, sofre com a infestação desse inseto, pois ele pode comprometer uma edificação inteira.

Felizmente, há maneiras de prevenir esse problema. 

Neste artigo, listamos algumas dicas para salvá-lo da infestação dos cupins de uma vez por todas. Acompanhe! 

Quais são os tipos de cupim mais comuns na construção civil?

Basicamente, há dois tipos de cupins no Brasil que podem surgir na sua obra: o subterrâneo e o de madeira. 

É essencial conhecê-los para escolher o método de descupinização, uma vez que existem diferentes tratamentos conforme a espécie do inseto. 

A seguir, apresentamos as características de cada um.

1. Cupim subterrâneo

O cupim subterrâneo procura abrigo em solos e subsolos, podendo reproduzir milhões de insetos.

Sua espécie prefere lugares escuros e com muita umidade para formar o cupinzeiro, tendo o canteiro de obras como um habitat perfeito.

As mandíbulas do cupim são muito fortes e, assim, perfuram as paredes de alvenaria para ir em busca de seus alimentos. Inclusive, podem causar uma infestação em todo o prédio, antes mesmo da obra ser concluída. 

2. Cupim de madeira

Os cupins de madeira são diferentes da espécie subterrânea. Aqui listamos as suas principais características:

  • reprodução em menor escala;
  • infestam apenas um objeto,  como escoramento, forro ou assoalho;
  • preferem ambientes com baixa umidade;
  • são encontrados em locais intradomiciliares.

Quais são os principais sinais de infestação por cupins? Conheça os 4 mais comuns! 

Apesar de ser quase imperceptível, o cupim deixa alguns sinais que condenam a sua presença. Confira! 

1- Asas de cupins

Os cupins circulam pelas lâmpadas e, logo em seguida, eles caem, perdendo as asinhas. 

A partir daí, os insetos procuram um local apropriado para criar as suas colônias, como os móveis, as estruturas ou as peças de madeira. 

2- Farelo de cupim

Certamente você já observou um granulado marrom, tipo uma serragem, perto de algum móvel. Ele nada mais é que o excremento do inseto (fezes). 

O problema desses farelos é que eles só aparecem quando as galerias escavadas na madeira já estão ocupadas. 

Isto é: quando os insetos já se instalaram há bastante tempo no local, formando colônias. 

As fezes aparecem porque, para se movimentar nas galerias, o cupim precisa limpar o caminho. 

Então, os resíduos jogados para fora ficam expostos próximo aos móveis. 

3- Encontrar furinhos

Os furos em caixas de papel, cadernos, livros, madeiras ou até mesmo em drywall, também são sinais de cupins. 

Porém, nem sempre esses objetos podem apresentar furinhos, uma vez que os cupins acessam quinas, frestas e até mesmo partes dos móveis, que não contém acabamentos.

Nesse contexto, identificar a presença dos cupins é praticamente impossível.

4- Madeira quebradiça e oca

Um móvel com aspecto quebradiço e oco, sobrando apenas aquelas casquinhas, indica que a infestação de cupins já aconteceu há algum tempo. 

Como evitar os cupins na construção civil?

A prevenção é sempre o melhor remédio. E, no caso dos cupins, ela é ainda mais essencial. 

Isso porque, a identificação dos insetos não é uma tarefa fácil, sendo necessário 

fazer uma investigação mais técnica no local. 

A princípio, você pode considerar o uso de receitas caseiras, mas elas não são efetivas, principalmente a longo prazo. 

Então, a nossa dica é contar com ajuda de uma equipe especializada em descupinização. 

Suas técnicas têm como foco eliminar a praga atual e evitar novos casos nos meses seguintes. 

Quer ficar livre dos cupins de uma vez por todas? 

A Solaris é referência no mercado em soluções profissionais e altamente avançadas para prevenir esses insetos. Entre em contato agora mesmo e garanta mais proteção e segurança para sua construção!