Você sabe o que é banco de dados e como ele funciona? Para quem tem um site, pessoal ou institucional, é essencial ter formas de armazenar informações.

E para isso, os Banco de Dados são indispensáveis. Forma de organizar e armazenar dados sobre um domínio específico, o banco de dados auxilia também na gestão de muitos processos.  

E para te ajudar a entender o que é banco de dados e qual sua importância, trouxemos tudo que você precisa saber neste artigo. Confira!

q wrKEiNoZS92xOvfYaAPrkQk8QiSrFwEw7WxaNG9nG0qLc3pWN0pqX2ZHB2irQSbnd7zanfBoQdsBSg1VOTt5 zQvuc8lNr9AGOqGQTh pUwFqrTm5aTeKtQTkPqIevH657Uh QiwNfztLInjj Z8Rj3Rs5oQE J3357DKgsHDQ1wEVKP DWyOKmFpRGA

O que é banco de dados?

Primeiramente, vamos entender o que é banco de dados e qual seu conceito, na prática. Em resumo, ele nada mais é do que um sistema informatizado, que armazena informações categorizadas e organizadas a respeito de um mesmo assunto.

Em tecnologia, ele é um repositório de informações relacionadas a algo ou alguma coisa. Assim, é possível organizar dados internos de uma empresa, de clientes ou colaboradores. Enfim, tudo isso dependerá do objetivo do próprio banco de dados.

Quais os tipos?

No entanto, algo que pode te ajudar a entender o que é banco de dados é saber quais são seus tipos. Existem diversos tipos de sistemas com objetivo de armazenar informações no mercado.

Apesar de cada um ter suas próprias características, é comum que esses bancos sejam divididos em relacionados e não relacionados.

Em primeiro lugar, os bancos relacionados são aqueles onde são criados por um paradigma e orientação e conjuntos. Dessa maneira, as informações armazenadas são disponibilizadas em tabelas.

Já os não relacionados buscam atender demandas que o primeiro não pode suprir. Exemplo disso são os dados mistos, que juntam tabelas com imagens. 

Confira mais a seguir sobre alguns dos bancos de dados mais comuns disponíveis para uso.

Oracle

Um dos mais comuns sistemas de gestão de bancos de dados é o Oracle Database. Em resumo, ele trabalha com a linguagem SQL, o que traz segurança para os recursos usados por quem contrata.

Além disso, ele traz como benefício um modelo mais fácil para uso e instalação. Por outro lado, ele também exige um desempenho maior de hardware.

MongoDB

Um dos sistemas de gestão com maior destaque no mercado, o MongoDB é um sistema Open Source, utilizado em Windows, Linux e OSX, além de trazer a linguagem de programação C++.

Em resumo, o uso do MongoDB é orientado para documentos em JSON, o que traz uma boa performance e desempenho para muitos contextos. O sistema funciona de forma dinâmica, pensando especialmente em Big Data.

SQL Server

Outro sistema bastante utilizado é o SLQ Server, criado pela Microsoft. Em resumo, ele usa a linguagem T-SQL, além de trazer recursos de uso avançado, auxiliando na atualização e armazenamento de dados.

Para isso, o sistema de gestão utiliza uma criptografia, o que também ajuda na visualização e alteração de informações seguramente.

MySQL

Por sua vez, o MySQL é um bando de dados relacional que também pertence à Oracle. Em suma, a maior vantagem é que o modelo se trata de um Open Source.

Também com linguagem SQL, ele se destaca ainda pela facilidade no uso e uma boa estrutura de segurança.

KPuTG7dQ0bpRAl116TtXQYR2f othMGKX9lOCkMRc0lYj H8irkFCjV00sgizbzHDgyzfkDdqbKaQwgx9uAqc0fuaUEsPJ4TkZbYf6VUyBfIih WrGgTwUj027qJdkHLiKr8d9vFpebFEynHcFSjw8owd1nBTzLEqSjTnWoDHfzIleFMIPyd 2HFqJGECg

O que é banco de dados: para que serve?

Agora que você já sabe o que é banco de dados e quais seus tipos, podemos começar a entender qual seu objetivo de uso. Isto é, para que serve, na prática, o sistema de gestão de dados, além, claro, para o armazenamento? Confira algumas das principais utilidades a seguir!

Aumento da segurança

Primeiramente, o banco de dados proporciona uma segurança muito maior para vários processos na empresa.

Através dele, é possível ter muito mais tranquilidade e praticidade no armazenamento de informações. Além disso, ele ainda permite limitar o acesso e visualização aos dados para pessoas autorizadas.

Produtividade na empresa

Outra vantagem do banco de dados é o aumento da produtividade na empresa, além de potencialização o relacionamento entre setores.

Basicamente, ele auxilia na comunicação dos diferentes setores de uma empresa. Eficientemente, o sistema ajuda também na manutenção de metas e objetivos. Tudo isso de forma transparente para todos os setores.

Melhora na tomada de decisão

Com a comunicação e gestão de dados, o banco ainda ajuda na tomada de decisões tranquilamente e eficiente.

Por meio dele, uma organização pode estabelecer estratégias e planejamentos baseando-se em informações precisar. Assim, é possível evitar decisões que tem como base achismos ou análises mal feitas.

Menos riscos de operação

Tudo isso, aliás, garante que a empresa tenha um risco menor em suas operações. Todos os processos são feitos com a conexão entre os setores, alinhando funcionários e equipes.

Dessa maneira, os riscos de erro são suprimidos, o que também permite a centralização em algumas decisões com a comunicação de estratégias para toda a empresa.

K08dIrkOZyQL3DlfePqkDoF2xo7Sz0H eEQNMvH8KVZHkWXv8ICzkPEVWWvgr6t1OspU6jXHisAdTUDk12UcxET3mi IYISzSrT1bMKh7vKF f2QUAqDKb5PBgRPgKoz2dfYJgX3TWalJSv6H 34WF9v8Yw1 QQShEDoubQTA B1j5cFbR55 04EKkKNAg

O que é banco de dados: dicas de boas práticas

Mas não basta apenas saber o que é banco de dados e qual o uso que ele tem numa empresa. Existem ainda boas práticas a serem seguidas, permitindo que todos os processos aconteçam de forma eficiente.

Em resumo, muitos problemas de gestão de bancos de dados acontecem justamente pela falta de boas práticas bem estabelecidas. Veja a seguir alguns exemplos a serem adotados.

Políticas de backup

Uma das práticas mais importantes quando tratamos de banco de dados é estabelecer uma política de backups. Qualquer empresa está exposta a ataques ou erros que podem levar a perda de informações.

Isso, por sua vez, é um dos principais motivos para prejuízos que afetam os recursos e a eficiente do negócio.

Assim, é fundamental aplicar uma rotina de backups, evitando que imprevistos ou ataques levem a perda de dados.

Permissões de acesso

Mais uma boa prática bem importante é o limite quanto as permissões de acesso. O acesso a algumas informações devem ser limitadas para evitar vazamentos ou uma gestão incorreta.

Além disso, dados sigilosos precisam ser colocados sob a gestão e autorização de poucas pessoas em cargos mais altos.

Monitoramento de desempenho

Por fim, é essencial que haja também um monitoramento do desempenho do sistema de gestão de dados.

Saber como o banco de dados está se comportando, qual sua eficiência do armazenamento, organização e resposta é bem importante.

Conclusão

Agora que você já sabe o que é e como funciona um banco de dados, o próximo passo é buscar implementar no contexto do seu negócio.

No entanto, lembre-se que as boas práticas devem fazer parte do dia a dia da empresa, evitando falhas de comunicação ou na própria gestão das informações, o que pode comprometer sua segurança e veracidade.