Um teste genético pode ser realizado para diferentes objetivos, isso inclui desde triagem neonatal até um voltado para descobrir a ancestralidade. 

Porém, no geral, os testes genéticos conseguem identificar mudanças nos genes, que são herdados dos nossos pais, e que normalmente passamos para os nossos filhos. 

O que pode acontecer é que existam “falhas” em nossos genes — que são chamados de “variantes patogênicas”—, que podem manifestar doenças. 

Com um teste genético é possível identificar a predisposição de desenvolver essas doenças, como o câncer, por exemplo. 

Esse tipo de teste faz uma análise do nosso DNA, que é um material genético em nossas células, que nos dá características específicas e permite que nosso corpo execute várias funções. 

Existem diversos métodos diferentes para o fazer o teste de forma rápida e confiável, sendo o sequenciamento e a análise de exclusão/duplicação os mais comuns. 

Continue a leitura e saiba mais sobre testes genéticos e para que eles servem! 

Motivos para fazer um teste genético

A procura por um teste genético pode vir por conta própria, ou seja, ela deseja fazer o exame para descobrir alguma questão genética, ou pode ser solicitado por um médico. 

Aqui estão os principais motivos para fazer um teste genético.

1. Em triagem neonatal

A triagem neonatal é feita após o nascimento do bebê e tem como objetivo identificar possíveis doenças genéticas. Com isso, é possível que essas doenças sejam tratadas logo no início da vida. 

Hoje em dia, é possível fazer esse teste de forma muito mais prática e indolor. Isso porque é possível coletar a amostra necessária através da saliva do bebê. 

2. Para diagnósticos

Existem testes genéticos que são realizados com o objetivo de identificar ou descartar possíveis condições genéticas ou cromossômicas.

Geralmente, quando a pessoa apresenta sintomas de determinadas doenças ou condições específicas, o seu médico costuma solicitar um teste genético. 

Um teste para diagnóstico pode ser feito antes mesmo do nascimento ou em qualquer outro momento. 

Dependendo dos resultados apresentados, as pessoas podem tomar decisões sobre cuidados que podem ter para se manterem saudáveis e, no caso do diagnóstico de doenças, podem escolher o tratamento adequado. 

3. Para identificar doenças genéticas

Outra opção de teste genético é o que consegue identificar possíveis doenças genéticas em indivíduos que possuem uma cópia de mutação genética. 

Esse teste pode ser feito por pessoas que possuem histórico familiar de doenças genéticas. Ele também pode ser feito por pessoas que fazem parte de específicos grupos étnicos que possuem risco maior de determinadas doenças.  

Se um casal decidir fazer o teste, os resultados podem apresentar se eles podem ter um filho com alguma doença genética. 

4. No pré-natal

O teste genético de pré-natal é extremamente importante para gráveis e seus bebês, já que ele pode detectar possíveis alterações nos genes ou nos cromossomos do feto. 

O médico pode solicitar que a grávida realize o teste caso exista algum risco do bebê ter algum distúrbio genético ou cromossômico. 

Os resultados do teste podem ajudar a reduzir a dúvida dos pais a respeito de alguma complicação como bebê ou também pode ajudá-los a tomar alguma decisão sobre a gravidez. 

Porém, é importante deixar claro que o teste não é capaz de identificar todas as possíveis doenças hereditárias e determinadas condições. 

5. Testes preditivos e pré-sintomáticos

Os testes preditivos e pré-sintomáticos não são tão conhecidos, mas são muito importantes. 

Estamos falando sobre testes que são utilizados para identificar mutações genéticas. Geralmente, essas mutações surgem mais tarde — depois do nascimento —, e estão associadas a distúrbios. 

Os testes preditivos e pré-sintomáticos são importantes para indivíduos que possuem membros da família com algum distúrbio genético. 

Ao realizar o teste, é possível identificar mutações que podem aumentar o risco de possíveis doenças, como o câncer, por exemplo. 

Com isso, as pessoas podem tomar certos cuidados e decisões para evitar que a doença se desenvolva.  

6. Para descobrir a ancestralidade

Por fim, é possível fazer um teste genético para saber sobre a sua ancestralidade, quais são suas origens. 

Fazer esse teste é importante para quem não sabe nada sobre a história de sua família ou para quem já fez pesquisas e quer ter uma confirmação sobre o que sabe. 

Conclusão

Os teste genéticos avançaram muito e, atualmente, muitos deles podem ser realizados de forma prática e indolor. Inclusive, até mesmo no conforto da sua casa. 

Se você tem interesse em fazer algum desses tipos de teste, procure por um médico ou por uma empresa/laboratório que ofereça a opção que deseja. 

Hoje em dia, é possível solicitar que um kit de coleta do DNA seja enviado em casa, e você pode fazer isso de forma online. 

Porém, antes de fazer isso, é importante que faça pesquisas e escolha uma empresa ou laboratório confiável para fazer o seu teste de forma segura e eficiente.

Gostou dessas dicas? Se sim, compartilhe com seus familiares e amigos, e também em suas redes sociais. Receba conteúdo gratuito, diariamente, e siga-nos no Google News.