Reutilização de materiais de construção: uma opção sustentável

reutilização materiais construção
reutilização materiais construção

Veja como reutilizar os resíduos de construção civil e demolição de forma sustentável

A reutilização de materiais no setor da construção civil ainda é um grande desafio para reduzir a descarga desses entulhos nos lixos muitas vezes feita sem critérios adequados e para promover a sustentabilidade social e ambiental. 

O volume de resíduos de construção civil (RCC) e demolição gerados anualmente no Brasil é de aproximadamente 74 milhões de metros cúbicos. Entre eles, podemos citar: restos de azulejos, argamassa, gesso e outros. 

Uma solução prática para esse problema é a reciclagem e a reutilização de materiais em nosso dia a dia. Por exemplo, ao dar uma repaginada em um móvel com tinta para madeira, evita-se o desperdício e também se economiza.

Quais são os resíduos que podem ser reaproveitados?

Nos últimos anos, a sustentabilidade tem sido um tema importante para a construção civil. Por isso, o setor se esforça para desenvolver projetos sustentáveis e gerir os resíduos gerados. E entre esses resíduos, temos:

  • concreto: seu reaproveitamento envolve trituração em novos tamanhos e formatos, gerando agregados que podem ser usados para fazer novo concreto;
  • madeira: pode ser aproveitado de diferentes formas, como a produção de chapas de MDF usadas para fabricar móveis e objetos de marcenaria e também na produção de biomassa para produção de energias alternativas;
  • aço: pode ser reutilizado para produção de vergalhões, perfis metálicos, arames e diversos outros itens;
  • metal: geralmente é destinado para empresas que compram sucatas ou para cooperativas;
  • plástico: também é destinado a cooperativas ou empresas que comercializam resíduos desse material para reciclagem;
  • gesso: pode ser reaproveitado nas indústrias de cimento;
  • argamassa, alvenaria, cerâmicos: podem ser usados em obras para aterros. Além disso, as aparas de blocos para vedação em alvenaria podem ser utilizadas para estabilizar terrenos, contrapisos e outros.

Por que reaproveitar os resíduos de construção civil?

As vantagens de reaproveitar os materiais de construção e entulhos são várias e uma delas é evitar que os materiais que podem servir como substratos sejam descartados de forma inadequada, causando danos ambientais, como:

  • entupimento de bueiros;
  • assoreamento;
  • danos à saúde humana.

O reaproveitamento interno, no qual os resíduos podem ser transformados em produtos semelhantes ao original, é outro benefício a ser destacado. Dessa forma, a empresa que faz esse tipo de serviço pode reutilizar materiais que seriam descartados, economizando na compra de novos materiais.

Outro fator importante é que as companhias que trabalham com a reutilização de resíduos civis não gastam para manter um aterro, além da economia na compra de matéria-prima.

Principais soluções de reaproveitamento

É importante lembrar que todo o gerenciamento de resíduos de construção civil deve ser feito em conformidade com as leis ambientais, sendo que uma das principais resoluções instituídas pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) é a Resolução CONAMA 307/2022.

Essa resolução incentiva a não geração de resíduos, mas caso seja gerada, ela incentiva a redução, a reciclagem, a reutilização e a destinação final. Desse modo, as usinas de reciclagem de materiais de construção civil são o destino mais adequado a esses materiais.

No Brasil, existem mais de 400 usinas de reciclagem de resíduos de construção e demolição (RCD) cadastradas, conforme dados do site da Abrecon (Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição).

Essas usinas são fundamentais para o processo de reaproveitamento dos materiais e são construídas em locais que podem variar segundo a capacidade de material que pode processar.

A reciclagem desses materiais também pode ser feita por usinas móveis, compostas por um caminhão do tipo roll on roll off, que tem uma peneira rotativa como reboque e uma britadeira móvel.

Sem avaliações ainda
Avatar
Adriano Luz é fundador da Agência Digital Webtrends e responsável pela manutenção de portais de conteúdo como o Trendszone. Adora compartilhar conhecimento obtido ao longo de sua vivência nos últimos anos no mundo do Marketing e do Empreendedorismo.