Segunda fase das obras contra enchentes na Grande Tijuca

A Prefeitura do Rio, por meio da Fundação Rio-Águas, vai dar início a segunda fase das obras do programa contra enchentes na Grande Tijuca: a transposição do Rio Maracanã. A proposta garante a prevenção de enchentes e alagamentos na região. Será construído um túnel para desviar as águas excedentes do Rio Maracanã.

Com o novo túnel, as águas seguirão para o desvio do Rio Joana, já construído, desaguando diretamente na Baía de Guanabara. O desvio do Rio Maracanã operando em conjunto com o reservatório da Praça Varnhagen pode reduzir, aproximadamente, 75% do que chegaria ao Rio Maracanã, em caso de uma forte chuva.

Também serão feitas obras de microdrenagem, acabando com as enchentes das ruas Dona Maria, Maxwell, Dona Zulmira, Rua dos Artistas, Felipe Camarão, entrada da Rua Ribeiro Guimarães, entre outras. 

A Prefeitura do Rio, através da Fundação Rio-Águas, vai licitar as obras de continuidade programa contra enchentes da Grande Tijuca. O aviso de licitação foi publicado no último dia 27, no Diário Oficial, e ocorre no ano em que se comemora dez anos do reservatório da Praça da Bandeira. A licitação da concorrência pública está marcada para 27 de julho.

Serão mais de R$ 68,4 milhões em investimentos na prevenção de enchentes e alagamentos na região.  As obras devem ter início em meados de setembro.

Primeira fase do programa

Em 2013, o piscinão da Praça da Bandeira, com capacidade para 19 milhões de litros, foi inaugurado. Já o da Praça Niterói, com capacidade de 58 milhões de litros, foi entregue em 2015 e o reservatório da Praça Varnhagem, com capacidade para 43 milhões de litros e o último a ser concluído, foi entregue em 2016. Também foi feito o desvio do Rio Joana, que tinha seu fluxo todo levado ao canal do Mangue e passou a desaguar diretamente na Baía de Guanabara.

O vereador Marcio Ribeiro, subprefeito da Grande Tijuca 2015 e 2016, acompanhou as obras dos reservatórios, participou de inúmeras reuniões e realizou vistorias durante todo o período, a fim de minimizar os impactos causados pelas chuvas.

“Os reservatórios da Praça da Bandeira, Praça Niterói e Praça Varnhagem, que juntos possuem capacidade para 120 milhões de litros de água, foram fundamentais para conter as históricas inundações que causavam transtornos não só aos moradores da região, mas a todos que circulavam pela área. Essas intervenções, da segunda fase das obras, vão reduzir ainda mais os pequenos alagamentos que ainda ocorrem em ruas da Grande Tijuca. Estou muito feliz com mais essa etapa que vai iniciar e quero agradecer ao nosso prefeito Eduardo Paes por atender a mais essa demanda para a região da Tijuca e Maracanã”, pontuou o vereador Marcio Ribeiro.

Artigo anteriorLocação de equipamentos especializados: quando é necessário e como encontrá-los
Próximo artigoO seguro cibernético e a importância de se proteger contra ataques online
Avatar
Para falar conosco basta enviar um e-mail para redacaomeioambienterio@gmail.com ou através do nosso whatsapp 021 989 39 9273.