Os smartphones são aparelhos que fazem parte da realidade das pessoas e se tornaram tão importantes quanto outros elementos, aliás se pode dizer que eles superaram a importância de objetos que não podiam ser esquecidos.

Por exemplo, antigamente uma pessoa precisava carregar consigo uma carteira com seus documentos e dinheiro, mas, hoje em dia, os documentos estão no celular em versões digitais, assim como os aplicativos de banco substituíram o cartão e o dinheiro.

O ser humano carrega sua vida dentro do smartphone, e isso tem feito com que as pessoas se tornassem cada vez mais dependentes desse aparelho. Embora ele traga muitas facilidades para o dia a dia, sua durabilidade tem um prazo.

Em outras palavras, em algum momento será necessário trocá-lo, mas a grande questão é que algumas pessoas encaram o celular como um objeto para ser ostentado e atualizam seus gadgets anualmente.

O excesso de consumo é prejudicial em qualquer setor, mas quando se trata do smartphone, ele é ainda mais perigoso.

Este artigo vai mostrar os impactos do consumo excessivo desses aparelhos para o meio ambiente, como evitá-los e de que maneira as empresas de tecnologia estão atuando na preservação.

Impactos do consumo de smartphone

Os smartphones são aparelhos que simplesmente mudaram a realidade da sociedade, visto que hoje em dia é possível fazer tudo com esse dispositivo. Entre as ações mais comuns estão:

  • Comunicar-se;
  • Acessar a internet;
  • Pagar as contas;
  • Fazer compras.

Com a era da informação e a modernização de dispositivos, as pessoas podem até mesmo carregar seus documentos de maneira digitalizada.

Além disso, se o usuário quiser, por exemplo, contratar uma firma terceirizada de limpeza, basta pegar o celular, fazer uma breve pesquisa no Google e, por meio de alguns toques na tela, contratar a empresa em questão.

O problema é que muitas pessoas não entendem qual é, de fato, a função do celular e transformaram esse objeto em algo para ostentar, assim como os carros, as roupas, entre outros produtos.

Só que essa troca excessiva de aparelho está prejudicando o meio ambiente, e a própria ONU (Organização das Nações Unidas) já emitiu alguns alertas sobre o assunto.

De acordo com ela, 80% da pegada de carbono nos smartphones ocorre durante sua produção, além disso 16% está relacionado ao uso por parte do consumidor e 3% no transporte.

A troca excessiva aumenta a demanda e, com o aumento da demanda, a vida útil do celular diminui. Inúmeros aparelhos sofisticados são descartados, e as empresas são obrigadas a produzir mais.

Está nítido que o tempo de duração do smartphone é cada vez mais curto, e aparelhos que costumavam durar 4 ou 5 anos, nas mãos de algumas pessoas duram por alguns meses.

Procurar atitudes mais sustentáveis, por exemplo, com o cultivo de sementes de capim zuri, é essencial para equilibrar o ecossistema, mas boa parte das pessoas não pensa assim.

O ser humano precisa fazer sua parte, e no que diz respeito ao smartphone, é crucial que se conscientize e invista na reciclagem, revenda ou redirecionamento do aparelho para as empresas responsáveis.

Os fabricantes recolhem os smartphones, por isso não é necessário descartá-los no meio ambiente. Mas o problema chegou a tal ponto que reciclar e reduzir o consumo já não são atitudes suficientes.

No ritmo de substituição em que esses dispositivos se encontram por conta do avanço tecnológico, certas estratégias se tornam insustentáveis. O lixo aumenta e o próprio consumidor começa a enxergar seu modelo atual de aparelho como algo desnecessário.

Para que esses aparelhos sejam realmente inteligentes, além de investir em reciclagem e redirecionamento, eles precisam ser mais duráveis.

De acordo com a ONU, várias marcas atuantes no ramo da tecnologia têm repensado suas práticas, visto que para fabricar esses aparelhos, vários componentes são necessários, como:

  • Ouro;
  • Prata;
  • Cobalto;
  • Estanho;
  • Tungstênio.

Vários outros elementos estão presentes nesses equipamentos e a mineração é uma prática que precisa do uso de óleo combustível pesado, o que acaba gerando impactos nas mudanças climáticas.

Uma empresa de frete caminhão aberto precisa investir em maneiras de preservar os aparelhos oferecidos aos colaboradores para reduzir a necessidade de troca.

A ONU também pontua que os smartphones estão entre os produtos de uso mais intensivo de recursos por peso na Terra. Tendo em vista tantas distrações e explorações para sua fabricação, reduzir o consumo é vital para o planeta.

Como evitar os impactos no meio ambiente

Existem algumas maneiras que ajudam a reduzir os impactos do consumo exacerbado de smartphone no meio ambiente. Algumas delas são:

Cancelar inscrições em newsletters automáticas

Quando o assunto é internet, várias ações ajudam a poupar energia, principalmente o que estiver atrelado aos grandes bancos de dados. O envio de newsletter automático contribui para um gasto maior de energia.

Empresas de vários setores, como um fabricante de exaustor de ar quente, enviam newsletters para seus clientes para mantê-los informados sobre o setor.

É claro que o consumidor pode receber essas mensagens de empresas com as quais esteja negociando alguma coisa ou prestes a comprar um produto ou serviço, mesmo porque, é uma forma de fazer uma compra consciente.

Mas depois que passar esse período, é fundamental cancelar os envios, e é possível se descadastrar na própria página de e-mail por meio da opção “cancelar inscrição” no topo final da página, dependendo do destinatário.

Descartar corretamente a tecnologia

As empresas de tecnologia são constantemente criticadas por designarem a responsabilidade de descarte para o consumidor. Só que existem muitos projetos de conscientização que não são muito divulgados.

Elas falam sobre a reciclagem desses produtos e mostram estabelecimentos que recebem esses objetos, aliás muitas lojas fazem o recolhimento de aparelhos dos mais variados tipos, desde celulares até eletrodomésticos.

Os equipamentos usados por uma empresa especializada em projeto spda gaiola de faraday podem ser descartados em um dos ecopontos que fazem a coleta seletiva.

Além disso, existem vários outros pontos de coleta em locais acessíveis, tais como supermercados, lojas e outros estabelecimentos.

A ação das empresas na preservação

Embora os consumidores precisem assumir a responsabilidade de adotar o consumo consciente, isso não descarta o papel dos fabricantes de smartphones na questão da preservação.

Todas as marcas investem em alguma prática voltada para a redução de impactos negativos na natureza, por conta de seus processos de fabricação.

Já existem empresas que vendem aparelhos sem fone de ouvido e sem carregador, ademais, elas investem em recursos tecnológicos para desmontagem e reciclagem de equipamentos descartados.

Assim como um fabricante de barramento para disjuntor bipolar, esses fabricantes investem em ações sustentáveis porque sabem que o excesso de consumo traz muitos prejuízos.

Toda vez que uma pessoa troca de celular, descarta o aparelho, mas costuma ficar com o carregador e o fone. Isso fez com que muitos consumidores acumulassem esses objetos a cada troca, algo que não faz sentido.

Com a remoção do carregador e do fone reduziu o tamanho da embalagem, que ficou muito menor e mais leve, permitindo inserir 70% mais caixas nos pallets.

Para se ter uma ideia, um dos principais fabricantes de smartphone do mundo conseguiu reduzir 2 milhões de toneladas de emissão de carbono por ano. É como se essa empresa tivesse retirado 450 mil veículos das ruas.

Uma empresa de portaria 24h, ao atualizar os aparelhos de seus funcionários pode reaproveitar carregadores e fones de ouvido de modelos mais antigos.

Só que para alguns especialistas em meio ambiente, essa estratégia não é muito convincente e parece mais uma ação mercadológica para vender os acessórios à parte.

No entanto, outras práticas assumem caráter mais sustentável do que a remoção de fone e carregador. Existem aparelhos que são fabricados com materiais reaproveitados, que podem ser atualizados sem a necessidade de trocar o dispositivo todo.

Por exemplo, se o usuário quiser uma câmera mais potente, não precisa comprar a última versão do modelo, ele só precisa trocar a câmera pela resolução superior, adquirindo a peça direto com o fabricante.

Uma empresa de laudo de aterramento elétrico de máquinas pode adotar processos sustentáveis em seu dia a dia, assim como outra marca de smartphone que desenvolveu um design ecológico.

A companhia consegue rastrear o desempenho do aparelho em relação à sua eficiência energética, uso de produtos químicos e reciclagem.

Muitas também mudaram a formulação da embalagem, substituindo o papel plástico pela celulose, ademais, reduzem o consumo de água e energia durante o processo de produção de vários outros equipamentos.

Considerações finais

O smartphone é um aparelho importante na vida de qualquer pessoa, afinal traz mais facilidade, modernidade e praticidade para o dia a dia. Mas a troca e o consumo exagerado prejudicam o meio ambiente.

O papel do consumidor moderno é exigir uma postura consciente por parte das organizações ao mesmo tempo em que procura consumi-los apenas quando realmente for necessário.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.