Não é segredo para ninguém que a tecnologia tem se tornado cada vez mais uma grande aliada nas organizações. Nesse sentido, a pandemia da Covid-19 acelerou ainda mais a inclusão da transformação digital em todas as áreas e segmentos, afinal, rotinas de trabalho tiveram que ser adaptadas da noite para o dia.

No entanto, cabe ressaltar que a transformação digital não é apenas o uso da tecnologia com a digitalização e informatização de processos, mas uma mudança estrutural nas empresas, ou seja, significa fazer com que essa tecnologia tenha um papel estratégico central e cotidiano, influenciando diretamente o fluxo de trabalho.

Isso exige uma mudança cultural, é necessário estabelecer uma abordagem inovadora, capaz de desenvolver modelos de negócios alinhados à nova realidade e trazer benefícios para toda a equipe, gerando valor ao negócio.

Isto é, a transformação digital na área de Recursos Humanos vai além de integrar novas ferramentas, é preciso construir uma cultura organizacional focada na inovação, por meio da junção de conhecimentos e estratégias que permitam maior qualidade de vida no ambiente organizacional, assim como a satisfação dos colaboradores. 

Há inúmeras ferramentas tecnológicas que podem contribuir com a rotina de trabalho, facilitando processos, otimizando a produtividade e aumentando os resultados. Inseri-las na realidade empresarial é essencial para o crescimento no mercado.

A função do RH é mais do que garantir que os colaboradores cumpram suas atividades, é preciso criar estratégias para consolidação e fortalecimento de todos os processos da empresa, por isso, quando falamos em transformação digital nesta área é necessário uma mudança de pensamento, tendo em vista que toda a estruturação deve seguir uma cultura voltada para a inovação e experiência dos colaboradores.

A implantação de ferramentas eficientes faz com que a área desenvolva de maneira assertiva suas metodologias de trabalho, buscando insights e conhecimentos para aumentar a produtividade das equipes.

Com isso, listo três impactos positivos da transformação digital no setor:

  1. Recrutamento e Seleção

O impacto da transformação digital no recrutamento e seleção é enorme, tendo em vista, a possibilidade de se utilizar ferramentas que buscam candidatos, analisam currículos e apontam quais possuem o perfil profissional desejado pela empresa, de acordo com as exigências do cargo e a cultura organizacional, o que aumenta significativamente as chances de contratar o profissional ideal.

       2. Produtividade

Com as demandas burocráticas automatizadas, os colaboradores podem focar suas habilidades e competências em atividades mais estratégicas. Impulsionando a produtividade e aumentando o desempenho de toda a equipe.

  1. Comunicação e mensuração de resultados

A utilização da tecnologia é uma ótima base para o fortalecimento da comunicação interna, seja para interação entre as equipes ou o fornecimento de feedbacks individuais. Além disso, é possível analisar o monitoramento relacionado ao alcance das metas e indicadores de desempenho, aperfeiçoando o direcionamento das tomadas de decisões e melhorando as estratégias adotadas.

Aqui está uma das principais vantagens da transformação digital, pois o acesso a esses indicadores e métricas possibilita personalizar experiências de acordo com cada colaborador, focando nas causas e não apenas nos sintomas.

Portanto, podemos compreender que a adoção do digital deve estar intrínseca no negócio e não apenas na utilização de ferramentas pontuais.  É mais que evidente que a transformação digital no RH não se trata apenas de um diferencial, mas, sim, de uma necessidade para manter-se competitivo no mercado.

Sobre o autor:

IVAN JACOMASSI – COO (Chief Operating Officer) na Perfix Consultoria

Pós-graduado em Administração e Negócios. Possui MBA Data Science & Analytics em People Analytics. Foi docente na Faculdade de Jaguariúna (Curso de Ciências Contábeis) e Universidade Paulista (Curso de pós-graduação em Assistência Social – Módulo Gestão de Projetos). É docente, orientador de pesquisa e conteudista junto ao MBA em Gestão Estratégica de Negócios e disciplinas de bacharelado relacionadas à área de gestão nas modalidades presencial e EAD na UNISEPE.

É Membro da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-SP) e do Conselho Regional de Administração (CRA-SP).

Na Perfix, atua com Expertise em Reestruturação Organizacional (Organograma, Amplitude de Comando e Dimensionamento de M.O.), Arquitetura de Cargos e Níveis de Complexidade Funcionais, Gestão de Salários & Benefícios, T&D, Avaliação de Desempenho, Gestão de Competências, Programa de Desenvolvimento Humano, Planejamento Estratégico, Pesquisa de Clima e Gestão da Cultura. Responsável Técnico (CRA/SP 108878) pelo planejamento e direção das atividades de consultoria em projetos simultâneos.