continua após a publicidade

A Via (VIIA3), uma das maiores varejistas de moda do país, divulgou seu resultado financeiro referente ao quarto trimestre de 2022. A companhia apresentou prejuízo líquido de R$ 163 milhões, um resultado que reverteu o lucro de R$ 29 milhões registrado no mesmo período do ano anterior.

Segundo o CEO da empresa, Roberto Fulcherberguer, o impacto dos juros no custo financeiro da companhia foi o principal responsável pelo resultado negativo. No entanto, ele afirmou que a queda nos juros poderá ser benéfica para a empresa em um futuro próximo.

Apesar do prejuízo, a Via destacou em seu relatório de resultados que conseguiu gerar uma geração de caixa operacional de R$ 3,4 bilhões no quarto trimestre. Além disso, a empresa conseguiu desembolsar apenas R$ 1,2 bilhão em despesas trabalhistas ao longo do ano, um valor 20% menor do que o mínimo previsto pela companhia.

A Via também reduziu seus estoques de 120 para 95 dias e viu um crescimento de 16% na receita bruta (GMV) em suas lojas físicas. No entanto, no comércio eletrônico de estoque próprio, houve uma queda de 6%.

A empresa ainda reafirmou sua perspectiva de impacto no caixa e no resultado em 2023, com previsão de R$ 600 milhões a 700 milhões de impacto no caixa e de R$ 500 milhões a 600 milhões no resultado. Por outro lado, a previsão é de R$ 2,5 bilhões de monetização de créditos fiscais.

Apesar dos desafios enfrentados pela empresa em 2022, Fulcherberguer se mostrou otimista em relação ao futuro da Via. Ele afirmou que a estratégia de aumentar a frequência do cliente está dando certo e que a empresa está pronta para atender ao consumidor onde ele quiser comprar. Além disso, a Via considera seus índices de inadimplência controlados e afirmou que as conversas com bancos sobre a renovação de dívidas têm evoluído bem.

continua após a publicidade