Virgin Orbit interrompe operações e demite 85% da equipe em meio a dificuldades financeiras

continua após a publicidade

As ações da Virgin Orbit Holdings (NASDAQ:VORB) sofreram uma queda de 53% antes da abertura do mercado nesta sexta-feira, 31, em Nova York, após a empresa anunciar que interromperia suas operações por tempo indeterminado e que demitiria 85% da equipe por não conseguir obter financiamento suficiente junto ao mercado.

De acordo com um documento apresentado à SEC, a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, a empresa de foguetes do bilionário britânico Richard Branson injetou US$ 10,9 milhões no grupo por meio de uma nota conversível sênior garantida, que a Virgin Orbit disse ser suficiente para pagar a rescisão contratual aos cerca de 675 profissionais que serão dispensados. A estimativa é que os custos totais relacionados às demissões alcancem aproximadamente US$ 15 milhões.

O CEO da empresa, Dan Hart, informou os funcionários sobre a interrupção das atividades e os cortes de empregos em uma reunião na quinta-feira, 30, classificando a medida de “imediata, dramática e extremamente dolorosa”, esclarecendo que o grupo “não teve escolha”.

A Virgin Orbit foi desmembrada da empresa de turismo espacial de Branson, a Virgin Galactic, em 2017 para desenvolver foguetes capazes de transportar pequenos satélites ao espaço. No entanto, ainda não obteve lucro como empresa de capital aberto e vem enfrentando medidas de fiscalização cada vez mais intensas no Reino Unido desde a falha de um lançamento em janeiro.

A decisão de interromper as operações e demitir 85% da equipe demonstra a difícil situação financeira da empresa. A pandemia de COVID-19 afetou significativamente o mercado de satélites, reduzindo a demanda por serviços de lançamento, e a empresa vem lutando para obter financiamento suficiente para continuar suas operações.

Ainda não está claro quanto tempo as operações da Virgin Orbit permanecerão interrompidas e como a empresa pretende se recuperar financeiramente. A notícia do corte de empregos em massa e da interrupção das operações fez com que as ações da Virgin Orbit despencassem, refletindo a preocupação dos investidores com o futuro da empresa.

A interrupção das operações da Virgin Orbit é uma notícia preocupante para a indústria de satélites e para a empresa em si, que ainda não conseguiu obter lucro como empresa de capital aberto. Resta saber como a empresa lidará com a difícil situação financeira e se conseguirá se recuperar no futuro.

Artigo anteriorTaxa de desemprego no Brasil chega a 8,6% no primeiro trimestre de 2023
Próximo artigoBoeing planeja aumentar a produção do 737 MAX acima de 31 jatos por mês
Redação
Para falar conosco basta enviar um e-mail para redacaomeioambienterio@gmail.com ou através do nosso whatsapp 021 989 39 9273.