As doenças bucais são uma verdadeira cilada. Isso porque, muitas pessoas costumam subestimá-las, que é justamente o caso de jovens e adolescentes, que acima de tudo, acabam deixando a higienização bucal a desejar.

Vale lembrar que no caso deles, existem algumas doenças específicas que podem se manifestar com mais facilidade.

Aa falta de cuidados com a saúde bucal pode custar um preço caro, já que na adolescência, os jovens já possuem dentes permanentes e, por isso, doenças que afetam essa arcada dentária pode levar a consequências que o jovem levará para o resto da vida, como acontece em casos onde é necessário extrair os dentes. 

Portanto, confira a seguir tudo o que você precisa saber a respeito de doenças bucais que podem afetar a saúde da boa de adolescentes, principalmente em casos onde é necessário utilizar alinhadores invisíveis, e confira formas de evitar esse problema e manter não só um sorriso saudável, como estético, de forma a permanecer com ele para o resto da vida. 

Quais são essas doenças?

Quando o assunto são doenças bucais na época da adolescência, é preciso saber que, devido a uma série de características dessa idade, é comum que alguns problemas aconteçam e até esperado de certo modo.

Portanto, confira quais as doenças que mais aparecem e se desenvolvem nessa idade. 

  1. Placa bacteriana

Poucas pessoas conhecem, mas as placas bacterianas são uma das principais doenças bucais dessa época da vida, e são as principais responsáveis pelo escurecimento dos dentes e aparecimento de tártaros na vida adulta, principalmente para jovens que usam aparelho invisível.

Em suma, esse problema nada mais é do que uma placa de bactérias que se forma ao redor do dente, como o nome mesmo já diz, que pode acabar endurecendo e se transformando em tártaro.

  1. Cárie

Outra vilã bem comum é a cárie, causada também por bactérias bucais devido a falta de higienização adequada dos dentes.

Uma vez com cárie, os pacientes acabam tendo seus dentes perfurados por essas bactérias, problema que, quando não tratado, pode levar a necessidade de canais no dente, ou até mesmo a extração deles, em casos mais sérios. 

  1. Dentes desalinhados

Outra característica comum do adolescente é o aparelho bucal. Isso acontece porque, normalmente, jovens que usam chupetas e mamadeiras acabam desenvolvendo problemas com o amamentamento de seus dentes permanentes, o que leva a necessidade de usar aparelho. 

Atualmente existem diferentes tipos de aparelhos que podem reverter essa questão, com mais tecnologia, promovendo um tratamento mais rápido, confortável e estético, como é o caso do aparelho dental invisível.

  1. Problemas com o siso

Quando estamos já no final da adolescência, é comum notar o nascimento dos últimos molares, também conhecidos como siso ou dente do juízo.

Entretanto, em alguns casos, a arcada dentária encontra-se sem espaço para esse dente, o que leva o paciente a precisar tirá-lo. Caso contrário, ele pode acabar entortando os dentes que já existem na boca. 

  1. Gengivite

Por último, mas definitivamente não menos importante, assim como a cárie, a gengivite é muito comum e é causada devido a falta de higiene bucal, principalmente pela falta do uso do fio dental, uma vez que a gengivite nada mais é do que a inflamação das gengivas. Dessa forma, quando esse problema não é tratado, ele pode se tornar uma periodontite. 

Como nos prevenimos contra a placa bacteriana?

O principal fator para evitar esse problema bucal, que normalmente é recorrente em pacientes que utilizam o tratamento de ortodontia invisível, é preciso reforçar a higiene bucal, através de uma escovação adequada, que por sua vez deve ser feita com a escova correta, sempre após todas as refeições do paciente. 

Assim como acontece com a placa bacteriana, para evitar a cárie é preciso ter uma boa higienização bucal, bem como ficar atento à alimentação. Isso porque, alguns alimentos podem aumentar a probabilidade do desenvolvimento de cáries em um paciente, como por exemplo:

  • Doces;
  • Refrigerantes;
  • Massas e comidas com muito carboidrato;
  • Alimentos ricos em amido;
  • Sucos de frutas;
  • Hambúrguer e pizzas.

Tudo deve ser consumido com moderação, assim o corpo como um todo não será afetado pela quantidade de açúcar nos alimentos.

Como nos prevenirmos contra a halitose? 

Por último, mas não menos importante, para evitar a halitose, além da higienização da língua, não se esqueça de consultar o dentista bimestralmente. Isso porque, é necessário realizar um acompanhamento com o profissional, não só para evitar outras doenças, como para realizar tratamentos específicos para a manutenção da saúde bucal. 

Para saber ainda mais, pesquise por profissionais dentistas, cotações e informações, através de termos como: aparelho invisível preço, em qualquer navegador na internet. 
Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

As doenças bucais são uma verdadeira cilada. Isso porque, muitas pessoas costumam subestimá-las, que é justamente o caso de jovens e adolescentes, que acima de tudo, acabam deixando a higienização bucal a desejar.

Vale lembrar que no caso deles, existem algumas doenças específicas que podem se manifestar com mais facilidade.

Aa falta de cuidados com a saúde bucal pode custar um preço caro, já que na adolescência, os jovens já possuem dentes permanentes e, por isso, doenças que afetam essa arcada dentária pode levar a consequências que o jovem levará para o resto da vida, como acontece em casos onde é necessário extrair os dentes. 

Portanto, confira a seguir tudo o que você precisa saber a respeito de doenças bucais que podem afetar a saúde da boa de adolescentes, principalmente em casos onde é necessário utilizar alinhadores invisíveis, e confira formas de evitar esse problema e manter não só um sorriso saudável, como estético, de forma a permanecer com ele para o resto da vida. 

Quais são essas doenças?

Quando o assunto são doenças bucais na época da adolescência, é preciso saber que, devido a uma série de características dessa idade, é comum que alguns problemas aconteçam e até esperado de certo modo.

Portanto, confira quais as doenças que mais aparecem e se desenvolvem nessa idade. 

  1. Placa bacteriana

Poucas pessoas conhecem, mas as placas bacterianas são uma das principais doenças bucais dessa época da vida, e são as principais responsáveis pelo escurecimento dos dentes e aparecimento de tártaros na vida adulta, principalmente para jovens que usam aparelho invisível.

Em suma, esse problema nada mais é do que uma placa de bactérias que se forma ao redor do dente, como o nome mesmo já diz, que pode acabar endurecendo e se transformando em tártaro.

  1. Cárie

Outra vilã bem comum é a cárie, causada também por bactérias bucais devido a falta de higienização adequada dos dentes.

Uma vez com cárie, os pacientes acabam tendo seus dentes perfurados por essas bactérias, problema que, quando não tratado, pode levar a necessidade de canais no dente, ou até mesmo a extração deles, em casos mais sérios. 

  1. Dentes desalinhados

Outra característica comum do adolescente é o aparelho bucal. Isso acontece porque, normalmente, jovens que usam chupetas e mamadeiras acabam desenvolvendo problemas com o amamentamento de seus dentes permanentes, o que leva a necessidade de usar aparelho. 

Atualmente existem diferentes tipos de aparelhos que podem reverter essa questão, com mais tecnologia, promovendo um tratamento mais rápido, confortável e estético, como é o caso do aparelho dental invisível.

  1. Problemas com o siso

Quando estamos já no final da adolescência, é comum notar o nascimento dos últimos molares, também conhecidos como siso ou dente do juízo.

Entretanto, em alguns casos, a arcada dentária encontra-se sem espaço para esse dente, o que leva o paciente a precisar tirá-lo. Caso contrário, ele pode acabar entortando os dentes que já existem na boca. 

  1. Gengivite

Por último, mas definitivamente não menos importante, assim como a cárie, a gengivite é muito comum e é causada devido a falta de higiene bucal, principalmente pela falta do uso do fio dental, uma vez que a gengivite nada mais é do que a inflamação das gengivas. Dessa forma, quando esse problema não é tratado, ele pode se tornar uma periodontite. 

Como nos prevenimos contra a placa bacteriana?

O principal fator para evitar esse problema bucal, que normalmente é recorrente em pacientes que utilizam o tratamento de ortodontia invisível, é preciso reforçar a higiene bucal, através de uma escovação adequada, que por sua vez deve ser feita com a escova correta, sempre após todas as refeições do paciente. 

Assim como acontece com a placa bacteriana, para evitar a cárie é preciso ter uma boa higienização bucal, bem como ficar atento à alimentação. Isso porque, alguns alimentos podem aumentar a probabilidade do desenvolvimento de cáries em um paciente, como por exemplo:

  • Doces;
  • Refrigerantes;
  • Massas e comidas com muito carboidrato;
  • Alimentos ricos em amido;
  • Sucos de frutas;
  • Hambúrguer e pizzas.

Tudo deve ser consumido com moderação, assim o corpo como um todo não será afetado pela quantidade de açúcar nos alimentos.

Como nos prevenirmos contra a halitose? 

Por último, mas não menos importante, para evitar a halitose, além da higienização da língua, não se esqueça de consultar o dentista bimestralmente. Isso porque, é necessário realizar um acompanhamento com o profissional, não só para evitar outras doenças, como para realizar tratamentos específicos para a manutenção da saúde bucal. 

Para saber ainda mais, pesquise por profissionais dentistas, cotações e informações, através de termos como: aparelho invisível preço, em qualquer navegador na internet. 
Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.