Consumo de TV aberta e canais pagos são tendências no Brasil

A televisão ainda é uma das principais formas de entretenimento e informação no Brasil. 

Com uma ampla variedade de canais abertos e pagos disponíveis, os brasileiros têm muitas opções para escolher. 

Neste artigo, vamos explorar os dados de consumo de TV aberta e canais pagos no Brasil.

Incluindo informações sobre os consumidores desses serviços e os principais programas oferecidos.

Também vamos discutir o tempo médio que os brasileiros passam assistindo TV aberta e canais pagos e como isso se compara ao consumo de serviços de streaming. 

Acompanhe também: Qual o futuro da TV por assinatura?

Dados de consumo de TV aberta e canais pagos no Brasil

De acordo com uma pesquisa da Kantar Ibope Media, a TV aberta e os canais pagos concentram 79% do consumo de vídeo no Brasil. 

Em 2021, o alcance da TV linear chegou a 93% da população brasileira. 

As emissoras juntas alcançaram 205.876.165 pessoas no Brasil, com um tempo médio diário de consumo de 5h37m por indivíduo.

Isso mostra que a TV ainda é uma forma muito popular de entretenimento e informação para os brasileiros. 

Apesar do crescimento dos serviços de streaming nos últimos anos, muitas pessoas ainda preferem assistir aos programas tradicionais na TV aberta ou nos canais pagos.

Além disso, a TV aberta e os canais pagos oferecem uma ampla variedade de conteúdo para todos os gostos e interesses. 

Desde notícias e programas de entretenimento até esportes e filmes, há sempre algo interessante para assistir na TV.

Consumidores da TV aberta e canais pagos

A televisão é uma das formas mais populares de entretenimento e informação em todo o mundo. 

Com a variedade de opções disponíveis, incluindo TV aberta e canais pagos, os consumidores têm muitas escolhas quando se trata de conteúdo televisivo.

Os consumidores de TV aberta tendem a ser mais diversificados em termos de idade e renda. 

Como a programação é gratuita e acessível a todos com um aparelho de televisão, muitas pessoas optam por assistir aos programas disponíveis na TV aberta. 

Isso inclui notícias locais e nacionais, programas de entretenimento populares e eventos esportivos.

Por outro lado, os consumidores de canais pagos tendem a ter uma renda mais alta e estão dispostos a pagar pelo acesso a conteúdo exclusivo. 

Os canais pagos oferecem uma ampla variedade de programação, incluindo filmes recentes, séries originais e eventos esportivos ao vivo. 

Muitas vezes esses consumidores são mais jovens e procuram por conteúdo específico que não está disponível na TV aberta.

De todo modo, as novelas são programas favoritos dos consumidores, sendo ambos na TV aberta e canais pagos. 

Que além de assistir, também acompanham os resumos das novelas, seguem os atores nas redes sociais e seguem as tendências ditadas pelos personagens. 

Principais programas de TV aberta e canais pagos

Os principais programas de TV aberta e canais pagos são uma mistura de jornalismo, entretenimento, cultura e humor.

Alguns exemplos são:

  • Câmera Record: um programa de documentários que exibe reportagens sobre inúmeros assuntos;
  • Domingo Espetacular: uma revista eletrônica que traz novidades sobre diversos assuntos;
  • Domingão com Huck: um programa de auditório que recebe artistas e personalidades para desafios e homenagens;
  • Fantástico: o programa que mistura jornalismo, denúncia, esporte, humor, dramaturgia, documentário, música e ciência;
  • Jornal da Band, Jornal da Globo e Jornal Nacional: telejornais que informam sobre os principais fatos do Brasil e do mundo;
  • The Noite com Danilo Gentili: um talk show que entrevista convidados famosos e faz piadas sobre a atualidade;
  • Vai na Fé: A mais recente novela das 19h30 da Globo;
  • BBB: O reality show mais popular do Brasil;
  • Discovery Channel: Um canal fechado que exibe programas educativos, documentários e séries de TV
  • Cartoon Network: Um canal com desenhos animados e programas divertidos para todas as idades.

Esses programas da TV aberta e canais pagos estão presentes em quase todas as famílias brasileiras.

Tempo de consumo da TV aberta e canais pago

Como mencionamos anteriormente, as emissoras alcançaram a marca de 205.876.165 pessoas em 2021.

Com um tempo médio diário de consumo de 5h37m por indivíduo, sendo grande parte desse tempo gasto com programas de jornalismo. 

Outras preferências incluem: novelas (18% do tempo), programas de auditório (9%) e reality shows (4%), com grande destaque para o atual BBB 23.

Consumo de serviços de streaming

No Brasil, 65% dos adultos têm pelo menos um serviço de streaming. 

Isso é bem acima da média global de 56%. 

A Netflix é líder absoluta no país, mas o crescimento da Amazon Prime segue em alta e a Disney+ está disparando, já ocupando a terceira posição.

De acordo com o Video Streaming Report da Kantar, as plataformas de streaming estão ganhando espaço no Brasil em relação ao consumo de vídeo. 

Dois modelos se destacam.

A primeira, as empresas gratuitas financiadas por publicidade (AVOD), que atingem 58% das pessoas por mês.

E como segunda, os serviços financiados por assinaturas dos usuários (SVOD), que alcançam 42% das pessoas mensalmente.

O preço e o catálogo de novos filmes e séries são os principais motivos para as pessoas assinarem serviços de streaming, cada um com 47% de relevância. 

A experiência de uso vem em seguida com 30%.

O formato em vídeo também tem impacto significativo na publicidade. Em 2021, recebeu 63% do investimento publicitário total. 

Os reality shows são particularmente populares e apresentam altos índices de audiência.

Entre 2019 e 2021 houve um crescimento de 20% no volume de ações de branded content em reality shows e um aumento de 128% nos Top 5 programas.

Em resumo, a TV aberta e os canais pagos ainda têm um papel importante na vida das pessoas. 

Isso apesar do aumento do consumo de serviços de streaming no Brasil e do crescimento do consumo de vídeo online.

Esses meios de comunicação continuam sendo uma fonte de informação e entretenimento para muitos brasileiros.

Com a evolução da tecnologia e a mudança nos hábitos de consumo, é provável que esses meios se adaptem para continuar atendendo às necessidades do público. 

Portanto, podemos esperar que a TV aberta e canais pagos ainda tenham uma longa vida pela frente.

Sem avaliações ainda
Avatar
Estudante de marketing, redatora freelancer e fã de SEO. Amante da comunicação e de ajudar o público a ler boas matérias! E-mail: redatora.paula@gmail.com