Ondas gigantes ameaçam a orla do Rio enquanto a comunidade Jardim Maravilha luta por saneamento básico há 70 anos. Qual a prioridade?

Jardim Maravilha
Jardim Maravilha / Foto: O Globo

E aí, pessoal do Rio de Janeiro! Temos uma situação no mínimo surpreendente acontecendo por aqui. O Twitter da Prefeitura do Rio soltou uma bomba informando que ondas monstruosas de até 3 metros podem atingir a nossa querida orla. É melhor segurar bem o guarda-sol!

Mas enquanto isso, precisamos conversar sobre algo sério que merece toda nossa atenção. Já ouviram falar da comunidade Jardim Maravilha? É de deixar qualquer um perplexo! Há nada menos que 70 anos, essas pessoas lutam pela instalação do saneamento básico em suas casas. Afinal, com a grande quantidade de problemas enfrentados por eles, será que alguém se importa com essa questão?

É de cair o queixo saber que, enquanto as ondas gigantes ameaçam nossa orla, os moradores do Jardim Maravilha continuam sem direito ao básico: saneamento. E aí, me pergunto, por que essa situação se arrasta há tanto tempo? Como é possível que uma comunidade inteira ainda viva com essa angústia?

Agora, vamos pensar juntos: se as ondas gigantes atingissem a orla, quantos danos e prejuízos ocorreriam? Certamente seriam desastrosos, e a Prefeitura do Rio provavelmente agiria com rapidez e determinação para resolver a situação. Mas, e a comunidade do Jardim Maravilha? Quantos anos mais precisarão esperar até que o problema do saneamento seja resolvido de uma vez por todas?

Parece até que estamos vivendo em um daqueles filmes de Hollywood, onde a tragédia é iminente, mas todos parecem ignorar o problema, esperando que algum herói milagroso apareça para salvar o dia. Mas a realidade não é um roteiro de cinema, e os moradores do Jardim Maravilha estão cansados de esperar por um final feliz.

O descaso histórico com essa comunidade é inaceitável, e é hora de fazer barulho e exigir mudanças reais. Essas pessoas merecem viver com dignidade, assim como todos os cidadãos do Rio de Janeiro. E nós, como sociedade, precisamos nos perguntar: qual é a nossa prioridade? Vamos esperar que a tragédia aconteça para agir, ou vamos tomar atitudes concretas agora?

O problema do saneamento básico não é apenas uma questão de comodidade. É uma questão de saúde pública, de dignidade humana e de respeito pelos direitos fundamentais de cada indivíduo. Ninguém deveria viver na incerteza de não ter acesso a algo tão essencial como água tratada e esgoto adequado.

Quando olhamos para a situação atual do Jardim Maravilha, é impossível não se indignar. Enquanto a Prefeitura utiliza as redes sociais para alertar sobre as ondas gigantes, será que não poderiam usar a mesma plataforma para anunciar investimentos e ações concretas para solucionar a questão do saneamento básico?

É como se estivéssemos vivendo em dois mundos paralelos: um em que a beleza da orla é o cartão-postal da cidade e recebe toda atenção midiática, e outro em que a comunidade Jardim Maravilha é deixada à margem, esquecida e negligenciada.

Já passou da hora de tratarmos essa situação com seriedade e responsabilidade. É preciso que as autoridades olhem para além dos holofotes e priorizem as necessidades urgentes daqueles que estão em situação de vulnerabilidade.

Se queremos ser uma cidade maravilhosa de verdade, precisamos cuidar de todos os nossos cidadãos, sem exceção. O futuro do Rio de Janeiro depende da forma como lidamos com os desafios que nos são apresentados hoje. E aí, qual será a nossa escolha? Seremos lembrados como aqueles que viraram as costas para a comunidade Jardim Maravilha, ou como aqueles que tomaram a iniciativa de promover mudanças reais e significativas?

Vamos todos nos unir em prol dessa causa, espalhar essa notícia e mostrar que estamos atentos ao que realmente importa. Que as ondas gigantes que ameaçam a orla do Rio sejam um lembrete para que não ignoremos os problemas reais que enfrentamos em nosso próprio quintal.

A comunidade Jardim Maravilha não pode mais ser ignorada, e a luta por saneamento básico precisa se tornar uma prioridade. É hora de fazer a diferença e garantir que todos os cidadãos do Rio de Janeiro tenham o direito ao básico: uma vida digna e segura. O que você vai fazer para contribuir com essa causa? A decisão é sua, e o tempo para agir é agora. Vamos juntos transformar essa realidade!

Artigo anteriorSaneamento Básico na Comunidade Jardim Maravilha: 70 Anos de Descaso Histórico Enquanto Fortes Ventos no Rio Agitam a Cidade
Próximo artigoINEA SETORIZA GESTÃO NOPARQUE DA COSTA DO SOL
Avatar
Para falar conosco basta enviar um e-mail para redacaomeioambienterio@gmail.com ou através do nosso whatsapp 021 989 39 9273.