ESG

ESG é uma sigla usada para mencionar boas práticas ambientais, sociais e de governança dentro de uma organização, além de ser um critério importante para os investimentos.

É perfeitamente possível colaborar para construir um mundo melhor e mais sustentável e ao mesmo tempo obter bons resultados financeiros para a corporação.

Aliás, cuidar do meio ambiente e ter responsabilidade social, assim como investir em boas práticas de governança acabam melhorando a imagem da empresa perante o mercado, e é justamente por isso que o ESG se tornou tão popular.

De acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria BCG, as companhias que adotam práticas ambientais positivas e são socialmente responsáveis notam um aumento considerável em seus lucros e uma imagem mais positiva no mercado.

Isso quer dizer que se a organização se compromete com boas práticas de gestão e investe em uma operação sustentável em vários aspectos, consegue melhorar seus resultados consideravelmente ao longo do tempo.

Para entender um pouco mais sobre o assunto, neste artigo, vamos explicar o conceito de ESG, falar sobre sua importância e para que serve esta sigla. Confira.

O que é ESG?

ESG é uma sigla para “Environmental, Social and Governance” (ambiental, social e governança), e é utilizada para medir práticas ambientais, sociais e de governança dentro das empresas.

Ela mostra o quanto um negócio investe em maneiras de minimizar sua pegada ambiental, seu interesse em construir um mundo mais responsável, sustentável e justo, além de trabalhar com os melhores processos de administração.

Esse conceito também pode ser aplicado em investimentos para determinar aqueles que são mais sustentáveis, e, ao invés de analisar índices financeiros, o investidor pode observar os fatores sociais, ambientais e de governança da corporação.

A sigla surgiu pela primeira vez em 2005, como resultado de uma iniciativa liderada pela Organização das Nações Unidas (ONU). Naquele ano, cerca de 20 instituições financeiras de 9 países desenvolveram diretrizes e recomendações sobre questões ambientais.

Entre estes países está o Brasil, que também ajudou a pensar em questões sociais e de governança, no que diz respeito à gestão de ativos, pesquisas relacionadas ao tema e serviços de corretagem de títulos.

Todo tipo de empresa, como no caso de uma clínica de veterinário para aves, precisa pensar sobre isso porque são aspectos que tornam o mercado mais sustentável e melhoram os resultados para a sociedade.

A letra “E” engloba as práticas relacionadas à conservação do meio ambiente e outros temas do tipo, como:

  • Escassez de água;
  • Gestão de resíduos;
  • Eficiência energética;
  • Desmatamento.

Também cuida de questões relacionadas ao aquecimento global e emissão de carbono, poluição do ar e da água e biodiversidade.

A letra “S”, por sua vez, cuida do tipo de relação que uma empresa estabelece com as pessoas e com a sociedade em geral, tratando de assuntos como satisfação dos clientes, proteção de dados e diversidade da equipe.

Dentro de um fabricante de caixa hambúrguer personalizada também trata do engajamento dos funcionários, relação com a comunidade e respeito aos direitos humanos e leis trabalhistas.

Por fim, o “G” está relacionado à administração do negócio, por meio de fatores como composição de conselho, estrutura de comitê de autoria, conduta corporativa, remuneração dos executivos, canal de denúncias em relação com entidades do governo.

Importância do ESG

Como deu para perceber, o ESG corresponde a diversos fatores e cada um deles tem mais afinidade com cada uma das definições.

Na hora de compor a gerência das empresas, o que se nota é que a maioria dos membros das equipes são homens, brancos e com mais de 60 anos. O papel do ESG é promover a igualdade, incluindo minorias como mulheres, gays e negros.

Ao aplicar esse conceito, um fabricante de estruturas tubulares para eventos também pode contratar pessoas com deficiência entre os tomadores de decisão.

Por outro lado, quando o ESG não é colocado em prática, muitas perdas começam a ocorrer. Inclusive, empresas conceituadas sofreram muitos percalços pela falta de transparência em seus contratos, o que afastou o interesse de investidores.

Isso fazia com que as empresas baixassem o seu custo financeiro e traziam vários problemas para a economia em geral. O aumento do dólar, por exemplo, faz com que as companhias tenham perdas enormes.

Para reverter essa situação, uma boa saída é fazer fusões, mas os investidores precisam ter acesso aos balanços para analisar e conhecer a gestão, o perfil do negócio e com isso evitar que as empresas quebrem.

O ESG evita que qualquer empresa, como um fabricante de embalagem para cachorro quente de isopor, se envolva em desastres ambientais e outros problemas que possam prejudicar o seu valor no mercado e afastar os investidores.

É uma maneira de mostrar que o propósito da companhia não é apenas obter lucro, mas também colaborar com a sociedade e o meio ambiente.

Para que serve o ESG?

O ESG serve para medir a consciência da empresa sobre seu comportamento em relação a vários aspectos ambientais, sociais e de governança. É utilizado como indicador de resultados e ajuda a medir o valor da companhia e seus impactos.

Ele é considerado pelos consumidores e investidores, além de ser muito importante para determinar se a corporação está apta a receber investimentos no mercado financeiro.

Ao mesmo tempo, os consumidores analisam essa questão porque preferem comprar com marcas conscientes e que se preocupam muito mais do que apenas fechar negócio.

Nesse contexto, é indispensável que o seu negócio define uma boa conduta, tendo em vista que o mundo todo está prestando atenção nas atitudes organizacionais positivas.

Por meio do ESG, um fabricante de papel de parede para sala de apartamento consegue gerar impactos positivos na comunidade local e em várias outras localidades.

Essa prática também é importante porque se baseia em vários princípios, sendo o respeito fundamental aos direitos humanos e a garantia de que não haverá violação a esses direitos.

Também se fazia na eliminação do trabalho infantil, criação de projetos de responsabilidade social, incentivo ao uso de tecnologias amigáveis, combate à corrupção, eliminação do trabalho compulsório e liberdade para associações.

Por fim, também se baseia no combate à discriminação de qualquer espécie, além de apoiar o enfrentamento de desafios ambientais.

Como aplicar o ESG?

Quem ainda não incrementou os critérios de ESG precisa conhecer como funciona o processo. Aliás, isso também é importante para quem deseja melhorar essa aplicação.

Primeiro, um fabricante de etiqueta plástica adesiva deve entender sua amplitude, depois criar um conselho de ESG e posteriormente fazer uso do compliance empresarial.

Procure criar práticas novas e indicadores, envolva os colaboradores e seja transparente, tendo total controle do que está sendo implementado.

No que diz respeito ao aspecto ambiental, tem algumas exigências importantes, como criar uma política de desmatamento, usar fontes de energia renováveis, fazer gestão residual, melhorar o uso da terra e preservar a biodiversidade.

Também é importante determinar o posicionamento da empresa em relação às mudanças climáticas, estabelecer uma boa logística de produtos, aplicar políticas de redução da poluição da água do ar e estabelecer contratos com outras empresas.

No âmbito social, um fabricante de caixa de papelão quadrada deve pensar nas questões que pesam para os investidores, como a qualidade da relação entre ela e os colaboradores.

Só que vários outros pontos precisam ser observados, como a taxa de rotatividade, se os funcionários têm plano de previdência, se o salário é justo, os benefícios que a empresa oferece e sua posição em relação aos direitos humanos.

Veja se existe algum programa de qualificação, se os funcionários estão envolvidos com a gestão da empresa, como é a política corporativa e a gestão de relacionamento entre cliente e organização.

Por fim, no aspecto da governança, o objetivo da ESG é entender o funcionamento da gestão executiva e compreender o interesse de todos os envolvidos com a corporação.

Para isso, uma fábrica de camisa masculina deve estabelecer uma gestão de riscos, ter transparência contábil e financeira, cuidar da remuneração dos acionistas e investir em práticas anticorrupção e integridade.

Também deve emitir relatórios financeiros honestos e garantir a diversidade e a igualdade nos conselhos.

Considerações finais

Para a sociedade, o ESG é como um espelho que reflete as ações da companhia, e portanto, aumenta a visibilidade das boas práticas e mostra para as pessoas que o negócio se preocupa com as questões ambientais, sociais e de governança.

Além de gerar impactos positivos no lucro da empresa, cria uma imagem positiva diante de todos os envolvidos, como clientes, investidores, funcionários, parceiros e assim por diante.

Ele não deve ser visto como algo passageiro, mas um trabalho contínuo e realmente preocupado com o meio ambiente e as gerações do futuro.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.