qual a diferença entre 4g e 5g

Qual a diferença entre 4G e 5G? A transição para o 5G está cada vez mais rápida: o número de cidades cobertas pelo sinal está crescendo e o 4G parece já estar obsoleto. Eles são realmente tão diferentes? Quais são as diferenças entre esses dois sistemas? E quanto a polêmica sobre o 5G para a saúde do ser humano, o que é real e o que é mentira?

Lenta, mas implacavelmente, a rede 5G está avançando nas cidades brasileiras. As principais operadoras estão instalando os novos repetidores 5G nas torres que já hospedam os 4G (na maioria dos casos estão os montando no lugar dos antigos repetidores 3G) e muitas das principais cidades brasileiras já possuem algumas áreas cobertas, principalmente quando falamos em relação às capitais.

O 5G é sempre referido como a “rede das maravilhas”, que trará uma verdadeira revolução na conectividade, oferecendo velocidades incríveis de transmissão de dados e permitindo que milhões de dispositivos sejam conectados ao mesmo tempo, como a internet da Televendas Claro já oferece.

E isso, consequentemente, deve dar uma grande mão no desenvolvimento da “Internet das Coisas”, em que todos os objetos estão conectados e se comunicam entre si e com os servidores centrais. Podemos ver um grande avanço desde a chegada da “Internet 2” no final dos anos 90 até aqui. O que será que nos espera no futuro?

Neste conteúdo, vamos nos aprofundar um pouco mais sobre a diferença dessas conexões, uma muito conhecida e utilizada por nós durante anos que é o 4G, e outra prometendo um futuro mais conectado e rápido, mas ainda utilizada por poucos, que é o 5G. Leia conosco e descubra qual a diferença entre 4G e 5G. Vamos lá!

Qual a diferença entre 4g e 5g?

Afinal, qual a diferença entre 4G e 5G? O 5G é realmente tão diferente do 4G de hoje? Quais são os pontos fortes dessa nova tecnologia e quais são os pontos fracos? Aqui estão as quatro principais diferenças entre 4G e 5G:

Não são todas as diferenças entre os dois padrões, existem outros também, mas são esses que mais influenciarão (para melhor ou para pior) a forma como nos conectamos no futuro próximo. Entenda melhor sobre cada uma dessas diferenças:

Qual a diferença entre 4G e 5G na velocidade?

O limite teórico de velocidade máxima do 4G é de 100 Mbit por segundo no download e 40 Megabit no upload. O 5G em teoria é muito mais rápido: a Tim, por exemplo, diz que sua rede 5G chegará a até 2 Gbit por segundo em download, permitindo baixar grandes quantidades de dados em um tempo muito curto.

Tal velocidade será utilizada, por exemplo, para streaming de vídeo em alta resolução (e até em 4K) sem a necessidade de conexão cabeada. Um filme de duas horas, portanto, pode ser baixado em dez segundos, em comparação com seis a sete minutos para uma conexão 4G.

Capacidade: 4G vs 5G

Por capacidade de rede entendemos o número de dispositivos que ela pode manter conectada e, consequentemente, o número de fluxos de dados em download e upload que ela pode gerenciar, para cada quilômetro quadrado.

O 5G tem uma capacidade teórica dez vezes maior que a do 4G: 1 milhão de dispositivos por quilômetro quadrado, contra 100.000 da rede 4G. Isso significa que mesmo em lugares lotados todos terão a conexão.

Latência: 4G vs 5G

A latência é o tempo entre o momento em que um dispositivo envia uma solicitação de dados e o momento em que começa a recebê-los. Quanto mais baixo for a latência, melhor.

O 4G já tem excelente latência, em torno de 40-50 milissegundos, mas o 5G reduz ainda mais: hoje já estamos em torno de 10-15 milésimos de segundo. No final do desenvolvimento das redes 5G esse resultado cairá para 5-10 milésimos de segundo. Isso é quase zero.

Qual a diferença entre 4G e 5G no quesito confiabilidade?

A confiabilidade da conexão é o “calcanhar de Aquiles” da rede 5G. Tanto porque a rede ainda está subdesenvolvida como por razões estritamente técnicas. O maior desempenho do 5G, de fato, deriva, sobretudo, do uso de frequências de rádio muito altas, capazes de transmitir grandes quantidades de dados com baixa latência, mas apenas em áreas muito limitadas.

Isso significa que se o dispositivo “sair” da célula de alta frequência, o usuário pode se despedir de muitas das vantagens do 5G: a conexão vai aguentar, mas passará para frequências de menor desempenho.

E os rumores quanto aos perigos do 5G?

Muito tem se falado que os testes com a rede 5G tem feito milhares de pássaros caírem mortos na Europa de uma única vez, além de várias fake news espalhadas em relação aos malefícios que a rede pode trazer ao organismo do ser humano. Como mencionado, trata-se unicamente de fake News, visto que nada é real ou comprovado. Até a próxima!

Gostou dessas dicas? Se sim, compartilhe com seus familiares e amigos, e também em suas redes sociais. Receba conteúdo gratuito, diariamente, e siga-nos no Google News.