Meio Ambiente

PRAIA DO PERÓ, EM CABO FRIO, SE CANDIDATA À BANDEIRA AZUL

(*) Paulo Roberto Araújo

Um dos ecossistemas mais preservados do litoral fluminense, a Praia do Peró, em Cabo Frio, em breve poderá conquistar a Bandeira Azul, certificado internacional de qualidade ambiental de praias e marinas. A possibilidade foi admitida pela coordenadora nacional do programa, Leana Bernardi, que é de Florianópolis, e esteve no Rio dia 12 de dezembro para certificar (pela quinta vez) a Prainha, no Rio, e, no dia seguinte, a Lagoa do Iriry e a Praia do Remanso, em Rio das Ostras. Em julho do ano que vem será certificada a praia de Itacoatiara, em Niterói.

Bernardi explicou que o júri internacional que julga os pedidos tem duas reuniões por ano: uma para analisar os pedidos do Hemisfério Sul e outra para o Hemisfério Norte. Antes disso, os pedidos passam por uma análise prévia feita por técnicos do programa e depois pelo júri nacional. Os municípios têm dois anos para fazer eventuais adaptações. Na sua última reunião, o júri do Hemisfério Sul certificou a lagoa e a praia de Rio das Ostras.

— Por causa das Olimpíadas, que ocorre no Rio de Janeiro em 2016, fizemos um pedido especial e o júri do Hemisfério Norte abriu uma exceção e concordou em analisar o processo de Itacoatiava na reunião de abril para que a praia seja certificada em julho. Se a prefeitura de Cabo Frio se interessar e cumprir as exigências, podemos incluí-la no mesmo pacote – garantiu Leana Bernardi, que se encontrou, no Rio, com integrantes da Associação do Pontal do Peró e dos Amigos do Peró, que levaram fotos aereas da praia feitas pelo ambientalista Ernesto Galiotto.

PRAIA DO PERÓ
PRAIA DO PERÓ

BANDEIRA AZUL

O programa Bandeira Azul teve início em 1987 na Europa e chegou ao Brasil em 2004. É necessário a participação dos municípios e envolvimento de instituições locais que representam os vários segmentos da sociedade civil (moradores, iniciativa privada, empreendedores, ONGs e associações). O programa se baseia em princípios de sistema de gestão ambiental e um dos principais requisitos é a qualidade da água, que precisa ser livre de qualquer tipo de poluentes.

— A bandeira garante uma situação de excelência da praia. Os europeus e americanos procuram praias com a Bandeira Azul em suas visitas a países estrangeiros porque conhecem os critérios do programa – explicou Leana Bernardi.

A disse que o trecho mais urbanizado é o mais indicado para receber o certificado porque já pssui alguns itens que são exigidos da prefeitura, como acessibilidade para deficientes, banheiros, posto de salva-vidas e vias para acesso e escoamento rápido.

— O Pontal é maravilhoso, encantador, mas não possui os equipamentos. E se eles forem instalados vamos puxar o crescimento imobiliário para lá, o que contraria as normas do programa. A Praia das Conchas tem a mesma beleza, é sensacional, mas é preciso regularizar os quiosques e instalar equipamentos, o que nos parece mais demorado – explicou.

Caso o município tenha interesse, o Sebrae conta com assessoria técnica que poderá ajudar a cidade a conquistar o certificado. Todas as informações e contatos obtidos com a coordenadora da Bandeira Azul foram encaminhados para a Secretaria municipal do Ambiente de Cabo Frio. A Associação dos Hotéis também foi informada. O prefeito Alair Corrêa já deu o sinal verde para a candidatura e reuniões estão acontecendo para atender as exigências do programa.

(*) Paulo Roberto Araújo é jornalista.

LEGENDA: Leana Bernardi com as fotos aéreas da praia do Peró, em Cabo Frio.

Tags
Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close