O último milagre Grafeno: transformar água do mar em água potável

Grafeno foi isolado pela primeira vez há 13 anos, mas o grafeno ainda saindo as mais variadas aplicações. O último milagre de um dos melhores materiais, flexíveis e fortes que conhecemos é fazer a água do mar potável.

Os cientistas já haviam demonstrado o potencial de peneiras de grafeno para separar gases e grandes vendas. Os problemas surgiram quando se tenta peneirar os sais minerais mais pequenos, tais como instalações de dessalinização que filtram para a água potável. Enquanto membranas de iões de óxido de grafeno e filtro moléculas ficam maiores, os seus orifícios são inflados ligeiramente em contacto com a água e deixar passar as menores sais pela água.

Grafeno

Imagem: University of Manchester

Agora, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Manchester tem desenvolvido membranas de óxido de grafeno que não incham em contacto com a água e são capazes de filtrar sais comuns. O tamanho dos poros hora pode ser controlada com precisão para a escala atômica, que serve para separar o sal dissolvido em água (e outros iões e moléculas, se o tamanho destas partículas é ajustado).

Os resultados, publicados segunda-feira na revista Nature Nanotechnology , demonstrar o potencial do grafeno para a dessalinização. Como a mudança climática reduz o abastecimento de água potável nas cidades, esta nova tecnologia de dessalinização pode fornecer água limpa a milhões de pessoas que lutam para aceder a este recurso escasso.

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.